background image
RELATÓRIO ANUAL
2011
background image
2
Gestão Estratégica
background image
3
RELATÓRIO ANUAL 2011 USIMINAS
background image
4
Usina de Ipatinga/MG
background image
5
RELATÓRIO ANUAL 2011 USIMINAS
Índice
Mensagem do Conselho de Administração
7
Mensagem da Presidência
9
Declaração da Administração
11
1
Sinopse Operacional e Econômico-Financeira
12
2
Perfil Corporativo
18
3
Governança Corporativa
26
4
Gestão Estratégica
36
5
Dimensão Mercadológica, Investimentos e Perspectivas
40
6
Dimensão Econômico-Financeira
54
7
Dimensão Social
64
8
Gestão de Pessoas
78
9
Dimensão Ambiental
100
10
Indicadores de Desempenho Ambiental
108
11
Sobre este Relatório, Pactos e Compromissos
122
12
Índice Remissivo GRI-3

126
13
Tabela Ibase + NBCT-15
140
14
Relatório de Asseguração Limitada dos Auditores
146
Independentes sobre o Relatório Anual 2011
da Usinas Siderúrgicas de Minas Gerais ­ Usiminas
background image
6
Área de Decapagem ­ Usina de Cubatão/SP
background image
7
RELATÓRIO ANUAL 2011 USIMINAS
7
Em 2011, o setor siderúrgico brasileiro
continuou a vivenciar um ciclo de baixa
competitividade, influenciado, sobretudo,
pelo alto volume de importações diretas e
indiretas de aço e pela pressão dos custos
com matérias-primas. Fatores conjunturais,
relacionados ao "Custo Brasil", também
minimizaram a capacidade de geração
de valor ao longo da cadeia industrial,
contribuindo para a obtenção de margens
aquém do esperado.
Diante desse contexto, coube à Usiminas
compreender e se ajustar aos desafios
decorrentes. A Companhia deu continuidade
ao seu programa de investimentos no
enobrecimento do mix produtivo e na
modernização tecnológica. Também
deu passos importantes para reduzir a
dependência externa de insumos, como
minério de ferro e energia elétrica, além de
ter perseverado na busca constante pela
eficiência operacional, produtividade e por
menores custos.
A Usiminas está consciente de que o retorno
desses projetos se dará a médio prazo. A
Companhia, em que pesem os resultados menores,
considera 2011 um ano em que as bases para seu
crescimento sustentável foram incrementadas.
A busca por maior competitividade, por
melhores processos e pela qualidade de
produtos e serviços permanece como o objetivo
maior a ser alcançado. Para a consecução desse
propósito, um novo e fundamental impulso
acaba de ser dado. A partir da revisão dos
objetivos estratégicos de nossos acionistas
controladores, um novo Acordo de Acionistas
foi estabelecido. Nele, o grupo Techint, por
meio das subsidiárias Ternium/Tenaris, passa
a compartilhar o controle da Companhia,
somando sua expertise mundial no setor
siderúrgico e de serviços ao processo de
desenvolvimento da Usiminas.
A integração do grupo Nippon, de histórica
presença e relevância, da Ternium/
Tenaris e da própria Usiminas tende a
fomentar um ambiente de maior sinergia,
compartilhamento de conhecimento,
oportunidades de mercado e novos negócios.
Por isso, chegamos ao final do exercício de
2011 confiantes de que a Usiminas tem
excelentes oportunidades de desenvolvimento.
A expectativa de melhores fundamentos
econômicos e de mercado também nos
permite almejar 2012 como um ano de
retomada de um melhor desempenho, e
é nisso que a Companhia estará focada,
de modo a consolidar-se como o maior
complexo de aços planos da América Latina e,
sobretudo, a executar seu papel de gerar valor
para seus acionistas, parceiros de negócio e
para a sociedade em geral. Com a solidez de
quem é líder de mercado, mas com abertura
para o novo. Para crescer, sempre.
Israel Vainboim
Presidente do Conselho de
Administração da Usiminas
Mensagem do Conselho
de Administração
background image
Elias Ronaldo Policarpo ­ Mineração Usiminas ­ Itatiaiuçu/MG
8
background image
9
RELATÓRIO ANUAL 2011 USIMINAS
9
Mensagem da
Presidência
O desempenho da indústria siderúrgica em 2011
novamente deu mostras de que o setor vive sob
novos paradigmas de preço, custos e mercado. Em
convergência, claros sinais de desindustrialização
da economia brasileira estiveram presentes ao
longo de 2011, traduzindo-se em um mercado
depreciado pelo câmbio favorável às importações,
agravado por uma guerra fiscal praticada em
alguns estados em detrimento da economia
brasileira e pelos elevados custos de produção.
Tal panorama exigiu das empresas a adequação
de seu modus operandi a um cenário de desafios
e restrições. Coube à Usiminas, portanto, atuar na
preservação de seu caixa. Contudo, a Companhia
não abriu mão de sua vocação empreendedora e
investiu, em 2011, R$ 2,5 bilhões. Esses investimentos
foram voltados, sobretudo, ao aumento do patamar
tecnológico dos produtos siderúrgicos e a projetos de
expansão da capacidade mineradora.
A duplicação da capacidade de produção de
galvanizados a quente, o início da comercialização
de chapas grossas com tecnologia de resfriamento
acelerado, o avanço das obras do novo laminador de
tiras a quente e a inauguração de uma nova linha de
fundição são exemplos que sinalizam concretamente
o desejo das empresas do grupo Usiminas de integrar
valor em nichos de mercado em ascensão, com
soluções de qualidade diferenciada.
Em paralelo, a Mineração Usiminas avançou em seu
projeto de expansão ao adquirir equipamentos e
modernizar suas operações, com vistas a quadruplicar
sua capacidade produtiva nos próximos anos. A
empresa também firmou parcerias com players vizinhos
da região de Serra Azul (MG), visando à implantação de
lavras conjuntas e ganhos de produtividade.
A estratégia de maior eficiência energética também
começou a se tornar tangível. No outro extremo da
cadeia de valor, a Usiminas Mecânica, a Soluções
Usiminas e a Automotiva Usiminas desempenharam
papel relevante no atendimento a clientes
demandantes de alta especialização e valor agregado.
Internamente, a Companhia buscou o controle de
custos, a partir da revisão de processos, melhorias
operacionais, desmobilização de ativos não
operacionais, revisão de contratos, entre outras
ações. Também, do ponto de vista da gestão de
pessoas, intensificou o investimento em treinamento
e qualificação, além da atualização de processos
ligados à gestão da segurança do trabalho. Signatária
do Pacto Global da ONU desde 2004, a Usiminas
reafirmou os seus compromissos com essa iniciativa,
promovendo ações efetivas no combate à corrupção
e na defesa dos Direitos Humanos, das condições
dignas de trabalho e do meio ambiente.
Para o futuro, fica claro que o setor siderúrgico
terá seus fatores de competitividade retomados
de forma gradual, sendo necessária a atenção do
Poder Público no fomento a condições isonômicas
de competição, imprescindíveis ao processo de
fortalecimento das cadeias produtivas brasileiras.
Para a Usiminas, as oportunidades decorrentes
de sua nova composição acionária são positivas e
acenam para um ciclo de recuperação de mercado,
com base em práticas de gestão e controle
operacional cada vez melhores. Nesta nova
fase, os acionistas delegaram ao administrador
Julián Eguren a função de presidir a Companhia.
Confiamos que a nova gestão e os acionistas serão
capazes de potencializar os fundamentos de criação
de valor da Usiminas, sempre contando com o apoio
de sua talentosa força de trabalho.
A Usiminas é um marco da industrialização do
Brasil. Desenvolve-se para atuar com ainda mais
proeminência no jogo competitivo do aço. Para nós,
foi particularmente honroso ter contribuído para
este desenvolvimento, pelo que agradecemos aos
acionistas, clientes, investidores, parceiros, empregados
e comunidade a oportunidade de tal missão.
Wilson Nélio Brumer
Diretor-Presidente da Usiminas
Exercício 2011
background image
Terminal Marítimo Portuário de Cubatão ­ Usina de Cubatão/SP
10
background image
11
RELATÓRIO ANUAL 2011 USIMINAS
11
Em nosso melhor entendimento,
certificamos que as demonstrações
financeiras consolidadas conforme os
padrões contábeis aplicáveis apresentam
uma compreensão certa e adequada dos
ativos, passivos, posição financeira e lucros
da Usiminas.
Também atestamos que este Relatório
Anual contém uma análise oportuna,
conveniente e correta do desenvolvimento
e desempenho dos negócios, da posição
da Usiminas como geradora de riquezas,
empregos e indutora do fortalecimento
da cidadania nas localidades onde opera,
bem como dos principais riscos e desafios
enfrentados pela Companhia durante o
ano de 2011.
Reforçamos ainda que a sustentabilidade
permeia todas as ações corporativas e é
uma postura a cada dia mais importante
para a Usiminas, presente na forma de
conduzir projetos e ações e cuidar dos
negócios, do meio ambiente e das pessoas.
Ronald Seckelmann
Diretor Vice-Presidente de Finanças
e Relações com Investidores
Julián Alberto Eguren
Diretor-Presidente
Declaração da
Administração
background image
Operacional e
Econômico-Financeira
1.
Sinopse
background image
13
Jaider de Souza, Paulo Sérgio Soares e Rafael de Souza ­
Usiminas Mecânica ­ Ipatinga/MG
background image
14
Desempenho anual da Usiminas ­ 2009 a 2011*
Principais indicadores (consolidado)
Milhões R$
2009
2010
2011
Variação
2011/2010
(em %)
Receita operacional bruta
14.830
17.236
16.104
-6,6%
Mercado interno
12.873
15.129
14.458
-4,4%
Mercado externo
1.957
2.107
1.646
-21,90%
Receita operacional líquida
10.924
12.962
11.902
-8,2%
Lucro bruto
1.484
2.530
1.294
-48,9%
Margem bruta
13,6%
19,5%
10,90%
(8,6 p.p.)
Lucro operacional antes do resultado financeiro
e participações (EBIT)
1.007
1.902
626
-67,1%
Margem operacional
9,2%
14,7%
5,20%
(9,5 p.p.)
EBITDA
1.716
2.650
1.264
-52,30%
Margem EBITDA
15,7%
20,4%
10,6%
(9,8 p.p.)
Lucro líquido
1.275
1.584
404
-74,5%
Margem líquida
11,7%
12,2%
3,40%
(8,8 p.p.)
Ativos totais
25.941
31.820
33.360
4,80%
Patrimônio líquido
16.001
19.029
19.014
-0,10%
Endividamento líquido
2.870
3.588
3.927
9,40%
Dívida líquida/EBITDA
1,7
1,4
3,1
1,21%
Dívida líquida/Patrimônio líquido
0,2
0,2
0,2
-
Remuneração aos acionistas ­ Total
470
550
82
-85,10%
Payout
37%
35%
35%
-
Retorno sobre o patrimônio líquido
8%
10,00%
2,00%
(8,0 p.p.)
Número de ações ­ milhares
506.893
1.013.786
1.013.786
-
Valor de mercado
25.035
19.424
10.290
-47,00%
(*) As demonstrações financeiras estão em conformidade com o International Financial Report Standards (IFRS).
Usiminas em números
background image
15
SINopSe operAcIoNAl e ecoNôMIco-fINANceIrA
| RELATÓRIO ANUAL 2011 USIMINAS
Principais mercados
da Usiminas no exterior
­ 2011
País
Quantidade (mil t)
Participação
Argentina
167
16%
Chile
122
12%
China
107
10%
EUA
96
9%
México
94
9%
Índia
59
6%
Alemanha
52
5%
Tailândia
41
4%
Colômbia
40
4%
Outros
267
26%
Total
1.045
100%
Composição da receita operacional
líquida consolidada
­ Siderurgia %
2009
2010
2011
Laminados a quente
24,8
28,2
24
Laminados a frio
24,3
28,3
23,3
Produtos
beneficiados
2,9
3,6
3,3
Placas
3,6
3,3
2,7
Chapas grossas
18,9
20,5
22,8
Galvanizados por
imersão a quente
9,2
8,5
9,6
Eletrogalvanizados
4,2
5,0
4,7
Minério de ferro
0,8
0,8
8,6
Revenda
11
1,7
0,9
Outros
0,3
0,1
0,1
EBITDA CONSOLIDADO
(R$ bilhões)
2,5
3,0
2,0
1,5
1,0
0,5
0
2009
2010
2011
1,7
2,7
1,3
PRODUçãO DE AçO BRUTO
(milhões de toneladas)
6
7
8
5
4
3
2
1
0
2009
2010
2011
5,6
7,3
6,7
COMPOSIçãO DA RECEITA BRUTA
CONSOLIDADA
­ 2011
Mercado
Interno
89,6%
Mercado
Externo
10,4%
background image
16
Demonstração de resultados por negócios
­ Pró-forma não auditado(*)
R$ milhões
Mineração
Siderurgia
Transformação do Aço
2011
2010
2011
2010
2011
2010
Receita líquida de
vendas
974
960
10.421
11.496
2.149
2.433
Custos produtos
vendidos
(270)
(288)
(10.231)
(10.048)
(1.977)
(2.190)
Lucro bruto
704
672
190
1.448
172
243
(Despesas)/Receitas
operacionais
(138)
(89)
(224)
(230)
(192)
(203)
Lucro (Prejuízo)
operacional antes do
resultado financeiro
566
583
(54)
1.219
(21)
40
EBITDA
604
638
463
1.819
41
102
Margem EBITDA
62%
67%
4%
16%
2%
4%
(*) Resultados contabilizados via participação em controladas e coligadas.
Demonstração de resultados por negócios
­ Pró-forma não auditado(*)
R$ milhões
Bens de Capital
Ajustes
Consolidado
2011
2010
2011
2010
2011
2010
Receita líquida de
vendas
1.419
1.447
(3.061)
(3.374)
11.902
12.962
Custos produtos
vendidos
(2.135)
(1.260)
3.105
3.354
(10.608)
(10.432)
Lucro bruto
184
187
44
(20)
1.294
2.531
(Despesas)/Receitas
operacionais
(99)
(107)
5.597
0
(668)
(628)
Lucro (Prejuízo)
operacional antes do
resultado financeiro
85
81
49.849
(20)
626
1.902
EBITDA
112
111
44
(20)
1.264
2.650
Margem EBITDA
8%
8%
-
-
11%
20%
(*) Resultados contabilizados via participação em controladas e coligadas.
background image
17
Distribuição dos empregados
por negócios
­ 2010/2011
Negócios
Efetivo Próprio
2010
2011
Mineração
1.238
1.515
Siderurgia
13.587
14.975
Transformação do Aço
4.198
3.979
Bens de Capital
15.863
10.122
Total
34.886
30.591
Ratings em escala global
Standard
& Poor's*
Moody's+
Fitch
Rating#
2009
BBB ­
Estável
Baa3 ­
Estável
BBB ­
Estável
2010
BBB ­
Estável
Baa3 ­
Estável
BBB ­
Estável
2011
BBB ­
Perspectiva
Negativa
Baa3 ­
Perspectiva
Negativa
BBB ­
Perspectiva
Estável
*Classificação em 28/11/2011 / + classificação em
29/11/2011 / # classificação em 21/07/2011
Desempenho ambiental
Principais indicadores ambientais (consolidado)
2010
2011
Materiais não renováveis (t)
28.881.407
17.633.497
Energia direta (Gj)
272.468.624
178.680.451
Energia elétrica (Gj)
13.300.881,23
12.960.363
Água (m³)
182.872.259
181.608.373
Emissões diretas e indiretas (em toneladas de CO²)
17.013.870
12.635.316
Descarte de água (m³)
139.246.371,50
137.005.809
Descarte de resíduos (t)
6.762.823,20
6.226.607
Redução de consumo de materiais e insumos
Na Usina de Cubatão, houve um incremento
no percentual dos materiais usados provenientes
de reciclagem, em função do uso de sinter fabricado (briquetagem
de lamas de alto-forno e aciaria) nos convertedores.
DISTRIBUIçãO DO VALOR ADICIONADO
­ 2011 ­ R$ 2,8 bilhões
*O valor negativo de 8,0% refere-se à recuperação
de tributos durante o exercício.
Empregados
63,52%
Tributos
-8%
Remuneração
de Capitais
Próprios
21,57%
Remuneração
de Capital
de Terceiros
22,91%
A Usiminas é responsável pela geração de
riqueza direta e indiretamente por meio
da remuneração aos acionistas, da criação
de empregos, do pagamento de impostos
e da contribuição à sociedade. Em 2011,
o valor adicionado somou R$ 2,8 bilhões,
distribuídos entre recuperação de tributos
(-8,00%), remuneração de capitais de
terceiros (22,91%), empregados (63,52%) e
remuneração de capitais próprios (21,57%).
SINopSe operAcIoNAl e ecoNôMIco-fINANceIrA
| RELATÓRIO ANUAL 2011 USIMINAS
background image
Corporativo
2.
Perfil
Área de Redução ­ Usina de Ipatinga/MG
background image
19
PERFIL CORPORATIVO
| RELATÓRIO ANUAL 2011 USIMINAS
19
background image
20
A Usiminas está presente em toda a
cadeia produtiva do aço. Suas empresas
extraem o minério, transformam-no em
aço, beneficiam o produto de acordo com
as especificações dos clientes, oferecem
uma logística eficiente e entregam bens
acabados.
Com um amplo portfólio de produtos,
as empresas do grupo atendem
a segmentos estratégicos para o
desenvolvimento do País, como
automotivo, naval, óleo e gás, construção
civil, máquinas e equipamentos, linha
branca, distribuição, entre outros.
A Companhia atua no segmento de
mineração, por meio da Mineração
Usiminas; no segmento de
transformação do aço, por meio da
Soluções Usiminas e da Automotiva
Usiminas; e no segmento de bens de
capital e serviços, por meio da Usiminas
Mecânica.
A Usiminas encerrou 2011 com 51.182
colaboradores, sendo 30.591 próprios,
20.297 terceirizados e 294 estagiários.
Negócios
MINERAçãO
Mineração Usiminas
A Mineração Usiminas é uma empresa
formada em 2010, a partir de uma
parceria com o grupo japonês Sumitomo
Corporation, reconhecido mundialmente
por sua ampla expertise na comercialização
de commodities.
A Empresa detém jazidas de minério de
ferro na região de Serra Azul, localizada no
quadrilátero ferrífero mineiro.
As unidades extraem o minério de ferro e
o transformam em pellet feed, sinter feed
e granulados, que são direcionados como
insumo às plantas siderúrgicas da Usiminas
ou comercializados no Brasil e no exterior.
A Empresa possui uma participação
indireta no capital da MRS Logística e
participações societárias em terminais de
embarque de minério.
SIDERURGIA
Usiminas
A Usiminas possui duas plantas siderúrgicas:
a Usina Intendente Câmara, que ocupa
uma área total de 10,5 milhões de m², em
Ipatinga, no Vale do Aço, em Minas Gerais,
e a Usina José Bonifácio de Andrada e Silva,
Com 49 anos de atuação, a Usiminas é líder do mercado nacional de
aços planos e um dos maiores complexos siderúrgicos da América
Latina. Possui capacidade nominal para produzir 9,5 milhões de
toneladas de aço por ano.
background image
21
PERFIL CORPORATIVO
| RELATÓRIO ANUAL 2011 USIMINAS
situada em uma área de 12,5 milhões de m
2
,
no Polo Industrial de Cubatão, em São Paulo.
Juntas, as unidades possuem capacidade
nominal para produzir 9,5 milhões de
toneladas de aço por ano. A atuação
integrada e o foco no valor agregado dos
produtos e serviços permitem à Companhia
oferecer o mais completo portfólio de aços
planos da siderurgia brasileira.
De placas a materiais revestidos, o aço da
Usiminas é resultante de uma histórica
vocação para a pesquisa e desenvolvimento,
que permite à Companhia extrair produtos
de qualidade superior e acompanhar a
evolução das exigências do mercado.
Dois terminais privativos de uso misto
complementam a estrutura logística
e viabilizam a entrega dos produtos
da Usiminas no Brasil e no mundo: o
Terminal Privativo de Praia Mole (TPPM), no
Espírito Santo, no qual a Usiminas possui
participação; e o Terminal Marítimo Privativo
de Cubatão (TMPC), em São Paulo, do qual
a Usiminas é a única proprietária. Soma-se
a essa estrutura logística a expertise da Rios
Unidos Usiminas, empresa responsável pela
distribuição e estocagem por via rodoviária
de parte da produção siderúrgica.
A Usiminas também detém participações
minoritárias na Codeme e na Metform,
empresas do setor de construção civil.
Unigal
Com 70% de participação da Usiminas e 30%
da Nippon Steel Corporation, a Unigal é uma
joint venture que se utiliza de alta tecnologia
para produzir aços galvanizados por imersão
a quente.
Com duas linhas de produção em Ipatinga,
Minas Gerais, a Unigal faz com que as
bobinas da Usiminas adquiram valor
agregado, por meio de propriedades
de resistência à corrosão, alto grau de
Robson Renato de Oliveira e Elias Ronaldo Policarpo ­ Mineração Usiminas ­ Itatiaiuçu/MG
background image
22
estampagem, facilidade de soldagem e de
tratamento superficial antes da pintura.
São produtos ideais para a indústria
automobilística, a fabricação de
eletrodomésticos e a construção civil em
aplicações que exigem alto grau tecnológico.
TRANSFORMAçãO DO AçO
Soluções Usiminas
A Soluções Usiminas tem uma moderna
infraestrutura de processamento de
aço e tecnologia para atender de forma
customizada às demandas dos segmentos
automobilístico, de autopeças, de construção
civil, eletroeletrônico, de bens de capital, de
utilidades domésticas, entre outros. Com 11
unidades industriais espalhadas em todo
o País, a Empresa se destaca por ser full
service
, apta a processar mais de 2 milhões de
toneladas de aço por ano.
São três unidades de negócio ­ serviços,
tubos e distribuição. Com isso, a Soluções
Usiminas é capaz de apresentar uma
variada gama de produtos no setor de
transformação e distribuição de aços
planos: bobinas, chapas, rolos, blanks,
conjuntos soldados, estruturas metálicas,
discos metálicos, tubos, entre outros. O
capital da Empresa está dividido entre a
Usiminas (sócio majoritário), com 68,9%,
a Metal One Corporation, com 20%, e a
família Sleumer, com 11,1%.
Automotiva Usiminas
Localizada no município de Pouso Alegre,
Minas Gerais, a Automotiva Usiminas é a
única empresa de autopeças do Brasil que
produz cabines completas para automóveis,
caminhões e comerciais leves, pintadas
nas cores finais. Sua atuação vai desde o
desenvolvimento de projetos até o produto
final, abrangendo as etapas de estamparia,
armação, acabamento, pintura e montagem
final de componentes (trimming).
Controlada pela Usiminas desde 1999 e
com tradição de mais de 50 anos no setor
automotivo, a Empresa dispõe de uma linha
de produção especializada para atender aos
projetos específicos de cada cliente.
BENS DE CAPITAL
Usiminas Mecânica
A Usiminas Mecânica é uma provedora
de soluções criativas e inovadoras para
Área de Pintura ­ Automotiva Usiminas ­ Pouso Alegre/MG
background image
23
PERFIL CORPORATIVO
| RELATÓRIO ANUAL 2011 USIMINAS
as indústrias siderúrgica, mineradora,
automotiva, energética, óleo e gás,
petroquímica, naval e de infraestrutura
do Brasil.
A Empresa é estruturada em quatro
unidades de negócios:
·
Pontes, Estruturas Metálicas e Blanks.
·
Equipamentos e Negócios em Siderurgia.
·
Montagens Industriais e Fundição.
·
Forjaria e Vagões.
Com uma experiência de 40 anos em
projetos de portes variados, a Usiminas
Mecânica oferece soluções sob medida para
os projetos industriais mais complexos.
Usiminas Mecânica ­ Ipatinga/MG
background image
24
A presença da Usiminas no Brasil
Principais unidades produtivas até 31/12/2011
MINERAçãO
SIDERURGIA
TRANSFORMAçãO DO AçO
BENS DE CAPITAL
background image
25
PERFIL CORPORATIVO
| RELATÓRIO ANUAL 2011 USIMINAS
Direcionadores empresariais
VISão
Ser um grupo siderúrgico de alcance global, inovador, e crescer de forma
sustentável, para se posicionar entre os mais rentáveis do setor.
VAloreS
Pessoas:
a Usiminas confia nas pessoas e aplica os conceitos de autonomia,
cooperação e compromisso.
ConsistênCia:
a Companhia é crível, estável e sólida. Tem continuidade
em suas ações e foco em resultados.
téCniCa:
a Usiminas tem domínio do saber e do fazer, além do conhecimento
profundo, experiência e destreza para executar e solucionar.
CaPRiCho:
o olhar da Usiminas é particular, do detalhe ao todo:
preza a qualidade.
abeRtuRa:
a Usiminas é receptiva e transparente. Tem curiosidade
e disposição para a construção e a realização de ideias.
sustentabilidade:
a Usiminas acredita que o futuro é construído
com base nas decisões e ações de agora.
Resultados:
a Usiminas estabelece metas individuais e coletivas
desafiadoras, que refletem o potencial da Companhia e contribuem
para ampliar os resultados empresariais.
background image
Corporativa
3.
Governança
background image
27
Gabriela Souza, Marcelo Iwafune, Mariana Coelho e Jerry Ribeiro
Sede da Usiminas ­ Belo Horizonte/MG
background image
28
Grupo de Controle:
do Capital Votante
63,86%
Previ
10,44%
Free Float
25,7%
Fundo de
Pensão Usiminas
6,75%
Ternium /
Tenaris
27,66%
Grupo
Nippon
29,44%
CAPITAL VOTANTE
­ ON
composição acionária
O capital social da Usiminas está dividido
em 1.013.786.190 ações, sendo 49,84% de
ações ordinárias (ON) e 50,16% de ações
preferenciais (PN). Os papéis estão listados
no Nível 1 de Governança Corporativa da
BM&F Bovespa com os códigos USIM3,
USIM5 e USIM6; na bolsa de Nova York
(OTC), como ADR nível 1, com os códigos
USNZY e USDMY; e em Madri (Latibex), com
os códigos XUSI e XUSIO.
estrutura acionária
Um novo acordo de acionistas da Usiminas
foi oficializado em 16 de janeiro de 2012.
Com ele, o bloco de controle passa a ser
formado pelo Grupo Nippon, com 29,44%
do total de ações ordinárias da Empresa,
pela Ternium/Tenaris, com 27,66%, e pela
Caixa dos Empregados da Usiminas, com
6,75%. O acordo é válido até 2031.
Para a Usiminas, o fortalecimento de sua
estrutura de governança potencializa
oportunidades de desenvolvimento e
aumento de competitividade. A Companhia
passa a ter entre seus acionistas grupos
focados no "negócio aço", com visão de
longo prazo. Esse diferencial, somado ao
conhecimento já acumulado por sua própria
equipe, abre caminhos para incremento
da competitividade, eficiência operacional,
sinergias e oportunidades de mercado.
A Usiminas passou por uma mudança na composição de seu
Grupo de Controle e busca um novo patamar de competitividade
em sua atuação. Também evoluiu nas boas práticas de governança
corporativa e na transparência com seus públicos de interesse.
Conselho de Administração
O Conselho de Administração estabelece
as diretrizes estratégicas da Usiminas,
define as políticas, assegura o cumprimento
do objeto social e potencializa o valor da
Companhia. É formado por nove membros
titulares e seus respectivos suplentes, eleitos
em Assembleia Geral para mandato de dois
anos, com direito a reeleição. O Conselho se
reúne ordinariamente quatro vezes ao ano e,
extraordinariamente, sempre que necessário
aos interesses sociais. Possui um "Portal do
Conselho", um canal de acesso restrito e
exclusivo dos conselheiros da Companhia,
acessado on-line, que reúne documentos e
informações necessárias a sua atuação.
Conselho Fiscal Permanente
Formado por até cinco membros eleitos
em Assembleia Geral, o Conselho Fiscal da
Usiminas é permanente e fiscaliza os atos
da gestão.
background image
29
GoVerNANçA corporAtIVA
| RELATÓRIO ANUAL 2011 USIMINAS
"A Companhia passa a ter
entre seus acionistas grupos
focados no `negócio aço',
com visão de longo prazo."
Membros titulares do
Conselho de Administração*
Albano Chagas Vieira
Aloísio Macário Ferreira de Souza
Francisco Caprino Neto
Fumihiko Wada
Israel Vainboim (Presidente)
Luiz Anibal de Lima Fernandes
Rita Rebelo Horta de Assis Fonseca
Rômel Erwin de Souza
Toru Obata
Comitês Internos do Conselho
de Administração
Os Comitês de Recursos Humanos e de
Auditoria têm o objetivo de instruir, subsidiar
e assessorar o Conselho de Administração
da Usiminas em deliberações sobre temas
específicos. Cada um dos Comitês ­ formados
por até cinco membros do próprio Conselho,
entre titulares e suplentes ­ possui um
Regimento Interno, que determina suas
responsabilidades e atribuições. Em alguns
casos, administradores, empregados ou
quaisquer outros profissionais são convidados
Membros titulares do
Conselho Fiscal Permanente*
Adalgiso Fragoso de Faria
Heloísa Regina Guimarães de Menezes
Lúcio de Lima Pires (Presidente)
Marco Antônio Bersani
Masato Ninomiya
a participar das reuniões e contribuir para o
melhor esclarecimento dos temas abordados.
Composição dos Comitês Internos
do Conselho de Administração
Os Comitês de Recursos Humanos e de
Auditoria têm o objetivo de assessorar o
Conselho de Administração da Usiminas
em deliberações sobre temas específicos.
Cada um dos Comitês ­ formados
por até cinco membros eleitos pelo
Conselho de Administração ­ possui um
Regimento Interno, que determina suas
responsabilidades e atribuições.
*Composição referente ao exercício de 2011.
Comitê de Recursos Humanos*
Aloísio Macário Ferreira de Souza
Francisco Caprino Neto (Coordenador)
Israel Vainboim
Rômel Erwin de Souza
Takashi Hirose
Comitê de Auditoria*
Aloísio Macário Ferreira de Souza
Israel Vainboim
Luiz Anibal de Lima Fernandes
Rita Rebelo Horta de Assis Fonseca
Takashi Hirose (Coordenador)
background image
30
Diretoria Estatutária
A Diretoria Estatutária conduz a gestão da
Companhia, focada nos interesses dos públicos
com os quais se relaciona, prezando a ética e a
sustentabilidade dos negócios. Seus membros
são eleitos pelo Conselho de Administração
e possuem mandatos de dois anos, com
possibilidade de reeleição.
Em fevereiro de 2012, em função do novo
acordo de acionistas, a Usiminas reorganizou
sua estrutura de gestão. Além do
Diretor-Presidente, as vice-presidências
ficaram assim dispostas: Comercial, Industrial,
Finanças e Relações com Investidores,
Tecnologia e Qualidade, Subsidiárias,
Planejamento Corporativo, Recursos Humanos
e Desenvolvimento Organizacional, sendo
esta última não estatutária.
Código de Conduta
O Código de Conduta da Usiminas,
formalizado em 2011, padroniza a relação
direta das empresas da Companhia com
os stakeholders. O Código é uma referência
para a conduta pessoal e profissional dos
empregados, baseado em valores e princípios
que sustentam a atuação da Companhia.
Todos os empregados têm à disposição um
exemplar do Código pelo sistema de intranet
e são avisados sobre essa disponibilidade
no momento da contratação. O público
externo pode acessar o documento em
www.usiminas.com. De um total de
30.591 empregados, em 31/12/2011,
11.513 receberam treinamento do Código
de Conduta no decorrer do ano, o que
representou 34,44% do efetivo.
Remuneração da Administração
Em reunião da Assembleia Geral Ordinária,
promovida em abril de 2011, os acionistas
aprovaram o montante de R$ 35 milhões
para a remuneração dos administradores da
Companhia até a Assembleia Geral Ordinária
de 2012.
Remuneração da Diretoria
A política de remuneração para os membros
da Diretoria Estatutária é baseada nas
melhores práticas de mercado e tem como
objetivo reconhecer a contribuição de cada
executivo para os resultados da Companhia.
Os valores pagos em 2011 dividem-se em
uma parcela fixa e outra variável, a título
de bônus, esta última conforme metas
individuais pactuadas.
Integrantes da Diretoria Estatutária*
Wilson Nélio Brumer
Diretor-Presidente
Omar Silva Júnior
Diretor Vice-Presidente de Desenvolvimento e Competitividade
Sergio Leite de Andrade
Diretor Vice-Presidente de Siderurgia
Ronald Seckelmann
Diretor Vice-Presidente de Finanças e Relações com Investidores
Vanderlei Raffi Schiller
Diretor Vice-Presidente de Recursos Humanos e Desenvolvimento
Organizacional
Yasuo Takeda
Diretor Vice-Presidente de Relações Especiais
*Composição referente ao exercício de 2011.
background image
31
Valores mínimos e máximos da remuneração anual
Orgão
Nº de membros
Remuneração Individual Total ­ Anual
Menor
Maior
Médio
Diretoria Estatutária
9
R$ 660.000,00
R$ 6.000.000,00
R$ 1.386.937,71
Conselho de
Administração
7
R$ 216.000,00
R$ 1.461.994,36
R$ 393.999,19
Conselho Fiscal
6
R$ 90.005,31
R$ 127.037,92
R$ 288.726,08
GoVerNANçA corporAtIVA
| RELATÓRIO ANUAL 2011 USIMINAS
Exercício social encerrado em
31/12/2011
Diretoria Estatutária
1
Conselho de
Administração²
Conselho Fiscal²
Número de membros
6
9
5
Bônus
Valor mínimo previsto no
plano de remuneração
Não existe. É relacionado com
o cumprimento das metas.
N/A
N/A
Valor máximo previsto no
plano de remuneração¹
R$ 35.000.000,00
N/A
N/A
Valor previsto no plano de
remuneração ­ caso as metas
estabelecidas fossem atingidas
Não existe. É relacionado com
o cumprimento das metas.
N/A
N/A
Valor efetivamente
reconhecido
R$ 4.672.199,38
N/A
N/A
Participação no resultado
Valor mínimo previsto no
plano de remuneração
N/A
N/A
N/A
Valor máximo previsto no
plano de remuneração
N/A
N/A
N/A
Valor previsto no plano de
remuneração ­ caso as metas
estabelecidas fossem atingidas
N/A
N/A
N/A
Valor efetivamente
reconhecido
N/A
N/A
N/A
N/A = não aplicável por não haver pagamento a este título. (1) O pagamento da Remuneração Variável ocorre sempre a partir da
superação das metas estabelecidas, numa escala contínua a partir de zero. O limite para pagamento, incluindo a remuneração fixa,
é a verba anual definida em Assembleia Geral Ordinária, que, no caso de 2011, foi de R$ 35 milhões. (2) Para o Conselho Fiscal e o
Conselho de Administração, não é paga a Remuneração Variável.
background image
32
Remuneração dos membros do Conselho de Administração
Órgão
Diretoria
Estatutária
Conselho de
Administração
Conselho
Fiscal
Total
Nº de Membros
6
9
5
20
R
emuner
ação F
ix
a Anual
Salário ou Pró-Labore
N/A
N/A
N/A
N/A
Benefícios Diretos
e Indiretos
R$ 23.665,52
R$ -
R$ -
R$ 23.665,52
Remuneração por
Participação em
Comitês
N/A
N/A
N/A
N/A
Outros (Honorários)
R$ 7.810.240,00
R$ 2.757.994,36 R$ 602.356,50
R$ 11.170.590,86
R
emuner
ação V
ariá
v
el
Bônus
R$ 4.672.199,38
R$ -
R$ -
R$ 4.672.199,38
Participação
nos Resultados
N/A
N/A
N/A
N/A
Remuneração
por Participação
em Reuniões
N/A
N/A
N/A
N/A
Comissões
N/A
N/A
N/A
N/A
Outros
R$ 2.000.000,00
R$ -
R$ -
R$ 2.000.000,00
Benefícios
Pós-Emprego
N/A
N/A
N/A
N/A
Benefícios Gerados
pela Cessação do
Exercício do Cargo
N/A
N/A
N/A
N/A
Remuneração
Baseada em Ações
N/A
N/A
N/A
N/A
TOTAL
R$ 14.506.104,90 R$ 2.757.994,36 R$ 602.356,50
R$ 17.866.455,76
N/A = Não aplicável.
· Considerado na Diretoria Estatutária: 1 VP com reflexo de verbas rescisórias em janeiro/2011 e 1 VP com honorários e reflexo de
verbas rescisórias até junho/2011.
· Considerado no Conselho de Administração: 1 Conselheiro de Administração com honorários até abril/2011.
background image
33
Thales de Oliveira Fernandes ­ Usiminas Mecânica ­ Ipatinga/MG
GoVerNANçA corporAtIVA
| RELATÓRIO ANUAL 2011 USIMINAS
Remuneração dos membros
do Conselho de Administração
A política de remuneração dos integrantes do
Conselho de Administração baseia-se em uma
parcela fixa por conselheiro, desvinculada da
remuneração da Diretoria Executiva.
Auditoria Interna
Subordinada ao Conselho de Administração,
a Auditoria Interna é responsável por avaliar o
sistema de controles internos e de gestão de
riscos, reportando-se diretamente ao Comitê
de Auditoria, órgão previsto no Estatuto Social
da Usiminas a partir de 2011. Os trabalhos
têm foco prioritariamente preventivo e
seguem um Plano Anual de Auditoria com o
objetivo de melhorar a estrutura de controles
Encargos
Encargos
Valor Total
R$ 4.236.721,11
R$ 18.742.826,01
R$ 551.598,85
R$ 3.309.593,21
R$ 120.381,34
R$ 722.737,84
R$ 4.908.701,30
R$ 22.775.157,06
internos, aprimorar práticas de Governança
Corporativa e contribuir para a redução
dos riscos da Companhia. Além disso, a
Auditoria Interna também avalia denúncias
encaminhadas pelo Canal Aberto.
Em 2011, foram identificadas diversas
oportunidades de melhoria e conduzidos
projetos que minimizaram os riscos à gestão
e ao desempenho da Companhia. Entre os
destaques estão a revisão do processo de
contratação e gestão de seguros e serviços
de consultoria, a revisão do processo de
venda e expedição da Mineração Usiminas e
o levantamento de pendências da Soluções
Usiminas com partes relacionadas. Também
foram identificadas a necessidade de aprimorar
o controle de produtos enviados a terceiros para
beneficiamento e as oportunidades de geração
de caixa com a redução de estoques. Para 2012,
a Auditoria Interna tem como missão consolidar
as práticas de Governança Corporativa e Gestão
de Riscos da Usiminas.
Canal Aberto
O "Canal Aberto" é uma ferramenta de
comunicação para que empregados, clientes,
fornecedores, investidores e a sociedade em
geral relatem quaisquer situações suspeitas
background image
34
Isabella Melgaço ­ Sede da Usiminas ­ Belo Horizonte/MG
background image
35
de fraude, corrupção, suborno, assédio e
furto dentro das empresas da Companhia,
com garantia de anonimato, de acordo
com as boas práticas de governança e os
preceitos da lei Sarbanes-Oxley (SOX). O
Canal pode ser acessado pela internet e pela
intranet da Companhia ou por telefone e é
administrado pelo Comitê de Conformidade.
Toda informação é tratada com transparência,
e aquelas que têm natureza de fraude,
corrupção ou ferem as diretrizes do Código de
Conduta são apuradas pela Auditoria Interna
e, se julgadas procedentes, são incluídas
em relatório e encaminhadas ao Comitê de
Auditoria do Conselho de Administração.
Em 2011, o Comitê deu encaminhamento
a 321 relatos de irregularidades. Após uma
análise criteriosa, esses relatos resultaram
em desligamentos, no bloqueio de
fornecedores, na reorientação de gestores
sobre o tratamento com seus subordinados
e no reposicionamento da Companhia em
relação ao sistema de transporte, saúde e
segurança, dentre outros aspectos.
Gestão de riscos
Quatro projetos tiveram destaque na gestão
de riscos da Usiminas em 2011. O primeiro
deles, com foco no gerenciamento de riscos
operacionais, é o Projeto Autoavaliação dos
Controles, que abrange a capacitação das
áreas em metodologias e ferramentas que
aprimorem suas atividades. Em 2011, a partir
de um projeto-piloto nas Usinas de Ipatinga
e de Cubatão, foram realizados ciclos de
autoavaliação dos processos de contratação e
gestão de serviços terceirizados.
A segunda iniciativa de destaque é o
Projeto-Piloto de Riscos de Mercado, iniciado
em 2011 com o objetivo de estabelecer e
formalizar diretrizes e política de Gestão
de Riscos de Mercado na Usiminas, em
conformidade com as melhores práticas e
coerente com os padrões de órgãos reguladores
brasileiros e do exterior. Neste primeiro
momento, estão sendo tratadas as exposições
primárias, como taxa de câmbio de reais
para dólares norte-americanos e preços de
commodities de metais.
Iniciado em 2010, o Projeto de Avaliação
dos Controles Internos relacionados aos
Relatórios Financeiros, além de promover
mais transparência e assegurar maior grau
de confiança dos relatórios financeiros, vem
contribuindo para ampliar a disseminação
do conceito de risco na organização.
Também mereceu destaque em 2011
o trabalho de Riscos em Projetos de
Investimentos Capex, que identificou,
priorizou e quantificou os principais riscos
inerentes ao estudo de otimização da Usina
de Ipatinga. O projeto envolveu cerca de
60 especialistas da Usiminas e permitiu a
identificação de desafios para a otimização da
Usina, bem como fortaleceu a necessidade de
um adequado nível de gestão e controle sobre
os processos para reduzir o nível de incertezas
para o alcance dos objetivos da Companhia.
Engajamento dos stakeholders
Em 2011, a Usiminas priorizou os temas
relacionados à sustentabilidade que foram
definidos no ano anterior em encontros
com empregados, clientes, fornecedores,
representantes da comunidade e poder
público, acionistas e especialistas. Os
temas foram selecionados de acordo com
critérios que abrangem desde impactos
e oportunidades relacionadas ao setor
até a relação com os compromissos
estratégicos da Companhia. A maioria
dos temas aponta como prioridade de
gestão o desenvolvimento dos negócios
de forma sustentável e o estreitamento do
relacionamento com o público interno.
GoVerNANçA corporAtIVA
| RELATÓRIO ANUAL 2011 USIMINAS
background image
Estratégica
4.
Gestão
background image
37
Célio Pereira Santos ­ Automotiva Usiminas ­ Pouso Alegre/MG
background image
38
Em 2011, a economia mundial
enfrentou questões como o forte
endividamento dos governos europeus,
altas taxas de desemprego nos países
desenvolvidos e baixo crescimento
econômico. Nesse contexto, o Brasil
também foi afetado, com a redução
da atividade econômica, a dificuldade
de acesso a crédito e a disputa por
competitividade no cenário global.
No setor de aço, houve um excedente
de oferta mundial de aproximadamente
500 milhões de toneladas, pressionando
os preços para baixo. O mercado, ainda
em recuperação, contou com a marcante
presença dos produtos importados.
Segundo dados do Instituto Aço Brasil,
o volume de importações indiretas de
aço em 2011 representou 5 milhões
de toneladas, sendo 3,8 milhões de
toneladas referentes a aços planos.
Já as importações diretas de aços planos
no Brasil apresentaram um recuo em
relação a 2010, atingindo cerca de
1,9 milhão de toneladas.
Diante desse paradigma, a Usiminas
buscou implementar diretrizes voltadas
principalmente para a busca pela eficiência
operacional e competitividade. O objetivo
é criar condições para que a Companhia
possa incrementar sua margem, gerando
maior valor de forma sustentada.
focos prioritários da
gestão definidos em 2011
·
Redução de custos operacionais com o foco
em competitividade e sustentabilidade.
·
Modernização tecnológica de
equipamentos e sistemas.
·
Integração upstream, de forma a assegurar
o acesso às matérias-primas, criando hedge
contra mudanças na cadeia de valor.
·
Integração downstream, posicionando-se
nos mercados em crescimento,
integrando as empresas do grupo e
agregando valor em novos mercados.
Jairo Dorcil ­ Soluções Usiminas ­ Santa Luzia/MG
Baseada em ganhos de competitividade, a estratégia da Companhia
permitirá a captura de resultados nos próximos anos e a contínua
melhoria das operações.
background image
39
GeStão eStrAtéGIcA
| RELATÓRIO ANUAL 2011 USIMINAS
·
Expansão do portfólio de produtos e
serviços de maior valor agregado.
·
Investimento em pessoas, para assegurar
maior competitividade e reduzir custos na
operacionalização de processos.
focos prioritários
da gestão para 2012
A Usiminas entende que a integração
de suas próprias expertises com a
experiência de seus novos acionistas
controladores, todos com amplo domínio
do negócio siderúrgico, permitirá sinergias
fundamentais para a criação de um
ambiente de crescente melhoria da
eficiência operacional, oportunidades
de mercado e consequente melhoria de
competitividade da Companhia.
Como primeira atitude da nova
Administração, a gestão foi reestruturada a
partir de seis vice-presidências estatutárias
ligadas ao Diretor-Presidente (Industrial,
Comercial, Subsidiárias, Finanças e Relações
com Investidores, Tecnologia e Qualidade e
Planejamento Corporativo).
Essa nova organização permitirá à Usiminas
ser mais eficiente ao direcionar o foco
das atividades e trabalhar de forma mais
integrada em um planejamento que
permitirá a intensificação dos esforços de
melhoria contínua da Companhia.
estratégia de
sustentabilidade
A principal evolução da Usiminas no
âmbito da gestão da sustentabilidade em
2011 foi a implementação de melhorias e
ajustes em linha com os temas prioritários,
identificados no ano anterior com seus
públicos de interesse: ética e desempenho
dos negócios, desenvolvimento e retenção
de empregados, inovação e uso eficiente
de recursos naturais, saúde e segurança
dos empregados e gestão de riscos e
desenvolvimento sustentável.
São diversos exemplos ao longo do ano na
Companhia que comprovam essa evolução
na gestão da sustentabilidade, como o
lançamento da Educação Corporativa
Usiminas (Educar), Código de Conduta,
Política de Saúde e Segurança, Programa de
Eficiência Energética e gestão de resíduos.
Essas iniciativas reforçam o compromisso
da Usiminas com a geração de valor
econômico, social e ambiental a todos os
seus públicos de interesse.
Lídia Maria Ferreira e Manoel Cazzotto de Alvarenga
Usiminas Mecânica ­ Ipatinga/MG
background image
Mercadológica,
Investimentos
e Perspectivas
5.
Dimensão
background image
41
Arthur Rodrigues, Candido de Oliveira e
Felipe Azevedo de Menezes ­ Usina de Cubatão/SP
background image
42
Em 2011, ocorreu a desaceleração da economia
internacional, levando ao baixo crescimento
dos países desenvolvidos. Confirmou-se o
cenário complexo, porém descartavam-se a
ruptura e a crise aguda a partir dos problemas
das dívidas soberanas dos países europeus.
O FMI estima que o crescimento econômico
mundial em 2011 tenha sido de 3,8%, inferior
ao crescimento em 2010, de 5,2%.
O esforço das usinas brasileiras em recuperar
a participação no total do consumo
doméstico resultou em considerável perda
de margens dos negócios de siderurgia.
Outro desafio enfrentado pela siderurgia
local são as importações indiretas de aço,
em 5 milhões de toneladas em 2011. Desse
total, cerca de 3,8 milhões de toneladas
correspondem a aços planos contidos em
produtos finais importados. Estima-se que 66%
dessas importações indiretas de aços planos
ocorram por meio de importação de máquinas
e equipamentos, veículos e autopeças.
Desempenho
nos negócios
Mineração
O volume de produção registrado pela
Mineração Usiminas foi de 6,3 milhões de
toneladas, 7,4% abaixo do volume de 2010. O
resultado deve-se ao ajuste entre produção e
vendas. Já o volume total de vendas atingiu
5,6 milhões de toneladas, menor que o de
2010, em função da indisponibilidade de
porto para exportação.
Siderurgia
A produção de aço bruto nas Usinas de
Ipatinga e Cubatão atingiu 6,7 milhões de
toneladas, uma redução de 8% em relação
a 2010, demonstrando o ajuste ao volume
de produtos vendidos. As vendas físicas
totais alcançaram 5,9 milhões de toneladas,
decréscimo de 10% na comparação com
2010.
No mercado interno, as vendas foram
de 4,9 milhões de toneladas, patamar
praticamente estável na comparação com
2010 (-1%). Chapas grossas e galvanizados
por imersão a quente cresceram 22% e 8%,
respectivamente, em relação a 2010.
Já no mercado externo, as vendas chegaram
a 1 milhão de toneladas, com destaque
para produtos galvanizados por imersão
a quente, cuja exportação aumentou 43%
frente a 2010. Os principais destinos foram:
Em 2011, a Companhia investiu de forma direcionada e estratégica,
dando ênfase ao enobrecimento do mix de produtos e
à modernização tecnológica de suas plantas.
0
3
6
9
12
15
18
21
24
27
16%
12%
10%
9%
9%
4%
4%
26%
Argentina
Chile
China
EUA
México
Índia
Alemanha
Tailândia
Colômbia
Outros
6%
5%
ExPORTAçãO
­ Principais mercados ­ 2011
background image
43
DIMeNSão MercADolóGIcA, INVeStIMeNtoS e perSpectIVAS
| RELATÓRIO ANUAL 2011 USIMINAS
Transformação do Aço
Em 2011, a situação dos estoques elevados
acirrou a concorrência de preços e deslocou
parte das compras da indústria para a
distribuição. A Soluções Usiminas, que atua
nos mercados de distribuição, serviços e
tubos de pequeno diâmetro em todo o País,
oferece a seus clientes produtos de alto
valor agregado. No período mencionado,
as vendas das unidades de negócios,
distribuição, serviços e tubos de pequeno
diâmetro da Soluções Usiminas foram
responsáveis por respectivos 50%, 40% e
10% do volume faturado.
Na Automotiva Usiminas, a implantação
de projetos de expansão e as melhorias no
processo produtivo ­ visando à adequação e
manutenção tecnológica do parque fabril ­
foram as principais iniciativas realizadas no
ano passado.
Bens de Capital
A Usiminas Mecânica destacou-se em 2011
pela efetivação de projetos de montagem
industrial. A Empresa tem desenvolvido
mercado nos segmentos de óleo e gás/
naval, siderurgia e mineração, infraestrutura
e energia. Implantou durante o ano uma
série de investimentos na modernização
de suas plantas industriais, visando à
agregação de valor ao aço Usiminas.
Principais investimentos
das Empresas Usiminas
Os investimentos em 2011 somaram
R$ 2,5 bilhões. Desse total,
aproximadamente 80% foram aplicados
em siderurgia (Usiminas), 14% em
mineração (Mineração Usiminas), 3%
em transformação do aço (Soluções
Usiminas e Automotiva Usiminas) e 3%
em atividades ligadas a bens de capital
(Usiminas Mecânica).
A Mineração Usiminas, que visa aumentar
sua capacidade produtiva, avançou
ao adquirir equipamentos móveis de
mineração, terrenos, adequações e
melhorias nas plantas de beneficiamento
existentes para a expansão. Também foram
comprados veículos para o transporte de
minério extraído em Serra Azul (MG), o que
aumentou em 25% a frota da Empresa.
O negócio Siderurgia foca no
desenvolvimento de novos produtos
siderúrgicos ­ com maior valor agregado
para os clientes ­ e na produção de aços
de alta durabilidade. Com capacidade
de produção inicial de 2,3 milhões de
toneladas por ano, o novo laminador de
tiras a quente chegou ao final de 2011
com obras em fase de conclusão na Usina
de Cubatão. O equipamento permitirá à
Empresa expandir, a partir de 2012, seu
portfólio de produtos mais nobres para o
segmento industrial. Na Usina de Ipatinga,
Rivelino Barbosa ­ Soluções Usiminas ­ Santa Luzia/MG
background image
44
o projeto de modernização tecnológica da
Aciaria 2 foi concluído, um investimento
da ordem de R$ 170 milhões que elevou
em 80% a capacidade produtiva de aço
líquido desgaseificado, para 1,8 milhão de
toneladas anuais.
A Empresa também iniciou, em 2011, a
comercialização de chapas grossas que
utilizam a tecnologia de resfriamento
acelerado, conhecida como CLC, adquirida
da Nippon Steel. Implantado em
novembro de 2010, o processo permite
à Usiminas fabricar chapas especiais,
com alta resistência mecânica para uso
em grandes profundidades marítimas,
visando a mercados como os de
gasodutos/oleodutos e naval.
A capacidade produtiva de aços
galvanizados por imersão a quente
foi incrementada em 550 milhões de
toneladas, atingindo o total de mais de
1 milhão de toneladas anuais. A nova linha
foi inaugurada em maio de 2011. Ainda na
linha de agregação de valor, a Automotiva
Usiminas inaugurou uma nova linha de
montagem, totalmente automatizada, em
Pouso Alegre (MG). A linha foi projetada
para a fabricação de cabines pesadas,
de grande porte e com alto grau de
complexidade nas operações de soldagem.
Já a Usiminas Mecânica inaugurou
uma linha de moldagem automática da
fundição. Localizada em Ipatinga (MG),
a linha fabricará truques para vagões e
outros componentes fundidos (engates,
braçadeiras e hastes de ligação), além de
peças seriadas para os segmentos industrial
e de mineração.
A Usiminas Mecânica também anunciou
a construção de uma fábrica de painéis no
Porto de Suape (PE). A nova planta atenderá
à crescente demanda do mercado naval,
impulsionado pelas obras do pré-sal.
Com capacidade para produzir 65 mil
toneladas por ano, a unidade terá uma
linha totalmente automatizada para a
confecção de painéis enrijecidos com até
18 metros de comprimento. As obras
deverão ser concluídas no final de 2012.
Parcerias
Em 2011, a Mineração Usiminas realizou
outras diversas parcerias e acordos na
região de Serra Azul (MG). A Empresa
adquiriu reservas, estimadas em 200
milhões de toneladas. Além disso, arrendou
Nova linha de fundição ­ Usiminas Mecânica ­ Ipatinga/MG
background image
45
os direitos minerários da MBL Materiais
Básicos, o que incluiu a aquisição de um
estoque de 6 milhões de toneladas de
minério de ferro e de uma planta para
beneficiamento de minério. Firmou, ainda,
um acordo com a Ferrous Resources do
Brasil para otimizar o aproveitamento das
reservas de minério nas áreas de limites das
duas mineradoras.
Também firmou dois acordos comerciais
com a mineradora MMX. Um para a
utilização do porto de Sudeste, a partir de
2012, pelo período de cinco anos, para o
escoamento da sua produção de minério de
ferro destinada à exportação. Inicialmente,
está prevista a exportação inicial de 3
milhões de toneladas, com ampliação
progressiva de embarques: 4 milhões de
toneladas em 2013, 8 milhões em 2014
e 12 milhões a partir de 2015. O acordo
também prevê a possibilidade de o prazo
ser prorrogado até 2021.
O outro acordo prevê a exploração da mina
de minério de ferro Pau de Vinho, em Serra
Azul (MG), pela MMX, que arcará com
todos os investimentos necessários para a
produção. O volume atingido será avaliado
trimestralmente e será pago na proporção
de 86,5% para a Mineração Usiminas.
Perspectivas
Espera-se uma recuperação moderada para
o setor siderúrgico. Esse cenário tende a
beneficiar empresas como a Usiminas, que
possuem uma gama completa de produtos e
atende a diversos setores. Os investimentos
em modernização e o ganho de produtividade
vão proporcionar maior competitividade e,
portanto, melhores condições para enfrentar
a concorrência e para atender a esse mercado
potencial. A atuação integrada permitirá,
ainda, a captura de oportunidades em toda a
cadeia de valor.
O setor de óleo e gás detém um programa
de investimentos robusto, motivado,
principalmente, pela exploração do
pré-sal. Impulsionada pelo programa Minha
Casa, Minha Vida e pela oferta de crédito
imobiliário, a construção civil no Brasil deve
ser um dos motores do crescimento. Sensível
ao financiamento e à renda, o mercado
automobilístico também tende ao aumento
contínuo da produção e das vendas,
apesar da maior concorrência dos veículos
Terminal Marítimo Portuário de Cubatão ­ Usina de Cubatão/SP
"A atuação integrada
permitirá, ainda,
a captura de
oportunidades em
toda a cadeia de valor."
DIMeNSão MercADolóGIcA, INVeStIMeNtoS e perSpectIVAS
| RELATÓRIO ANUAL 2011 USIMINAS
background image
46
importados. Espera-se ainda a intensificação
das obras, principalmente de infraestrutura,
para a Copa do Mundo e os Jogos Olímpicos.
Apesar da desaceleração da economia em
2011, permanecem as condições para a
retomada de um crescimento em torno de
3,0% do PIB em 2012. Estão preservadas
as condições favoráveis do mercado
doméstico: o bom ritmo de expansão do
rendimento das famílias e do crédito, além
do consenso quanto à necessidade de
investimentos em infraestrutura. Neste
ano, a economia deverá contar ainda com
os estímulos monetários decorrentes da
redução prevista da taxa de juros.
Contudo, o cenário externo ainda
continuará sendo determinante para a
definição da direção da economia brasileira.
O desempenho da balança comercial
e dos investimentos estrangeiros e,
consequentemente, o impacto na cotação
do dólar deverão influenciar a dinâmica
da demanda interna, principalmente no
tocante à importação indireta (produtos
industrializados que contêm aço).
Pesquisa e inovação
O Centro de Tecnologia da Usiminas,
voltado para o desenvolvimento de
produtos e processos siderúrgicos em
Ipatinga, celebrou 40 anos em 2011,
firmando-se como referência no segmento
siderúrgico da América Latina. Nos
últimos anos, houve investimentos em
modernização tecnológica, ampliação
e atualização dos recursos de pesquisa,
dentre eles:
·
Forno de Amolecimento e Fusão, para
simular o comportamento a alta
temperatura de matérias-primas no
interior dos altos-fornos.
·
Sistema de Resfriamento Acelerado Piloto,
que simula o processamento industrial de
aços da linha Sincron (CLC).
·
Núcleo Avançado de Simulação
Computacional (supercomputador), que
Marília Faria de Oliveira Caizer ­ Centro de Tecnologia da Usiminas ­ Usina de Ipatinga/MG
background image
47
dispõe de recursos avançados para simulação
computacional dos processos siderúrgicos.
·
Reforma da Máquina Piloto de Sinterização,
para simular e avaliar o comportamento
das matérias-primas no processo de
sinterização de minério de ferro.
·
Laboratório de Meio Ambiente,
para dar suporte à prevenção e
mitigação de impactos ambientais e
ao desenvolvimento do potencial de
reciclagem de resíduos siderúrgicos.
·
Modernização da infraestrutura
permanente dos Laboratórios de Análise
Química e Metalurgia Física.
Em 2011, o Centro de Tecnologia da
Usiminas concluiu 396 estudos relacionados
ao desenvolvimento e aplicação de
aços. Outros 253 estudos envolveram a
otimização de processos siderúrgicos,
abrangendo mineração, redução, refino
do aço, laminação e revestimentos. No
campo de desenvolvimento tecnológico e
infraestrutura, foram realizados 126 estudos.
A Usiminas é a empresa privada que mais
registrou patentes entre 2005 e 2009 ­ são
420 patentes no Brasil e 27 no exterior,
segundo levantamento divulgado em 2010
pelo Instituto Nacional de Propriedade
Industrial (INPI). Em 2011, registrou cinco
patentes no Brasil e uma no exterior.
Ideação
A Usiminas tem um programa corporativo
para envio de projetos e inovações de melhoria.
O "Bolsa de Ideias" recebe sugestões dos
empregados, que são encaminhadas aos
gestores e analisadas nos quesitos abrangência,
simplicidade, benefício financeiro, inovação e
efetividade. As propostas são avaliadas por um
comitê multidisciplinar.
Clientes
A Usiminas investe em capacitação dos
empregados, tecnologia e inovação para
reforçar a proximidade e o relacionamento
com seus clientes, além de garantir
qualidade e atendimento diferenciado no
pré e no pós-venda.
Atualmente, são mais de 300 profissionais
certificados em Engenharia da Qualidade
(Certified Quality Engineer ­ CQE) pela
American Society for Quality (ASQ),
organização líder mundial de qualidade.
Os empregados são capacitados e preparados
internamente para o exame, com base em um
modelo que envolve os engenheiros formados
em anos anteriores como professores. Em
2011, a Usiminas teve mais 33 profissionais
certificados pela ASQ. Hoje, a Usiminas é a
empresa brasileira com o maior número de
empregados com a certificação CQE da ASQ.
A avaliação da satisfação dos clientes da
Usiminas é realizada por meio de uma
pesquisa de satisfação, de frequência anual.
DIMeNSão MercADolóGIcA, INVeStIMeNtoS e perSpectIVAS
| RELATÓRIO ANUAL 2011 USIMINAS
background image
48
A pesquisa abrange todos os produtos
laminados planos fabricados pelas Usinas
de Ipatinga e Cubatão e serviços associados
a eles, além dos produtos e serviços
fornecidos pela Mineração Usiminas,
Usiminas Mecânica, Automotiva Usiminas
e Soluções Usiminas.
O método consiste na realização de
entrevistas com representantes das áreas
de aquisição, recebimento e programação,
qualidade e produção, indicados pelos
clientes, utilizando um questionário
específico para cada área, com questões
previamente definidas.

Certificações ­ Sistema de Gestão
Ao longo de quatro décadas de operação,
a Usiminas tem procurado manter-se na
vanguarda em seu segmento de mercado,
sempre atenta ao ambiente competitivo e às
mudanças que afetam a gestão empresarial.
Nessa direção, foi a primeira siderúrgica
brasileira a obter a certificação ISO 9001, no
ano de 1992, por meio da Usina de Ipatinga.
Em 1995, a Usina de Cubatão também
recebeu a certificação ISO 9001.
Valdilei Santana Lage e José Januário Zacarias Caizer ­ Centro de Tecnologia da Usiminas ­ Usina de Ipatinga/MG
"Hoje, a Usiminas é a empresa
brasileira com o maior
número de empregados com a
certificação CQE da ASQ."
background image
49
Unidades
ISO
9001:
2008
ISO
14001
ISO TS
16949
ISO
18001
Usiminas
(siderurgia)
Ä
Ä
Ä
Ä
Automotiva
Usiminas
-
Ä
Ä
-
Mecânica
Usiminas
Ä
Ä
Ä
Soluções
Usiminas
Ä
Ä
Ä
Ä
Mineração
Usiminas
Ä
-
-
Unigal
Usiminas
Ä
Ä
-
Ä
A tabela abaixo mostra as diversas
certificações das unidades da Usiminas,
que foram mantidas em 2011:
às montadoras comprovar a aderência dos
produtos a leis ou regulamentos nacionais
e internacionais de utilização de materiais.
Homologação de produtos
O desenvolvimento de produtos tem-se
tornado um dos processos-chave para a
competitividade da Usiminas. Movimentos
de aumento da concorrência, rápidas
mudanças tecnológicas, diminuição do ciclo
de vida dos produtos e maior exigência
por parte dos clientes demandam das
empresas agilidade, produtividade e alta
qualidade, que dependem necessariamente
da eficiência desse processo. Em 2011, a
Usiminas disponibilizou para os clientes
uma nova série de graus de aço, conforme
mostrado na tabela abaixo:
DIMeNSão MercADolóGIcA, INVeStIMeNtoS e perSpectIVAS
| RELATÓRIO ANUAL 2011 USIMINAS
Desenvolvimento
e homologação de aços
Ampliação dos graus de aços IF, com o
desenvolvimento do IFHSS, alta resistência, que
alia compromissos de conformabilidade e rigidez,
aplicado na indústria automotiva.
Aços USIRW800, para aplicação em aro de rodas para
veículos leves.
Aço USILN700, para aplicação em longarinas de
veículos pesados e buscando substituir o aço
DOMEX700, que é importado da SSAB (Suécia).
Aço Sincron fabricado a partir da tecnologia CLC, que
consiste em um processo de resfriamento acelerado
de chapas grossas, desenvolvida pela sócia japonesa
da Usiminas, a Nippon Steel, e aplicado na indústria
naval e de petróleo.
Aço classe HSLA com característica de "expansão de
furo" como laminado a quente, destinado a peças
estampadas do setor automotivo, principalmente em
novos modelos da Toyota e Honda.
Aços da classe API com concepção HTP, "processamento
em alta temperatura", aplicado em tubos de grande
diâmetro, destinado à indústria petrolífera.
Gestão do impacto dos produtos
Em 2011, a Usiminas manteve a certificação
de seus produtos conforme a Diretiva
Restriction on Hazardous Substances (RoHS),
referente à proteção do meio ambiente e
da saúde de pessoas que trabalham com
equipamentos elétricos e eletrônicos,
e conforme a End of Life Vehicles (ELV),
regulamentação para veículos de passeio
comercializados na União Europeia,
relacionada à mitigação de impactos
ambientais pela coleta, reuso e reciclagem
de componentes dos veículos, após o final da
vida útil deles, obtidas em 2007.
Os logotipos desses selos foram incluídos
nos certificados dos produtos da Soluções
Usiminas em 2011. A Automotiva Usiminas
conta ainda com o certificado International
Material Data System (IMDS), que permite
background image
50
Vista noturna do pórtico do Pátio de Sucatas ­ Usina de Ipatinga/MG
background image
51
Prêmios e Reconhecimentos
Em 2011, a Usiminas recebeu prêmios e
foi destacada por sua atuação em diversas
áreas. Destacamos alguns:
REI ­ Reconhecimento a Excelência e
Inovação (revista Automotive Business)
Valoriza a criatividade e a dedicação de
profissionais e empresas em encontrar
soluções inovadoras na cadeia de
produção automotiva. A Automotiva
Usiminas foi vencedora na categoria
"Autopeças Metálicas".
Prêmio ADVB-MG (Associação dos
Dirigentes de Vendas e Marketing do Brasil)
O presidente da Usiminas, Wilson
Brumer, foi reconhecido na categoria
"Empresarial" por se destacar no incentivo
do desenvolvimento social e ambiental no
Estado de Minas Gerais em 2010.
Prêmio de Excelência em Lean Seis Sigma
Concedido pelo Internacional Quality &
Productivity Center (IQPC), a Usiminas
recebeu o prêmio na categoria "Melhor
Programa Corporativo até 18 Meses".
Prêmio Mérito Ambiental
(Prefeitura de Cubatão)
A Companhia foi reconhecida na
categoria "Indústria" pelo empenho
em mitigar os impactos da atividade
industrial e melhorar o bem-estar da
população local.
XV Troféu Transparência ­ Associação
Nacional dos Executivos de Finanças,
Administração e Contabilidade (Anefac)
A Empresa levou a categoria "Empresas
de Capital Aberto Acima de R$ 8 bilhões ­
2011". A Usiminas conquistou pela oitava
vez o Troféu Transparência pela clareza
e credibilidade de suas demonstrações
financeiras.
Primeiro lugar no Prêmio Belmiro Siqueira
­ Conselho Federal de Administração (CFA)
A Usiminas venceu na categoria
"Empresa Cidadã". A Companhia foi
escolhida por sua atuação social ao longo
de 2011 nas comunidades em que está
presente.
Key Supplier da John Deere
A Usiminas recebeu o reconhecimento da
líder mundial na fabricação de máquinas
agrícolas pela qualidade, entrega e
relacionamento no fornecimento à
empresa em 2011.
Única siderúrgica brasileira no
Sustainability Yearbook 2011
Anuário internacional de sustentabilidade
do grupo de investimentos suíço SAM
Group ­ Sustainable Asset Management,
que avaliou 2.500 empresas de 58
setores. A Usiminas foi a única siderúrgica
brasileira no levantamento mundial.
3º Prêmio ABAP de Sustentabilidade, da
Associação Brasileira das Agências de
Publicidade de Minas Gerais (ABAP­MG)
A Usiminas foi classificada em segundo
lugar na categoria "Empresa". O prêmio
aponta as entidades e personalidades
que contribuíram para o desenvolvimento
sustentável em 2011.
Fornecedor Nível Prata
da Caterpillar Brasil
O reconhecimento abrange as Usinas de
Ipatinga e de Cubatão, fornecedoras de
chapas grossas, laminados a quente e
laminados a frio para todas as linhas da
Caterpillar.
DIMeNSão MercADolóGIcA, INVeStIMeNtoS e perSpectIVAS
| RELATÓRIO ANUAL 2011 USIMINAS
background image
52
50 Melhores Empresas em
Cidadanias Corporativas 2011 e 100
Melhores Empresas em Indicador
de Desenvolvimento Humano
Organizacional ­ IDHO 2011
Os dois prêmios, publicados na revista
Gestão & RH, reconhecem as ações de
qualidade de vida nas comunidades do
entorno da Usiminas.
Ranking
Melhores e Maiores ­
As 1.000 maiores empresas do Brasil
(revista Exame ­ Melhores e Maiores)
Entre as 50 Maiores Empresas Privadas, a
Usiminas aparece em 17º lugar. Já como
as Melhores de Siderurgia e Metalurgia,
a Usiminas ocupa a sétima posição. A
Companhia figura ainda na 19ª posição
entre as 500 Maiores em Vendas.
100 Maiores Empresas Brasileiras
de Mineração em
ranking
da revista
Brasil Mineral
A Mineração Usiminas aparece no ranking
como a quarta maior mineradora de ferro
do país e a sétima no ranking geral.
Vagas 10+ Qualidade e
Relacionamento com Candidatos
A Usiminas esteve entre as dez mais bem
avaliadas em pesquisa da Qualidade e
Relacionamento com candidatos que
participaram de processos seletivos da
Companhia.
As Empresas que Melhor se
Comunicam com Jornalistas
(revista Negócios da Comunicação)
A Usiminas foi eleita nas categorias
"Siderurgia & Metalurgia" e "Mineração"
como uma das três empresas que melhor
se comunicam com jornalistas. A eleição
foi realizada com 25 mil jornalistas.
A melhor do setor Siderurgia, Metalurgia
e Mineração na área de Responsabilidade
Social das 500 Melhores da Dinheiro ­
Edição 2011, da revista Istoé Dinheiro
Esse ranking é elaborado a partir de
questionários preenchidos pelas próprias
empresas. São avaliados aspectos
financeiros, de gestão de recursos
humanos, de inovação, social, de meio
ambiente e de governança corporativa.
Terceira melhor equipe de Relações
com Investidores da América Latina
­ setor Metais e Mineração
O ranking é da revista Institutional Investor,
uma das mais influentes no setor de
mercado de capitais. Mais de 280 gerentes
e analistas foram ouvidos na pesquisa, que
considerou todas as empresas de capital
aberto da América Latina.
Terceira melhor colocada na pesquisa
"Marcas mais prestigiadas de Minas"
Realizado pela Ideia Comunicação
Empresarial, em parceria com o Grupo
Troiano de Branding, de São Paulo, o estudo
consultou mais de 4,5 mil consumidores via
internet. Foram avaliadas 60 empresas.
background image
53
Armazenamento de bobinas ­ Soluções Usiminas ­ Santa Luzia/MG
DIMeNSão MercADolóGIcA, INVeStIMeNtoS e perSpectIVAS
| RELATÓRIO ANUAL 2011 USIMINAS
background image
Econômico-Financeira
6.
Dimensão
background image
55
Fabiano Mendes da Costa e Rogério
Ermelino Magela ­ Laminação a frio
Usina de Ipatinga/MG
background image
56
Demonstração de Resultado por Unidades de Negócios ­ Pró-forma não auditado
R$ milhões
Mineração
Siderurgia
Transformação do Aço
2011
2010
2011
2010
2011
2010
Receita Líquida de Vendas
974
960
10.421
11.496
2.149
2.433
Mercado Interno
822
883
9.047
9.686
2.107
2.379
Mercado Externo
152
77
1.374
1.810
42
54
Custo Produtos Vendidos
(270)
(288)
(10.231)
(10.048)
(1.977)
(2.190)
Lucro Bruto
704
672
190
1.448
172
243
(Despesas)/Receitas
Operacionais
(138)
(89)
(244)
(230)
(192)
(203)
Lucro (Prej.) Operacional antes
Financ.
566
583
(54)
1.219
(21)
40
EBITDA
604
638
463
1.819
41
102
Margem EBITDA
62%
67%
4%
16%
2%
4%
Demonstração de Resultado por Unidades de Negócios ­ Pró-forma não auditado
R$ milhões
Bens de Capital
Ajustes
Consolidado
2011
2010
2011
2010
2011
2010
Receita Líquida de Vendas
1.419
1.447
(3.061)
(3.374)
11.902
12.962
Mercado Interno
1.418
1.447
(3.049)
(3.374)
10.345
11.022
Mercado Externo
1
0
0
0
1.557
1.941
Custo Produtos Vendidos
(1.235)
(1.260)
3.105
3.354
(10.608)
(10.432)
Lucro Bruto
184
187
44
(20)
1.294
2.531
(Despesas)/Receitas
Operacionais
(99)
(107)
6
0
(668)
(628)
Lucro (Prej.) Operacional antes
Financ.
85
81
50
(20)
626
1.902
EBITDA
112
111
44
(20)
1.264
2.650
Margem EBITDA
8%
8%
-
-
11%
20%
Desempenho dos Negócios
background image
57
DIMeNSão ecoNôMIco-fINANceIrA
| RELATÓRIO ANUAL 2011 USIMINAS
Mineração
No ano de 2011, o negócio Mineração gerou
receita líquida de R$ 974,3 milhões, 1,5%
superior à de 2010, em função de melhores
preços praticados. O lucro bruto atingiu
R$ 704 milhões, o que representa evolução
de 4,8% sobre o obtido no ano de 2010.
A margem bruta foi de 72,3%, com alta de
2,3 pontos percentuais. O EBITDA alcançou
R$ 603,7 milhões, com margem de 62% ante
R$ 638 milhões em 2010, com margem de 67%.
Siderurgia
A receita líquida de vendas da Siderurgia
totalizou R$ 10,4 bilhões em 2011, recuo
de 9,6% sobre o ano anterior, explicado, em
grande parte, pelo menor volume de vendas
no período. O lucro bruto alcançou R$ 190
milhões, ante R$ 1,4 bilhão em 2010, o
que representa recuo de 86,4%. Além do
menor volume de vendas, contribuiu para
esse desempenho a pressão nos custos.
O EBITDA somou R$ 463,3 milhões, ante
R$ 1,8 bilhão em 2010. A margem EBITDA
alcançou 4,4% em 2011, 11,4 pontos
percentuais a menos do que em 2010.
transformação do Aço
A receita líquida somou R$ 2,1 bilhões,
montante 11,7% inferior aos R$ 2,4 bilhões
obtidos em 2010. Essa atividade obteve lucro
bruto de R$ 172 milhões versus o resultado
bruto de R$ 243 milhões em 2010, o que
proporcionou margens brutas de 8% e 10%,
respectivamente. O EBITDA, por sua vez,
totalizou R$ 40,5 milhões, enquanto em 2010
o valor foi de R$ 102 milhões. O desempenho
é explicado, principalmente, em função do
menor volume de vendas, do aumento na
linha de despesas e receitas operacionais e do
alto custo médio dos estoques. A margem de
EBITDA alcançou 1,9% ante 4%.
A Soluções Usiminas obteve receita líquida
de R$ 1,7 bilhão em 2011, desempenho
14,3% inferior aos R$ 2 bilhões alcançados
em 2010. A situação dos estoques elevados
acirrou a concorrência de preços e deslocou
parte das compras da indústria para a
distribuição. Já a Automotiva Usiminas
apresentou faturamento líquido de R$ 346
milhões em 2011 versus R$ 326 milhões
em 2010, evolução de 5,7%, explicada pelo
maior volume vendido.
Bens de capital
No ano de 2011, a Usiminas Mecânica
gerou receita líquida de R$ 1,4 bilhão, em
linha com o obtido em 2010. O lucro bruto
alcançou R$ 184 milhões, o que representa
leve recuo de 1,6% sobre o ano anterior.
Com isso, a margem bruta foi de 13,0%,
praticamente estável quando comparada
com os 12,9% auferidos em 2010. O EBITDA
somou R$ 112 milhões, crescimento de
0,9% em relação a 2010, e a margem
permaneceu estável, no patamar de 8%.
Desempenho consolidado
Em 2011, a receita bruta consolidada da
Companhia alcançou R$ 16,1 bilhões,
6,6% a menos quando comparado com
o montante registrado em 2010. O
desempenho é explicado, em grande parte,
pelo arrefecimento do nível de atividade da
indústria siderúrgica e pelo aumento das
importações indiretas no País, beneficiadas
pela apreciação do real no mesmo período.
A receita líquida somou R$ 11,9 bilhões
em 2011, sendo que R$ 10,3 bilhões foram
background image
58
obtidos no mercado interno e R$ 1,6 bilhão
proveniente das vendas no mercado
internacional. Considerando a conjuntura
desfavorável para toda a indústria
siderúrgica, o desempenho foi inferior ao
registrado nos anos anteriores e indica
redução de 8,2% quando comparado com a
receita alcançada em 2010.
Considerando a receita por produto, as
vendas de chapas grossas e galvanizados
foram os destaques do desempenho em
2011, com evolução de 8,7% e 10,7%,
respectivamente, em comparação ao
resultado de 2010. No mercado interno, as
chapas grossas apresentaram crescimento
de 15,9% ante 2010 e os galvanizados, de
8,9%. Na receita líquida obtida no mercado
externo, houve crescimento de 18,5%
em eletrogalvanizados e de 24,2% em
galvanizados.
0
5
10
15
20
25
Mercado Externo
Mercado Interno
2009
2008
2007
2010
2011
16,1
17,2
14,9
21,3
18,5
15,9
18,9
12,9
2,6
2,4
2,0
15,1
2,1
14,4
1,7
RECEITA BRUTA CONSOLIDADA
­ R$ bilhões
custos dos produtos
vendidos e lucro bruto
Os custos dos produtos vendidos (CPV)
ficaram em linha com o registrado em 2010:
0
5
10
15
20
25
24%
23,3%
22,8%
Laminados
a quente
Laminados a frio
Chapas grossas
Galvanizados
a quente
Minério de ferro
Eletrogalvanizados
Produtos
beneficiados
Placas
Revenda bobinas
galv quente
Não revestidos
9,6%
8,6%
4,7%
3,3%
2,7%
0,9%
0,1%
COMPOSIçãO DA RECEITA LÍQUIDA
­ 2011
(Em % da receita líquida total)
R$ 10,6 bilhões em 2011 ante
R$ 10,4 bilhões em 2010. No entanto, em
que pese a redução do volume de vendas,
a participação do CPV na receita líquida
atingiu 89,1% em 2011 ante 80,5% em
2010, resultado da pressão no preço de
matérias-primas, energia e mão de obra.
Considerando o desempenho da receita, ao
final de 2011 o lucro bruto atingiu R$ 1,3
bilhão, resultado 48,8% inferior ao obtido no
ano anterior. A relação do lucro bruto com
a receita líquida correspondeu à margem
bruta de 10,9%, 8,6 pontos percentuais
inferiores à realizada no ano anterior.
Despesas operacionais
No decorrer do exercício, as despesas
operacionais representaram 5,7% da
receita líquida, ante a participação de
4,9% no exercício anterior, alcançando
R$ 668 milhões, valor 6,4% superior ao
registrado em 2010. O desempenho
se deve à evolução das despesas com
background image
59
vendas, que totalizaram R$ 458,6 milhões
no exercício, montante que excedeu em
22,5% o valor registrado em 2010. A alta
decorre da constituição, no período, de
maior provisão de devedores duvidosos.
Os maiores custos de transporte
também influenciaram negativamente o
desempenho da conta.
Em sentido inverso, de modo a atenuar
a evolução das despesas operacionais,
as despesas gerais e administrativas
apresentaram recuo de 3,2% no ano,
atingindo R$ 510,3 milhões em 2011 ante
R$ 527,2 milhões em 2010. A retração de
R$ 16,9 milhões é resultado do trabalho
realizado de firme gestão das despesas e
busca da eficiência.
A conta "outras despesas/receitas
operacionais" também contribuiu para
compensar parcialmente o aumento das
despesas e, em 2011, apresentou receita
líquida de R$ 300,5 milhões, valor 10,1%
superior ao apurado em 2010. A receita
no período refere-se ao reconhecimento
de ganhos (reversões) de contingências
judiciais e PIS semestralidade no valor
de R$ 271,6 milhões, além de alienação/
baixas de imobilizados.
Usina de Cubatão/SP
DIMeNSão ecoNôMIco-fINANceIrA
| RELATÓRIO ANUAL 2011 USIMINAS
background image
60
Geração operacional
de caixa
O resultado operacional antes das despesas
financeiras (EBIT) acumulou R$ 625,8 milhões
em 2011, resultando em margem de EBIT de
5,2%, 9,4 pontos percentuais inferiores ao
de 2010. O EBITDA foi de R$ 1,3 bilhão, o que
proporcionou margem de EBITDA de 10,6%.
resultado financeiro
O resultado financeiro líquido de 2011
correspondeu a uma despesa de R$ 50,0
milhões ante uma receita de R$ 13,2
milhões em 2010. Tal desempenho se
deve basicamente aos efeitos cambiais
decorrentes da desvalorização do real frente
ao dólar norte-americano de 12,6% em 2011
e à valorização do real de 4,3% em 2010.
participação em
controladas e coligadas
Em 2011, a participação em controladas
totalizou R$ 67,0 milhões, contra R$ 58,0
milhões em 2010, representando um
aumento de 15,5%, refletido pelo ganho
com a MRS Logística de R$ 62,6 milhões
em 2011. No ano de 2010, a MRS Logística
contribuiu com R$ 40,9 milhões.
lucro líquido
O lucro líquido consolidado alcançou
R$ 404,1 milhões em 2011, ante a marca de
R$ 1,6 bilhão em 2010. A margem líquida,
por sua vez, apresentou redução de 8,7
pontos percentuais, passando de 12,1%
em 2010 para 3,4% em 2011. Além dos
desafios já mencionados, o resultado foi
intensificado pelo reconhecimento contábil
da perda de R$ 124,9 milhões na alienação
da participação acionária da Companhia na
siderúrgica Ternium, conforme Comunicado
ao Mercado divulgado em 21/02/2011.
endividamento
O endividamento total consolidado
0
1
2
3
4
5
6
1,3
2,7
1,7
6,0
5,0
2009
2008
2007
2010
2011
10,6
20,4
15,7
38,3
36,2
Margem Ebitda - %
Ebitda - R$ bilhões
EBITDA CONSOLIDADO
­ Ebitda em R$
e margem em %
"A Usiminas é responsável
pela geração de riqueza
direta e indiretamente por
meio da remuneração aos
acionistas, da criação de
empregos, do pagamento
de impostos e da
contribuição à sociedade."
background image
61
em 31/12/2011 era de R$ 9,1 bilhões,
comparado a R$ 8,1 bilhões ao final de
2010. Esse crescimento está relacionado ao
ritmo de consolidação dos investimentos
e à contratação de financiamentos para a
execução dos investimentos em execução.
Ao final de 2011, a dívida era composta por
46,6% de empréstimos/financiamentos em
moeda local e 53,4% em moeda estrangeira.
Desses, 13,2% tinham vencimento no curto
prazo, e os demais 86,8%, no longo prazo.
Em 31/12/2011, a relação dívida líquida
sobre o patrimônio líquido era equivalente
a 0,2, e sua relação sobre o EBITDA, de
3,1 vezes. A Administração da Usiminas
entende que as condições de dívida e
aplicações financeiras são adequadas
Empréstimos e Financiamentos por Indexador ­ Consolidado
R$ mil
31/dez/11
%
31/dez/11
Variação
dez 11/
dez 10
Curto Prazo
Longo Prazo
TOTAL
TOTAL
Moeda Estrangeira (*)
521.687
3.726.529
4.248.216
47%
4.052.973
5%
TJLP
231.348
888.798
1.120.146
-
568.317
97%
Outras Nacionais
112.062
2.757.799
2.869.861
-
2.573.394
12%
Debêntures
274.419
250.000
524.419
-
522.416
0%
Tributos Parcelados
61.169
38.637
99.806
-
128.093
-22%
FEMCO
0
254.806
254.806
-
262.082
-3%
Moeda Nacional
678.998
4.190.040
4.869.038
53%
4.054.302
20%
Endividamento Total
1.200.685
7.916.569
9.117.254
100%
8.107.275
12%
Caixa e Aplicações
-
-
5.190.695
-
4.543.566
14%
Endividamento
Líquido
-
-
3.926.559
-
3.563.709
10%
(*) 99% do total de moedas estrangeiras é US dólar.
para suportar as necessidades futuras
provenientes de investimentos, capital de
giro e amortização de dívidas.
O volume de caixa e aplicações, em 2011,
foi superior ao de 2010, R$ 5,2 bilhões
ante R$ 4,5 bilhões, Já a posição financeira
consolidada passou da dívida líquida de
R$ 3,6 bilhões, ao final de 2010, para
R$ 3,9 bilhões, no encerramento de 2011.
Geração e distribuição
de riqueza
A Usiminas é responsável pela geração
de riqueza direta e indiretamente por
meio da remuneração aos acionistas, da
criação de empregos, do pagamento de
DIMeNSão ecoNôMIco-fINANceIrA
| RELATÓRIO ANUAL 2011 USIMINAS
background image
62
impostos e da contribuição à sociedade.
Em 2011, o valor adicionado somou R$ 2,8
bilhões, distribuídos entre tributos (-8,00%)
referentes às operações de recuperação
durante o exercício, remuneração de
capitais de terceiros (22,91%), empregados
(63,52%) e remuneração de capitais
próprios (21,57%).
Mercado de capitais
As ações da Usiminas são negociadas no
Brasil, na BM&F Bovespa ­ Bolsa de Valores,
Mercadorias e Futuros ­, com os códigos
USIM3, USIM5 e USIM6; em Nova York (OTC
­ Market), como ADR nível I, com os códigos
USNZY e USDMY; e em Madri, na Latibex,
com os códigos XUSI e XUSIO.
Desempenho na
BM&f Bovespa
As ações ordinárias (USIM3) da Usiminas
encerraram o ano cotadas a R$ 16,89
por ação; as preferenciais (USIM5)
foram cotadas a R$ 10,19 por ação, com
desvalorizações de, respectivamente, 20,5%
e 46,4% em 2011. No mesmo período, o
Ibovespa apresentou oscilação negativa de
18,1%. No final de 2011, o valor de mercado
da Usiminas era de aproximadamente
R$ 14 bilhões, contra R$ 21 bilhões de 2010.
Desempenho
em Nova York
Em 2011, as ações da Usiminas negociadas
nos Estados Unidos, como ADR nível I,
sob o código "USNZY" no mercado de
balcão (Over the Counter ­ OTC), tiveram
desvalorização de 52,9% e, no fechamento
do ano, foram cotadas a US$ 5,63.
Desempenho na
latibex ­ Madri
As ações XUSI (preferenciais), negociadas na
Latibex, tiveram desvalorização de 49,3% no
ano e encerraram o período com a cotação
de 4,31. As ações XUSIO (ordinárias)
também apresentaram desvalorização, de
26,3%, e foram cotadas a 7,05.
remuneração
aos acionistas
A Usiminas distribuiu aos seus acionistas
o total de R$ 550,1 milhões de dividendos/
juros sobre o capital próprio, referentes ao
Unigal Usiminas ­ Ipatinga/MG
background image
63
exercício de 2010, e 82 milhões no exercício
de 2011, o que significa um pay-out de
aproximadamente 35%.
relações com
investidores
A Usiminas manteve um canal estreito
de relacionamento com os acionistas
atuais e potenciais e com os profissionais
de mercado tendo em vista o objetivo de
manter a transparência e uma comunicação
aberta. Dessa forma, suas ações convergiram
no sentido de transmitir, de forma imparcial,
informações precisas e de qualidade,
que dessem subsídios suficientes para a
avaliação de investimento.
Durante o ano, foram promovidas
diversas reuniões com investidores
e analistas de mercado, dentre elas,
seis apresentações públicas Apimec
(Associação dos Analistas e Profissionais
de Investimento do Mercado de Capitais)
em diversas capitais do País, participação
em Expomoneys e conferências no Brasil e
no exterior.
A Usiminas esteve presente em 30
conferências e roadshows internacionais
e nacionais, atuando diretamente
perante os investidores estrangeiros. Para
atender os analistas e os investidores,
a Companhia promoveu ainda cinco
visitas a diversas unidades industriais. A
Companhia apresentava mais de 62 mil
acionistas em 2011.
Gilmar Lopes do Divino ­ Automotiva Usiminas ­ Pouso Alegre/MG
DIMeNSão ecoNôMIco-fINANceIrA
| RELATÓRIO ANUAL 2011 USIMINAS
background image
Social
7.
Dimensão
background image
65
Alunos do Colégio São Francisco Xavier ­ Ipatinga/MG
background image
66
fornecedores
A Usiminas opera com responsabilidade em
relação aos fornecedores ao promover ações
que reforçam o alinhamento estratégico
e a atuação sustentável com esse público.
A avaliação de fornecedores estratégicos
dos negócios Siderurgia e Bens de Capital
considera critérios relativos a qualidade,
atendimento, prazo, relações trabalhistas,
direitos humanos, trabalho infantil
ou escravo, discriminação social, meio
ambiente, segurança e saúde ocupacional.
Em 2011, o principal avanço foi a disseminação
de questões relacionadas à sustentabilidade,
incorporadas também a essa avaliação de
fornecedores estratégicos. Também no ano
passado, a unidade de Siderurgia iniciou a
atualização do pré-cadastro de fornecedores,
que responderam a um questionário sobre
direitos humanos e responsabilidade social e
ambiental.
Incentivo à
economia regional
A seleção de fornecedores locais é
priorizada pela Usiminas desde que possam
ser mantidos os níveis adequados de
A Usiminas valoriza as comunidades onde atua, priorizando os
fornecedores locais e aprimorando a relação com os clientes, para
garantir valor sustentável e competitividade nos mercados em que atua.
Proporção de gastos com fornecedores locais por negócio ­ 2011
Negócios
Gasto com fornecedores
locais* (R$)
Gasto total com
fornecedores (R$)
Orçamento para
fornecedores locais (%)
Mineração
4.252.028
284.141.900
1,50%
Siderurgia
1.824.084.546
4.859.585.905
37,54%
Transformação do Aço
(Soluções Usiminas)
34.627.251
249.130.082
13,90%
Transformação do Aço
(Automotiva Usiminas)
11.864.539
245.957.674
4,82%
Bens de Capital
348.891.291
677.949.000
51,46%
Total Usiminas
2.223.719.656
6.316.764.562
35,20%
(*) Os negócios Siderurgia, Bens de Capital e Mineração consideram fornecedor local aquele que se situa na Região
Metropolitana do Vale do Aço (Ipatinga, Santana do Paraíso, Timóteo e Coronel Fabriciano) e também os localizados
a um raio de 100 km de Ipatinga; na Baixada Santista, as cidades de Cubatão, Santos, São Vicente, Guarujá e Praia
Grande; e, em Minas Gerais, no cinturão formado pelas cidades de Itatiaiuçu, Mateus Leme, Itaúna, Igarapé e
Brumadinho, e, em um raio de 100 km, no Estado, do município de Pouso Alegre.
background image
67
DIMeNSão SocIAl
| RELATÓRIO ANUAL 2011 USIMINAS
atendimento técnico, qualidade, custos
e competitividade. Para a Siderurgia, os
fornecedores locais operam em parceria na
produção de equipamentos e se aproximam
da Companhia por meio do trabalho conjunto
com associações e sindicatos locais.
cartilha de
compromissos
Com a divulgação da Cartilha do Fornecedor,
a Usiminas esclarece de maneira didática
as principais regras que norteiam as
relações comerciais com os fornecedores
da Companhia. A publicação informa sobre
como se cadastrar, quais os principais
requisitos e padrões de conduta exigidos,
além de esclarecer dúvidas e estimular
práticas sustentáveis na cadeia de valor.
respeito ao trabalho
Não foram identificadas evidências de
trabalho infantil, forçado ou análogo
ao escravo na cadeia produtiva da
Usiminas no período. A Companhia
não emprega esse tipo de trabalho
e não mantém relacionamento com
clientes e fornecedores que assim
procedam. Também respeita a legislação
trabalhista em vigor e os direitos de
povos indígenas, bem como as condições
individuais de trabalho, declarando esses
e outros compromissos no Código de
Conduta.
Tamires de Faria e Mayana Pimenta ­ Projeto Xerimbabo ­ Mineração Usiminas ­ Itatiaiuçu/MG
background image
68
reputação corporativa
A Usiminas gerencia a sua
marca corporativa mantendo um
relacionamento transparente com seus
interlocutores. No fim de 2011, foi
realizada uma pesquisa de imagem de
marca pela Copernicus Consultoria e
Marketing junto a clientes, fornecedores,
empregados e formadores de opinião,
cujos resultados serão analisados em
2012. O objetivo é trazer elementos
de diagnóstico sobre a percepção de
diferentes stakeholders em relação à
Companhia, contribuindo não apenas
para o planejamento das ações de
comunicação, mas também para a
tomada de decisão em outras áreas
estratégicas da Usiminas.
Ainda no âmbito do monitoramento da
reputação corporativa, a Companhia
mensura o saldo de imagem de sua
marca na imprensa, com periodicidade
mensal. A verificação é feita por meio
de uma ferramenta que analisa e
pontua cada citação da Usiminas na
mídia espontânea, segundo critérios
de aderência da mensagem-chave
pretendida, frequência e qualificação
do espaço, obtendo-se um saldo de
imagem mensal.
Em 2011, a Usiminas alcançou média
mensal de +6,1, mesmo sendo um ano
em que, em função de sua performance
em geral, a Companhia esteve mais
exposta à análise crítica da mídia. Esse
resultado ficou praticamente em linha
com o obtido em 2010 (+6,5). Táticas de
comunicação, voltadas para uma análise
apurada de riscos e oportunidades
de exposição, contribuíram para a
estabilidade do colchão de reputação
na imprensa.
O processo de relacionamento da
Usiminas com o público externo tem o
suporte de um Comitê de Divulgação,
criado em 2011, com a participação
de representantes das áreas Jurídica,
Auditoria, Contabilidade, Governança e
Relações com Investidores, e coordenado
pela Comunicação Corporativa. O
Comitê é responsável por validar todos
os conteúdos de divulgação externa
e desempenha papel importante na
assertividade das informações.
relações institucionais
Na defesa dos interesses da
Companhia, a Usiminas mantém um
diálogo transparente e regular com
os representantes do Poder Público e
acompanha regularmente as grandes
questões que tramitam no Congresso
Nacional, nas Assembleias Legislativas e
nas Câmaras Municipais das localidades
em que mantém operações, onde
trabalha individualmente ou em
conjunto com entidades de classe e/ou
setoriais, seguindo todas as normas e leis
vigentes.
A Usiminas participou de ações de defesa
do interesse dos setores siderúrgico e
industrial com autoridades federais,
estaduais e municipais de sua área
de influência, contribuindo para o
aprimoramento da legislação e o esforço
de preservação de empregos e de
mercado para a indústria nacional.
background image
69
Para 2012, a Usiminas continuará a mostrar
às autoridades públicas a importância do
setor na geração de riqueza e empregos
no País, atuando nos foros que se fizerem
necessários para assegurar sua operação
de forma sustentável.
combate à corrupção
Para combater as práticas de corrupção e
suborno, a Usiminas utiliza e divulga aos
empregados ferramentas específicas, além
de ser signatária do Pacto pela Integridade e
Combate à Corrupção do Instituto Ethos.
Plano de Auditoria:
apura as denúncias
recebidas por meio do Canal Aberto e
desenvolve projetos para aprimorar os
controles internos.
Projeto SOx:
estrutura a Companhia
para atender aos requisitos da lei
Sarbanes-Oxley (SOX) para o processo
de avaliação dos controles relacionados
aos relatórios. Assegura a transparência,
a confiança dos relatórios financeiros e a
clareza dos papéis, as responsabilidades
e a autoridade entre os diferentes níveis
hierárquicos da Companhia.
Projeto Autoavaliação:
aprimora a gestão
dos contratos de terceiros e suporta a
avaliação de fornecedores de serviços
ao capacitar as áreas operacionais em
metodologias e ferramentas.
Cartilha do Fornecedor:
contém os
principais requisitos e padrões de conduta
que norteiam as relações comerciais com
os fornecedores.
Investimentos
incentivados
A Usiminas se vale de recursos próprios
e também dos provenientes das leis
de incentivos fiscais para a promoção
de investimentos nas áreas de cultura,
esportes, educação e inovação tecnológica.
Maurício Ferreira e Renata Lima ­ Sede da Usiminas ­ Belo Horizonte/MG
DIMeNSão SocIAl
| RELATÓRIO ANUAL 2011 USIMINAS
background image
70
Em 2011, foram aplicados R$ 33,4 milhões,
sendo R$ 25 milhões decorrentes de
incentivos. A Usiminas não recebe recursos
oficiais para o investimento em suas
atividades operacionais.
comunidade
A Usiminas fortalece o relacionamento
com as comunidades das regiões em que
opera, além de promover o desenvolvimento
econômico e socioambiental local. Um
comitê corporativo define a política
de patrocínios da Companhia, sendo
responsável pela alocação de 60% dos
recursos aos projetos. Comitês locais
definem a destinação dos outros 40% do
montante de investimentos sociais. Esses
Comitês foram criados em 2011 e permitem
às equipes das unidades industriais
participarem de forma efetiva em relação ao
destino das verbas e à escolha dos projetos.
Investimentos
em infraestrutura
e outros serviços
O principal investimento em infraestrutura
de interesse público realizado em 2011
foi a reforma do Aeroporto de Santana do
Paraíso, de propriedade da Companhia.
O projeto, da ordem de R$ 7,5 milhões,
proporciona a melhoria do nível de
serviço para a comunidade e a abertura
de oportunidades de desenvolvimento
para a região do Vale do Aço. Também em
Santana do Paraíso (MG), a Usiminas está
investindo R$ 9,5 milhões na construção da
nova sede da Prefeitura, de uma escola e de
um ginásio. As obras, que foram iniciadas
em outubro de 2011 ­ e estão previstas
para terminar em dezembro de 2012 ­
estão sendo feitas com aço fornecido
pela Usiminas (200 t) e com 46% (19
trabalhadores) de mão de obra local.
Investimento em
infraestrutura e outros
serviços públicos
Em milhares
de reais
Centro Cultural Usiminas,
Teatro Zélia Olguin, Fundação
Clóvis Salgado
4.538.525,60
Reforma do Aeroporto
de Santana do Paraíso
7.500.000,00
Construção da nova sede da
Prefeitura, de escola e de ginásio
em Santana do Paraíso
9.500.000,00
projetos sociais
A Usiminas investe no desenvolvimento
das comunidades da região por meio de
projetos próprios ou de parcerias com
organizações não governamentais e
governos locais. Entre as ações de 2011,
algumas merecem destaque.
Dia V:
em sua 11ª edição pela Federação
das Indústrias do Estado de Minas Gerais
(Fiemg), o Dia V mobilizou voluntários
para trabalhar nas comunidades.
Mais de 1.500 parceiros, empregados
e seus familiares participaram de
ações que beneficiaram 41 entidades
nos municípios de Ipatinga, Coronel
Fabriciano e Santana do Paraíso. Foram
realizadas atividades ligadas à saúde,
recreação e interação com idosos e à
prestação de serviços de pintura, limpeza,
manutenção elétrica e mecânica.
Projeto Mantiqueira:
iniciado em 2003,
incentiva a cidadania e garante os
direitos de 70 crianças e adolescentes,
de seis a 17 anos, que residem na
comunidade Pedra da Mantiqueira,
background image
71
região próxima à Usina de Cubatão. O
projeto desenvolve atividades de reforço
escolar, iniciação esportiva, jogos, leitura,
artes, informática, dança e oficinas de
teatro. Em 2011, contou com 51 alunos
inscritos, tendo 80% de frequência,
85% de aprovação escolar e 75% dos
participantes encaminhados para
entidades que recrutam jovens para o
primeiro emprego.
Usiminas na Escola:
projeto que
começou em 1998 nas escolas de Ensino
Fundamental da rede pública municipal
de Santos, São Vicente e Cubatão. O
projeto desenvolve um sistema de
gestão da qualidade na educação para
transformar essas escolas em centros
de referência educativos e fortalecer
nos alunos a consciência sobre valores
morais e éticos como cidadãos. O
projeto inclui ações em gestão escolar,
educação pelo esporte e ambiental,
envolvimento da comunidade,
orientação profissional e motivacional.
Em 2011, atendeu 240 alunos do 6º ao
9º ano das Escolas Municipais de Ensino
Infantil e Ensino Fundamental Rui
Barbosa (Cubatão/SP), UME Saulo Tarso
Marques de Mello (São Vicente/SP) e
UME Florestan Fernandes (Santos/SP).
No ano, foram investidos
R$ 211.580 no Usiminas na Escola.
parcerias locais
A Usiminas também desempenha o
papel de articuladora de projetos sociais,
atuando em parcerias para promover o
desenvolvimento das regiões em que opera.
A educadora social Dayana Cerqueira com crianças do Projeto Mantiqueira ­ Cubatão/SP
DIMeNSão SocIAl
| RELATÓRIO ANUAL 2011 USIMINAS
background image
72
Destaques na
Usina de Ipatinga
Movimento Trânsito Mais Seguro:
educou
motoristas, motociclistas e pedestres
para prevenir acidentes, em parceria com
a Polícia Militar.
Rede Ambiental Verde Vida:
em conjunto
com a Polícia Militar de Meio Ambiente
e Trânsito, entidades e outras empresas,
promove a conscientização e educação
ambiental na região do Vale do Aço.
Quartel Conjunto de Policiamento
Ostensivo Geral e Policiamento de Meio
Ambiente da cidade de Pingo d'Água:
inaugurado em 2011, em parceria com o
Ministério Público do Meio Ambiente e a
Polícia Militar de Minas Gerais.
Programa Garimpando Oportunidades:
lançado em março para identificar
fornecedores e alternativas de geração
de trabalho nos municípios em que a
Companhia atua. É feito em conjunto
com o Sindicato Intermunicipal das
Indústrias Metalúrgicas, Mecânicas e
de Material Elétrico de Ipatinga. Só em
2011, foram levantadas mais de 130
oportunidades de novos negócios e 36
potenciais fornecedores.
Destaques na
Usina de cubatão
Promoção da Saúde:
a Companhia estreitou
parceria com a prefeitura de Cubatão em
favor da preservação ambiental, da geração
de emprego e da melhoria das condições de
saúde ao assinar um protocolo de intenções
focado na área de saúde pública. A iniciativa
envolverá estudos para desenvolver
programas e ações de gestão que melhorem
os serviços de saúde no município, por
meio da troca de experiências entre os
profissionais da prefeitura local e da
Fundação São Francisco Xavier.
Qualificação Profissional da Comunidade:
o projeto, em parceria com o Senai,
ofereceu à comunidade 700 vagas em
diversos cursos técnicos, que qualificaram
jovens e adultos, preparando mão de
obra para a própria Usiminas e para
outras empresas de Cubatão e da
região. Os cursos foram definidos para
atender às necessidades apontadas
pelos levantamentos promovidos
Time de vôlei ­ Usipa ­ Ipatinga/MG
background image
73
pela Prefeitura através do Posto de
Atendimento ao Trabalhador (PAT).
Centro de Qualificação da Mulher:
em 2011, em parceria com o Senai e
a Prefeitura de Cubatão, a Usiminas
inaugurou o Centro de Qualificação
Profissional da Mulher, com o objetivo
de ampliar as condições de qualificação
profissional da mulher para a inserção
no mercado de trabalho. O Centro é
localizado dentro da Usina de Cubatão
e oferece aulas teóricas e práticas sobre
construção civil. Nesse primeiro ano
de ação, 64 alunas já se formaram nas
qualificações de pedreira assentadora,
pedreira revestidora, armadora de ferro,
eletricista e pintora.
Formare:
para desenvolver o potencial
de jovens de famílias de baixa renda
residentes em Cubatão e possibilitar a
inserção deles no mercado de trabalho, o
Formare oferece o Curso de Operador de
Processos de Produção Siderúrgica para 25
adolescentes de 17 e 18 anos. As aulas são
realizadas dentro da Usiminas, de segunda
a sexta-feira, e ministradas por educadores
voluntários. Em 2011, os índices obtidos
indicaram melhoria no desempenho, que
resultou na aprovação de 100% dos alunos,
sendo que 50% foram admitidos pela
Usiminas e os outros 50% participaram de
processo de seleção.
Agenda 21:
a Usiminas manteve seu
apoio à comissão permanente da
Agenda 21 em 2011, em Cubatão. Nesse
município, ações previstas pelo modelo
de desenvolvimento sustentável estão
programadas até o ano de 2020, em
parceria com a prefeitura e o Centro das
Indústrias do Estado de São Paulo (Ciesp).
Entre as áreas de atuação estão gestão
pública, cultura, adequação urbana,
educação, esporte, meio ambiente,
capacitação e saúde, temas de interesse
direto da comunidade.
Crianças do maternal do Colégio São Francisco Xavier ­ Ipatinga/MG
DIMeNSão SocIAl
| RELATÓRIO ANUAL 2011 USIMINAS
background image
74
outras localidades
Chocolatão:
a Soluções Usiminas
participou ativamente de um grande
projeto da prefeitura de Porto Alegre (RS)
para o remanejamento habitacional da
Vila Chocolatão, no centro da capital. As
famílias foram realocadas para o bairro
de Protásio Alves, na Zona Leste. Na
região, a Soluções Usiminas implantou,
em maio, uma Unidade de Triagem de
Lixo, com equipamentos de reciclagem e
infraestrutura para o trabalho de até 160
pessoas, em dois ou três turnos. No novo
loteamento, foi instalada uma unidade
industrial de reciclagem de resíduos,
fruto de parcerias públicas e privadas
comprometidas com a comunidade.
A ONU irá levar a iniciativa ao resto
do mundo através do Projeto Cidades
Sustentáveis. O interesse veio das
parcerias realizadas para a construção
do loteamento que envolveu o poder
público e a iniciativa privada.
O Projeto também recebeu o Prêmio
Caixa Melhores Práticas em Gestão Local
2011/2012, destinado à valorização
de iniciativas exclusivas, inovadoras
e sustentáveis que melhoram
a vida dos brasileiros.
fundação São
francisco Xavier
Instituída pela Usiminas, a FSFX é uma
entidade filantrópica de direito privado com
grande relevância social no Leste de Minas.
Sob sua administração, está o Hospital
Márcio Cunha, primeira entidade
hospitalar do Brasil a obter o certificado
de Acreditação com Excelência, concedido
pela Organização Nacional de Acreditação
(ONA). Por sua qualidade e segurança, é
referência em assistência hospitalar na
macrorregional Leste de Minas, com 35
municípios e mais de 785 mil habitantes.
Atendimentos no Hospital Márcio Cunha
2010
2011
Exames de Patologia Clínica
937.301
1.090.566
Consultas Ambulatoriais
221.786
243.701
Atendimentos no Pronto-Socorro
88.335
89.761
Sessões de Hemodiálise
32.750
34.688
Internações
31.763
32.332
Atendimentos no Centro Obstétrico
20.201
19.865
Partos
6.100
6.221
Cirurgias
15.215
15.091
Transfusões
9.661
10.332
Transplantes Renais
33
36
background image
75
Willy Morais com alunos do Projeto Formare ­ Usina de Cubatão/SP
DIMeNSão SocIAl
| RELATÓRIO ANUAL 2011 USIMINAS
background image
76
Mesmo diante de um cenário deficitário de
leitos hospitalares na região, grande parte
dos atendimentos é voltada ao SUS:
80,3% dos partos, 62,09% das internações e
87,10% das sessões de hemodiálise.
Está em curso o Plano Diretor de Obras do
Hospital Márcio Cunha 2012-2016, que
prevê ampliação e modernização das suas
instalações, totalizando R$ 33,2 milhões
em investimentos.
Na área de saúde, a FSFX administra
também o Centro de Odontologia Integrada
(COI), que proporciona saúde bucal a custos
acessíveis. O COI possui 31 unidades de
Kelly Silva e Fausto Oliveira ­ Hospital Márcio Cunha
Ipatinga/MG
atendimento, distribuídas em três clínicas:
Clínica de Odontologia de Promoção da
Saúde, que realiza atendimento preventivo
para clientes de todas as idades; Clínica
de Odontologia Básica Restauradora, que
realiza restaurações plásticas, protéticas,
restaurações em resina e clareamento
dental; Clínica de Especialidades, com
tratamento em próteses removíveis,
coroas e facetas estéticas, cirurgias orais
e periodontais, canal e tratamento dos
transtornos da oclusão.
A Fundação São Francisco Xavier administra
ainda o Serviço Especializado em Segurança
e Medicina do Trabalho (SESMT Coletivo), que
atende prestadores de serviços da Usiminas
na Usina de Ipatinga. Oferece serviços
de medicina ocupacional e segurança do
trabalho, de acordo com os critérios da norma
regulamentadora do Ministério do Trabalho.
Outro negócio administrado pela FSFX é
o Colégio São Francisco Xavier, o primeiro
do País ao alcançar a certificação de
seu Sistema de Gestão da Qualidade
para Instituição de Educação de níveis
Fundamental e Médio, segundo as
Normas ISO. Recentemente, o colégio
ampliou seu atendimento incorporando
cursos técnicos de Enfermagem, Análises
Clínicas e Mecânica, Maternal II e III,
aulas de Inglês e Espanhol e MBA das
Organizações em Saúde. O Colégio
oferece um programa de bolsas de estudo
destinado às crianças e jovens oriundos de
famílias socioeconomicamente carentes da
comunidade do Vale do Aço. Em 2011, foram
concedidas aproximadamente 370 bolsas a
alunos efetivamente carentes, distribuídas
no Ensino Fundamental e no Ensino Médio.
A Fundação São Francisco Xavier (FSFX)
instituiu em dezembro de 2009 a Fundação
Usisaúde. (Saiba mais na página 98.)
background image
77
Instituto cultural
Usiminas
Com atuação focada na inclusão, formação
e desenvolvimento do cidadão, o Instituto
Cultural Usiminas apoiou, em 2011, 162
projetos por meio das leis de incentivo
à cultura e ao esporte (Lei Estadual de
Incentivo à Cultura de Minas Gerais e São
Paulo, Lei Federal de Incentivo à Cultura,
Lei Federal de Incentivo ao Esporte e o
Promifae de Santos). As ações e parcerias
movimentaram aproximadamente
R$ 25 milhões em patrocínios. Esses
investimentos são acompanhados pelo
Instituto Cultural Usiminas.
Um dos destaques dos projetos apoiados
foi o Circuito Cultural Usiminas. A iniciativa
levou diversos espetáculos de música,
teatro e circo, além de oficinas e exibição
de filmes, a seis municípios do interior
mineiro. Em sua segunda edição, o Circuito
dobrou o número de cidades atendidas e
triplicou o de espectadores. Mais de 30 mil
pessoas acompanharam a programação em
Galeria de Arte Hideo Kobayashi ­ Centro Cultural Usiminas ­ Ipatinga/MG
DIMeNSão SocIAl
| RELATÓRIO ANUAL 2011 USIMINAS
praças, escolas e ginásios de Pouso Alegre,
Santana do Paraíso, Itatiaiuçu, Igarapé,
Mateus Leme e Itaúna (municípios nos
quais a Companhia atua).
Já as atividades promovidas pela Ação
Educativa ­ que visa facilitar a relação
do público com as diversas linguagens
artísticas ­ contaram com a presença
de 23 mil pessoas, entre professores,
estudantes, universitários e artistas da
região do Vale do Aço.
O Instituto Cultural Usiminas é também
responsável por gerir espaços culturais
próprios. Em 2011, mais de 120 mil
pessoas marcaram presença nas 346
peças e shows apresentados no Teatro do
Centro Cultural Usiminas, em Ipatinga.
A marca representou um aumento de
8% em relação ao ano anterior. No Teatro
Zélia Olguin, também em Ipatinga, foram
aproximadamente 32 mil espectadores,
com a realização de 274 espetáculos.
Para saber mais, acesse
wwwinstitutoculturalusiminascom
background image
de Pessoas
8.
Gestão
background image
79
Rivelino Neiva e Gleidson Dias
Soluções Usiminas ­ Santa Luzia/MG
background image
80
público interno
O papel da área de Recursos Humanos
e Desenvolvimento Organizacional vai
além da revisão de conceitos e práticas em
Recursos Humanos. O objetivo é, sobretudo,
estabelecer bases de relacionamento entre
o quadro gerencial e os demais empregados
da Usiminas com transparência e clareza
quanto ao papel de cada um na busca pelos
objetivos da Companhia.
As principais diretrizes de gestão de
pessoas são:
·
Considerar os empregados como
parceiros e corresponsáveis pelos
resultados da Companhia, ao apoiar
as suas iniciativas no trabalho e na
comunidade, nos princípios da ética e do
respeito mútuo.
·
Promover ações para o desenvolvimento
de potencialidades, ao considerar os
empregados como o principal agente
de mudanças, sendo essenciais a sua
contribuição criativa, a iniciativa e o
comprometimento na busca constante
da qualidade e da produtividade.
·
Considerar os integrantes da estrutura
de comando e os empregados como os
principais responsáveis pela difusão
e pelo cumprimento dos ideais da
Companhia em relação à conservação
ambiental e à qualidade de vida.
·
Manter a remuneração compatível
com as práticas do mercado congênere
e reconhecer as contribuições do
empregado para os resultados da
unidade onde trabalha e da Usiminas.
·
Estruturar canais corporativos de
comunicação com os empregados e que
favoreçam a integração, a agilidade e a
racionalidade organizacional, bem como
a qualidade das relações do trabalho.
·
Procurar a sinergia e estabelecer
parcerias na área de Recursos Humanos,
por meio de intercâmbio com empresas
e entidades representativas nacionais e
internacionais.
perfil ocupacional
A Usiminas encerrou 2011 com 51.182
empregados, sendo 30.591 próprios,
20.297 terceirizados e 294 estagiários,
uma queda de 12,31% em relação a 2010.
Essa redução ocorreu principalmente na
Usiminas Mecânica (36,2%), refletindo as
características próprias do negócio de Bens
de Capital, que trabalha sob a demanda
de projetos. Em termos da distribuição
de empregados por região, manteve-se
a mesma tendência observada em 2010,
ou seja, a de concentração na região
Sudeste. O número de trabalhadores
terceirizados recuou em 19,6%, para
20.297 profissionais.
A consolidação e o fortalecimento de políticas e práticas de
desenvolvimento humano marcaram 2011. A comunicação transparente
e o investimento em treinamento e carreira também foram destaques.
background image
81
GeStão De peSSoAS
| RELATÓRIO ANUAL 2011 USIMINAS
Negócios
Efetivo próprio
2010
2011
Mineração
1.238
1.515
Siderurgia
13.587
14.975
Transformação do Aço
4.198
3.979
Bens de Capital
15.863
10.122
Total
34.886
30.591
Gênero
Masculino
Feminino
Número
Percentual
2011
Número
Percentual
2011
2010
2011
2010
2011
Mineração
1.140
1.353
89,3%
98
162
10,7%
Siderurgia
12.716
14.026
93,7%
871
949
6,3%
Transformação do
Aço
3.881
3.667
92,2%
317
312
7,8%
Bens de Capital
15.243
9.587
94,7%
620
535
5,3%
Total Usiminas
32.980
28.633
93,6%
1.906
1.958
6,4%
Túnel de luz da pintura ­ Automotiva Usiminas ­ Pouso Alegre/MG
Distribuição do quadro
de empregados ­
Diversidade
background image
82
Distribuição do quadro de empregados ­ 2011
Por nível funcional
Mineração
Siderurgia
Transformação
do Aço
Bens de
Capital
Consolidado
Diretoria
3
14
1
2
20
Gerência
24
223
40
73
360
Supervisor
204
2.415
442
712
3.773
Técnico de nível médio
160
2.472
167
250
3.049
Administrativo
109
588
336
298
1.331
Operacional
1.015
9.263
2.993
8.787
22.058
Terceiros
2.130
16.451
470
1.246
20.297
Total
3.645
31.426
4.449
11.368
50.888
Por tipo de contrato/emprego
Mineração
Siderurgia
Transformação
do Aço
Bens de
Capital
Consolidado
Tempo determinado
0
104
0
0
104
Tempo indeterminado
1.515
14.871
3.979
10.122
30.487
Estagiários
39
159
36
60
294
Trainees
0
0
0
0
Meio período
0
0
1
1
2
Total
1.554
15.134
4.016
10.183
30.887
Por região
Mineração
Siderurgia
Transformação
do Aço
Bens de
Capital
Consolidado
Região Sul
0
9
714
0
723
Região Sudeste
1.515
14.964
3.220
9.785
29.484
Região Centro-Oeste
0
0
1
56
57
Região Nordeste
0
2
44
4
50
Região Norte
0
0
0
277
277
Total
1.515
14.975
3.979
10.122
30.591
background image
83
Welington José Ramos e Brunietas Ferreira Miranda ­ Sala de Controle ­ CLC ­ Usina de Ipatinga/MG
GeStão De peSSoAS
| RELATÓRIO ANUAL 2011 USIMINAS
Unidades
Bens de
Capital
Mineração
Siderurgia
Transformação
do Aço
Total
Usiminas
Número de empregados abaixo de 30 anos
4.676
659
5.348
1.343
12.026
Número de empregados entre 30 e 50 anos
4.660
762
8.459
2.329
16.210
Número de empregados acima de 50 anos
786
94
1.168
307
2.355
Número de homens
9.587
1.353
14.026
3.667
28.633
Número de mulheres
535
162
949
312
1.958
Número de negros
332
79
701
271
1.383
Número de deficientes
285
62
324
129
800
Total de empregados (LA1)
10.122
1.515
14.975
3.979
30.591
% de empregados abaixo de 30 anos
46,20
43,50
35,71
33,75
39,31
% de empregados entre 30 e 50 anos
46,04
50,30
56,49
58,53
52,99
% de empregados acima de 50 anos
7,77
6,20
7,80
7,72
7,70
% de homens
94,71
89,31
93,66
92,16
93,60
% de mulheres
5,29
10,69
6,34
7,84
6,40
% de negros
3,28
5,21
4,68
6,81
4,52
% de deficientes
2,82
4,09
2,16
3,24
2,62
Em 2011, não foram registrados casos de discriminação de qualquer natureza. A Usiminas respeita a diversidade de
seus profissionais e promove a igualdade de oportunidades para todos os empregados. Também possui um canal
de comunicação intitulado Canal Aberto, destinado ao envio de informações e denúncias que possam revelar atos
de fraude, suborno, assédio e outras práticas em desacordo com os princípios de ética estabelecidos no Código de
Conduta da Usiminas.
background image
84
política de remuneração
A política de remuneração da Usiminas
garante a competitividade dos salários,
benefícios e incentivos de curto prazo,
assim como a atração e retenção dos
recursos humanos necessários para
alcançar os objetivos estratégicos da
Companhia. O plano de remuneração
baseou-se em descrições de cargos/
postos de trabalho hierarquizados pela
metodologia HAY, considerando-se
variáveis como conhecimento, habilidade,
complexidade, responsabilidade e relações
interna e externa.
Dispersão salarial
Os salários pagos pela Usiminas a seus
empregados mantiveram-se acima do
salário mínimo de R$ 545, vigente em 2011.
No ano, o menor salário da Companhia
foi de R$ 545, e o maior, de R$ 52.000. Na
média, o salário-base dos homens é 12%
superior ao das mulheres.
Proporção do salário-base entre homens e mulheres por categoria funcional
Mineração
Siderurgia
Transformação do Aço
Bens de Capital
Total Usiminas
2011
2011
2011
2011
2011
Diretoria
-
158,30
-
-
172,35
Gerência
86,86
111,25
118,05
131,57
107,61
Chefia/ Coordenação
104,34
84,86
110,82
92,56
96,96
Técnica/ Supervisão
106,18
129,00
87,57
121,15
108,75
Administrativo
154,33
115,80
169,07
127,86
136,97
Operacional
138,93
141,62
128,20
129,80
134,57
Total
99,92
126,68
117,05
113,90
108,38
Valores do maior e do menor salário ­ 2011
Unidade
Menor salário
Siderurgia
%
Bens de Capital
R$ 550,00
R$ 50.014,80
90,9
Mineração
R$ 545,00
R$ 32.505,00
59,6
Siderurgia
R$ 640,00
R$ 52.000,00
81,3
Transformação do Aço
R$ 778,00
R$ 48.000,00
61,7
background image
85
rotatividade
(turnover)
Em 2011, o número de desligamentos
da Usiminas foi de 12.504 empregados,
representando um crescimento de 5,5%,
o que impactou a taxa de rotavidade
Taxa de rotatividade de empregados por gênero, faixa etária e região
Por gênero
Bens de
Capital
Mineração
Siderurgia
Transformação
do Aço
Total Usiminas
Masculino
96,67%
18,70%
11,25%
25,85%
42,07%
Feminino
37,57%
16,05%
16,65%
23,08%
23,34%
Total
93,55%
18,42%
11,59%
25,63%
40,87%
Por faixa etária
Bens de
Capital
Mineração
Siderurgia
Transformação
do Aço
Total Usiminas
Abaixo de 30 anos
106,31%
20,64%
10,70%
31,20%
50,71%
Entre 30 e 50 anos
80,86%
17,59%
8,94%
22,28%
31,94%
Acima de 50 anos
92,88%
9,57%
34,93%
26,71%
52,19%
Total
93,55%
18,42%
11,59%
25,63%
40,87%
Por região
Bens de
Capital
Mineração
Siderurgia
Transformação
do Aço
Total Usiminas
Região Sul
0,00%
0,00%
0,00%
0,00%
0,00%
Região Sudeste
92,85%
18,42%
11,60%
21,07%
40,08%
Região Centro-Oeste
60,71%
0,00%
0,00%
0,00%
59,65%
Região Nordeste
25,00%
0,00%
0,00%
0,00%
16,67%
Região Norte
125,99%
0,00%
0,00%
0,00%
125,99%
Total
93,55%
18,42%
11,59%
25,63%
40,87%
GeStão De peSSoAS
| RELATÓRIO ANUAL 2011 USIMINAS
em relação a 2010. O aumento é
justificado principalmente pelo término
de projetos da Usiminas Mecânica,
cuja contratação de pessoas é feita sob
demanda. Os desligamentos desse negócio
representaram 75,7% do total.
background image
86
Total de desligamentos por gênero, faixa etária e região
Por gênero
Bens de Capital
Mineração
Siderurgia
Transformação do Aço
Total Usiminas
Masculino
9.268
253
1.578
948
12.047
Feminino
201
26
158
72
457
Total
9.469
279
1.736
1.020
12.504
Por faixa etária
Bens de Capital
Mineração e
Logística
Siderurgia
Transformação do Aço
Total Usiminas
Abaixo de 30 anos
4.971
136
572
419
6.098
Entre 30 e 50 anos
3.768
134
756
519
5.177
Acima de 50 anos
730
9
408
82
1.229
Total
9.469
279
1.736
1.020
12.504
Por região
Bens de Capital
Mineração e
Logística
Siderurgia
Transformação do Aço
Total Usiminas
Região Sul
0
0
0
175
0
Região Sudeste
9.085
279
1.736
838
12.120
Região Centro-Oeste
34
0
0
0
34
Região Nordeste
1
0
0
7
1
Região Norte
349
0
0
0
349
Total
9.469
279
1.736
1.020
12.504
contratações locais
A Usiminas prioriza, sempre que possível,
a contratação de profissionais das
comunidades locais e, para as funções
de alta gerência, avalia a qualificação
do profissional, independentemente da
localidade onde o candidato ao cargo reside.
Em 2011, 43% dos profissionais contratados
para a posição de alta gerência foram
recrutados na comunidade local. Contudo, o
total de mão de obra local contratada não é
monitorado de maneira sistemática.
background image
87
treinamento e capacitação
A Usiminas investe no treinamento
e desenvolvimento de talentos, que
contribuem para a melhoria das operações
João Bedim ­ Soluções Usiminas ­ Santa Luzia/MG
GeStão De peSSoAS
| RELATÓRIO ANUAL 2011 USIMINAS
Nº de membros
de alta gerência provenientes
de comunidades locais
Nº de empregados de
alta gerência recrutados na
comunidade local
Nº de empregados
de alta gerência contratados
na Companhia
%
Bens de Capital
0
0
0%
Mineração
2
4
50%
Siderurgia
1
3
33%
Transformação do Aço
0
0
0%
Total Usiminas
3
7
43%
e o aumento de competitividade. Em 2011,
esse investimento cresceu 55%, totalizando
R$ 24,3 milhões. O montante foi destinado
a programas de idiomas, graduação,
pós-graduação, cursos técnicos e outros.
background image
88
programas de capacitação e treinamento por negócio
Siderurgia
Programas
2010
2011
Empregados
beneficiados
Valor
investido
(R$)
Bolsas
concedidas
Empregados
beneficiados
Valor
investido
(R$)
Bolsas
concedidas
Idiomas
200
963.759
267
375
606.276
375
Graduação
353
775.987
353
498
1.747.891
308
Pós-graduação
47
275.533
47
263
890.281
250
Supletivo
0
0
0
119
125.832
119
Ensinos
Fundamental e
Médio
66
180.293
100
431
1.815.533
7
Mestrado
4
7.747
4
23
174.302
23
Treinamento geral
12.161
8.983.655
Não se
aplica
19.285
11.763.041
Não se
aplica
Total
12.900
11.186.974
771
20.994
17.123.156
1.082
Mineração
Programas
2010
2011
Empregados
beneficiados
Valor
investido
(R$)
Bolsas
concedidas
Empregados
beneficiados
Valor
investido
(R$)
Bolsas
concedidas
Idiomas
5
6.468
5
79
48.953
79
Graduação
11
20.213
11
37
79.945
26
Pós-graduação
8
19.671
8
13
81.491
5
Curso técnico
N/D
N/D
N/D
23
12.052
23
Supletivo
55
88.005
55
72
332.869
17
Treinamento geral
1.238
307.466
Não se
aplica
1.640
1.513.673
Não se
aplica
Total
1.317
441.823
79
1.864
2.068.982
150
N/D: Não disponível.
background image
89
Bens de Capital
Programas
2010/
2011
Empregados
beneficiados
Valor
investido
(R$)
Bolsas
concedidas
Empregados
beneficiados
Valor
investido
(R$)
Bolsas
concedidas
Idiomas
29
61.233
43
91
115.677
97
Graduação
88
222.292
89
97
265.314
102
Pós-graduação
21
57.338
24
23
145.991
24
Curso técnico
N/D
N/D
N/D
48
85.358
50
Supletivo
35
86.460
117
129
105.721
135
Treinamento geral
9.871
2.539.419
Não se
aplica
10.152
3.030.805
Não se
aplica
Total
10.044
2.966.742
273
10.540
3.748.866
408
GeStão De peSSoAS
| RELATÓRIO ANUAL 2011 USIMINAS
Transformação do Aço
Programas
2010
2011
Empregados
beneficiados
Valor
investido
(R$)
Bolsas
concedidas
Empregados
beneficiados
Valor
investido
(R$)
Bolsas
concedidas
Idiomas
21
52.763
25
113
81.570
102
Graduação
28
75.217
28
45
132.876
27
Pós-graduação
5
11.192
9
7
19.165
3
Telecurso 2000/
Supletivo
29
60.278
29
76
64.945
36
Treinamento geral
4.043
466.812
Não se
aplica
4.682
1.112.336
Não se
aplica
Total
4.126
666.262
91
4.923
1.410.892
168
background image
90
Mineração
Categoria funcional
Carga horária total
Total de empregados da categoria
Horas por colaborador
Diretoria
8,5
3
2,83
Gerência
2.353,6
24
98,07
Supervisor
4.840,7
204
23,73
Técnico de nível médio
16.808,1
160
105,05
Administrativo
31.194,4
109
286,19
Operacional
86.809,2
1.015
85,53
Total
142.014
1.515
93,74
Média anual de horas de treinamento
por empregado e categoria funcional
Total Usiminas
Programas
2010
2011
Empregados
beneficiados
Valor
investido (R$)
Bolsas
concedidas
Empregados
beneficiados
Valor
investido (R$)
Bolsas
concedidas
Idiomas
255
1.084.223
340
658
852.476
653
Graduação
480
1.093.708
481
677
2.226.026
463
Pós-graduação
81
363.733
88
306
1.136.928
282
Telecurso 2000
N/D
N/D
N/D
76
64.945
36
Curso técnico
N/D
N/D
N/D
71
97.410
73
Supletivo
119
234.743
201
320
564.422
271
Ensinos
Fundamental e
Médio
4
7.747
4
431
1.815.533
7
Mestrado
66
180.293
100
23
174.302
23
Treinamento
geral
27.313
10.139.862
Não se
aplica
35.759
17.419.855
Não se
aplica
Total
28.387
13.158.529
1.214
38.321
24.351.896
1.808
N/D: Não disponível.
background image
91
Transformação do Aço
Categoria funcional
Carga horária total
Total de empregados da categoria
Horas por colaborador
Diretoria
4,0
1
4,00
Gerência
2.576,3
40
64,41
Supervisor
6.877,0
442
15,56
Técnico de nível médio
7.046,4
167
42,19
Administrativo
32.191,4
336
95,81
Operacional
197.273,3
2.993
65,91
Total
245.968
3.979
61,82
Bens de Capital
Categoria funcional
Carga horária total
Total de empregados da categoria
Horas por colaborador
Diretoria
28,0
2
14,00
Gerência
3.347,1
73
45,85
Supervisor
9.274,3
712
13,03
Técnico de nível médio
11.279,0
250
45,12
Administrativo
15.966,1
298
53,58
Operacional
326.281,7
8.787
37,13
Total
366.176
10.122
36,18
Siderurgia
Categoria funcional
Carga horária total
Total de empregados da categoria
Horas por colaborador
Diretoria
502
14
35,86
Gerência
13.695,60
223
61,42
Supervisor
55.753,90
2.415
23,09
Técnico de nível médio
192.059,70
2.472
77,69
Administrativo
159.164,20
588
270,69
Operacional
733.987,00
9.263
79,24
Total
1.155.162
14.975
77,14
GeStão De peSSoAS
| RELATÓRIO ANUAL 2011 USIMINAS
background image
92
Total Usiminas
Categoria funcional
Carga horária total
Total de empregados da
categoria
Horas por colaborador
Diretoria
542,50
20
27,13
Gerência
21.972,60
360
61,03
Supervisor
76.745,70
3.773
20,34
Técnico de nível médio
227.193,20
3.049
74,51
Administrativo
238.516,10
1.331
179,20
Operacional
1.344.351,30
22.058
60,95
Total
1.909.321,40
30.591
62,41
Sistema de avaliação
Lançado em 2010, o Programa de Gestão de
Desempenho da Usiminas fortaleceu sua
integração às estratégias empresariais. Em
2011, foram avaliados 3.848 empregados,
sendo o resultado da avaliação utilizado para
a criação de Planos de Desenvolvimento
Individuais e como apoio para o plano anual
de treinamentos. Receberão remuneração
variável 1.058 empregados dentre os
avaliados, pelo atendimento e superação de
metas propostas.
Unidades
Total de empregados
que recebem análise
de desempenho
Total de empregados
(LA1)
%
Bens de Capital
1.515
10.122
6,26%
Mineração
14.975
1.515
14,46%
Siderurgia
3.979
14.975
17,14%
Transformação do Aço
10.122
3.979
10,78%
Total Usiminas
30.591
30.591
12,58%
comunicação interna
Mais que informar, as ações de
comunicação interna da Usiminas têm
o objetivo de fomentar a participação, o
alinhamento e a abertura da Companhia,
para que todos tenham uma visão coletiva
e compartilhada do negócio.
A Usiminas realizou em 2011 diversos
programas de comunicação face a face.
O Encontro com o Presidente proporciona
a aproximação entre os funcionários e a
background image
93
Diretoria para o alinhamento do discurso
interno, além do repasse direto das
diretrizes estratégicas da Empresa. Ao
longo de 2011, diversos empregados de
todas as unidades participaram desses
encontros. Na mesma sintonia, foram
realizadas cinco edições do Almoço
com o Presidente.
Com o foco no fortalecimento do elo
entre a Companhia e as famílias dos
empregados, em 2011, foi realizada a
distribuição de aproximadamente 12 mil
kits escolares para filhos de empregados
com idade de seis a 14 anos. Já o programa
Férias na Usiminas reuniu cerca de 2.700
crianças em 16 diferentes localidades
para visita ao ambiente de trabalho dos
pais e uma programação especial, com
atrações ligadas à educação sustentável.
Em relação ao aperfeiçoamento dos meios
de comunicação, o grande destaque foi a
intranet. Pesquisa interna, realizada pelo
Instituto CP2, indicou que a intranet é o
veículo mais utilizado pelos empregados,
com índice de 86%. Em 2011, foi realizada
uma série de reportagens especiais sobre
assuntos de relevância da Companhia,
que incluíram vídeos com executivos.
Outra iniciativa foi a inclusão de notícias
técnicas no clipping, que é disponibilizado
integralmente na intranet. Além de permitir
o acesso às notícias de imprensa nacionais,
regionais e locais, o clipping passou a contar
com informações técnicas sobre o mercado
siderúrgico, coletadas a partir de agências de
notícias especializadas.
fale conosco
Canal interno e externo para a solução
de dúvidas, marcado pela agilidade do
atendimento, uma vez que as mensagens
são respondidas em até 48 horas.
relações sindicais
O relacionamento estabelecido pela
Usiminas com os representantes de diversos
sindicatos de trabalhadores baseia-se em
transparência, respeito mútuo, ética e
diálogo. A Companhia mantém abertos seus
canais de comunicação para que conflitos
sejam evitados e eventuais impasses sejam
solucionados via negociação.
Linha de embalagem da Slitter ­ Soluções Usiminas ­ Santa Luzia/MG
GeStão De peSSoAS
| RELATÓRIO ANUAL 2011 USIMINAS
background image
94
A Usiminas reconhece e respeita o direito de
livre associação dos empregados em sindicatos.
A negociação sindical da Companhia abrange
14 municípios e seus 14 principais sindicatos,
em seis estados da Federação.
Os Acordos Coletivos de Trabalho contemplam
os empregados da Usiminas. Os empregados
das prestadoras de serviços têm asseguradas
todas as condições pactuadas nas Convenções
ou Acordos Coletivos das respectivas
categorias profissionais.
Saúde e segurança
O compromisso da Usiminas com a saúde e a
segurança de seus empregados foi reforçado
em 2011 por uma série de iniciativas. O foco
é preventivo, reduzindo riscos e estimulando
mudanças de comportamento que garantam
condições adequadas de trabalho. Todos os
empregados são representados em comitês
formais de saúde e segurança perante a
Comissão Interna de Prevenção de Acidentes
(Cipa).
Além da Semana Interna de Prevenção
de Acidentes do Trabalho (Sipat), com
atividades especiais para reforçar as
principais ferramentas de prevenção de
acidentes e conscientizar os empregados, a
Companhia promoveu diversas campanhas
específicas: Semana de Segurança do
Trabalho; Prevenção da AIDS e Doenças
Sexualmente Transmissíveis; Campanha
contra a Dengue; Campanha de Vacinação
Triviral e H1N1; e Orientação Postural.
Também foram promovidos treinamentos
sobre prevenção de acidentes para membros
da Cipa, certificações OHSAS 18001 e
ISO 140001 para a formação de auditores,
principais ferramentas de prevenção de
acidentes e de qualificação da Brigada de
Incêndio. Programas como o "Saber Viver" e o
"Atitude Rima com Saúde" (Usisaúde) também
reforçaram o tema saúde e segurança.
"Todos os empregados são
representados em comitês
formais de saúde e segurança
perante a Comissão Interna de
Prevenção de Acidentes (Cipa)."
Percentual de trabalhadores representados em comitês de saúde e segurança
Unidades
Total de representantes
dos empregados nos
comitês
Total de
empregados que são
representados
Total de
empregados (LA1)
%
Bens de Capital
122
10.122
10.122
1,21%
Mineração
123
1.515
1.515
8,12%
Siderurgia
145
14.975
14.975
0,97%
Transformação do Aço
161
3.979
3.979
4,05%
Total Usiminas
551
30.591
30.591
1,80%
background image
95
Ferramentas de prevenção de acidentes
Anjo da guarda
Monitoramento on-line das atividades operacionais e de manutenção
para correção imediata de desvios detectados e produção de material para
treinamento em práticas seguras.
Análise de risco de tarefa
Formulários descritivos de todas as etapas das atividades, com os riscos
inerentes e respectivas medidas de controle, são usados pelas equipes de
manutenção e operação para atividades fora da rotina diária.
Auditoria comportamental
Observação do comportamento dos empregados e sua abordagem,
para parabenizá-los ou auxiliá-los a reconhecer e corrigir desvios.
Bloqueio físico
Dispositivos mecânicos, elétricos, pneumáticos e hidráulicos
apresentam-se como bloqueio físico, aumentando o nível de exigência
na gestão de controle dos riscos e motivando os empregados na busca
da melhoria contínua.
Divulgação com participação (DCP)
Relatório entregue aos empregados após a ocorrência de um acidente, com
a descrição, análise e conclusão da investigação e as ações para eliminar
ou mitigar os riscos.
Índice de prática segura (IPS)
Indicador percentual do nível de aderência dos empregados às normas e às
práticas de segurança na execução de tarefas.
Inspeções de segurança
Visitas realizadas duas vezes por semana, em que os empregados verificam
o cumprimento das normas de segurança nas gerências da unidade.
Paralisações de serviços
Caso as auditorias ou inspeções de segurança identifiquem risco grave e
iminente, as atividades são paralisadas para a regularização de desvios. A
liberação depende de análise da área gestora e da segurança do trabalho.
GeStão De peSSoAS
| RELATÓRIO ANUAL 2011 USIMINAS
Área de Beneficiamento ­ Mineração Usiminas ­ Itatiaiuçu/MG
background image
96
Indicadores ocupacionais
Em 2011, a Usiminas registrou uma redução
de 55% na taxa de lesões (TL) e de 19%
no total de absenteísmo (TA). A taxa de
doenças ocupacionais (TDO) manteve-se
com resultado zero. A melhora nos resultados
reflete a redução do número de acidentes, a
evolução gradativa do Sistema de Gestão de
Saúde e Segurança, consolidado no Programa
MAISS, e a continuidade do programa Atitude
Rima com Saúde (Usisaúde).
O Programa MAISS apoia-se em cinco
fundamentos principais: compromisso
visível da liderança, responsabilidade de
linha, administração de desvios, aprendizado
contínuo e foco no comportamento humano.
previdência complementar
A Usiminas conta com duas entidades
fechadas de Previdência Complementar
Usiminas Mecânica ­ Ipatinga/MG
Taxas de lesões, doenças ocupacionais, dias perdidos,
absenteísmo e óbitos relacionados ao trabalho, por negócios*
Indicadores de saúde e
segurança no trabalho
Mineração
Siderurgia
Transformação
do Aço
Bens de
Capital
Total Usiminas
2010
2011
Taxa de lesões (TL)
0,79
0,37
2,57
0,75
1,44
0,65
Taxa de doenças
ocupacionais (TDO)**
0,00
0,01
0,00
0,00
0,00
0,00
Total de dias perdidos
209
62
39
18
104,45
57
Total de absenteísmo
(TA)**
3.349,06
1.963,34
2.592,68
15.976,13
10.090,44
8.197,80
Total de óbitos
no período
1
3
0
0
13
4
(*) Os dados incluem ocorrências com efeito próprio, trabalhadores terceirizados e acidentes típicos.
(**) As taxas referem-se ao efetivo próprio da Usiminas.
background image
97
de contribuição voluntária: a Caixa dos
Empregados da Usiminas e a Fundação
Cosipa de Seguridade Social (Femco).
A Caixa dos Empregados conta com o Plano
de Benefícios 1 (PB1), fechado para adesões
desde novembro de 1996 e com patrimônio
de R$ 3,1 bilhões, e o Plano de Benefícios 2
(Usiprev), ativo e de contribuição variável,
com patrimônio de R$ 1,1 bilhão. No PB1,
os recursos provêm de um fundo, o passivo
está constituído com base nos dados
cadastrais, com estimativa feita em
31/12/2010, e a contribuição tem relação
paritária: 8,56% para a participação de
contribuição da Patrocinadora e 8,56%, em
média, para a participação dos empregados
sobre o Salário Real de Contribuição.
A participação no Usiprev, em
funcionamento, é global e voluntária.
A Femco também administra dois planos
de previdência: o Plano de Benefício
Definido (PBD), fechado para novos
ingressos desde dezembro de 2000, com
172 participantes ativos e 8.023 assistidos
(aposentados e pensionistas), e o Plano
Misto de Benefícios Previdenciários nº 1
(COSIprev), de contribuição definida, que
não permite novas adesões desde maio de
2009, com 4.156 participantes ativos e 514
assistidos (aposentados e pensionistas).
Nos dois planos, as contribuições vêm
das patrocinadoras, dos participantes e
do retorno dos investimentos. Em 2012, a
Caixa dos Empregados deve se fundir com a
Femco criando a Previdência Usiminas.
programa Saber Viver
A Usiminas oferece o programa Saber Viver
para preparar seus empregados para a
aposentadoria, possibilitando a visão de novas
perspectivas de vida para os profissionais.
A adesão é voluntária e o programa ocorre
a cada dois anos. Até janeiro de 2011, 69
empregados foram beneficiados: 11 na sede
da Companhia, 20 em Cubatão, 17 em Pouso
Alegre (MG) e 21 em Ipatinga.
Elielson de Paiva e Celino de Oliveira Castro ­ Estamparia ­ Automotiva Usiminas ­ Pouso Alegre/MG
GeStão De peSSoAS
| RELATÓRIO ANUAL 2011 USIMINAS
background image
98
programas Usisaúde
A Fundação Usisaúde, instituída pela Fundação
São Francisco Xavier (FSFX) em dezembro de
2009, assumiu a carteira de planos de saúde
da FSFX sob a denominação Usisaúde. O
programa Atitude Rima com Saúde, lançado
em 2010 em parceria com a Usiminas, foi
ampliado em 2011 para fortalecer ações
de promoção da saúde. Oito projetos
aprofundaram a atuação em tabagismo,
saúde mental, reeducação alimentar, saúde
na terceira idade e na adolescência, prevenção
de câncer, gerenciamento de doenças crônicas
e acompanhamento domiciliar de pacientes
com limitações. Entre os novos projetos,
destacam-se:
Projeto Educar:
facilita o acesso às
informações de saúde de qualidade,
favorecendo a prevenção primária de
doenças, a proteção e a promoção da saúde.
Projeto Respirar:
é destinado às crianças
de zero a 14 anos que possuem asma
e bronquite. O objetivo é prevenir as
crises e reduzir o risco de internações e
complicações, através do controle adequado
da doença e de orientações sobre cuidados
com o ambiente da criança e o uso correto
de medicamentos.
Projeto Gerar:
oferece orientações
sobre os cuidados com a gravidez e o
recém-nascido, o parto, a amamentação e
muito mais.
Projeto Inspirar:
é destinado aos
beneficiários que desejam parar de fumar
e levar uma vida mais saudável.
Projeto Equilibrar:
trabalha com foco
na reeducação alimentar, incentivando
e reforçando hábitos alimentares mais
saudáveis para os beneficiários, em
especial aqueles com sobrepeso ou
obesidade.
Projeto Buscar:
auxilia os beneficiários
na melhoria da saúde mental. O
objetivo é possibilitar uma melhor
qualidade de vida e a conquista do
bem-estar diário.
Projeto Transformar:
tem foco nos aspectos
importantes, relacionados à saúde do
adolescente, com o objetivo de reduzir
os principais problemas dessa faixa
etária. Aborda temas como: sexualidade,
alimentação saudável, atividade física,
prevenção de gravidez, entre outros.
Projeto Cuidar:
é destinado a auxiliar
os beneficiários portadores de diabetes,
hipertensão, doenças cardíacas e
insuficiência renal crônica, com o objetivo de
diminuir as internações e reduzir as chances
de complicações por essas doenças.
educar ­ educação
corporativa da Usiminas
Em maio de 2011, foi criada a Educar
­ Educação Corporativa Usiminas, um
programa estratégico, que reúne ações de
desenvolvimento voltadas aos objetivos
dos negócios. Os cursos são desenvolvidos
em parceria com instituições de ensino e
consultorias especializadas e estendem-se
do ensino fundamental, médio e técnico
à graduação, pós-graduação, educação
continuada e idiomas, além de treinamentos
customizados à realidade da Companhia.
Junto com o lançamento do programa,
foi desenvolvido o Portal Educar
(wwweducarusiminascom), uma
plataforma de educação à distância que
proporciona a expansão dos treinamentos
com um método de ensino não presencial,
por meio do computador e da internet,
de forma interativa com recursos de som,
background image
99
Gustavo Gonzaga Rodrigues ­ Centro de Tecnologia Usiminas ­ Usina de Ipatinga/MG
GeStão De peSSoAS
| RELATÓRIO ANUAL 2011 USIMINAS
imagem e conteúdo. Para 2012, a Usiminas
pretende consolidar a plataforma Educar
com a inclusão de mais cursos.
Jovens talentos
Em 2011, a Usiminas conduziu o programa
Jovens Engenheiros. A Companhia recebeu
80 profissionais recém-formados em
engenharia que, atuando nas plantas
de Ipatinga e Cubatão, participaram de
treinamento e desenvolvimento, focados nas
áreas técnicas e nos processos siderúrgicos.
O objetivo do programa foi o de atrair
e desenvolver jovens engenheiros com
interesse em carreira técnica para
prepará-los para atuar nas áreas técnicas
dos vários processos de produção.
Também em 2011, a Mineração Usiminas
iniciou o seu programa Jovens Engenheiros.
São 30 jovens participantes do programa (que
terá a duração de 36 meses), que estão sendo
preparados para suportar o crescimento do
negócio. Terão o seu desenvolvimento focado
em: Domínio do Negócio, Desenvolvimento
Técnico, Competências Humanas e
Engenharia da Qualidade.
background image
Ambiental
9.
Dimensão
background image
101
Recinto das Capivaras ­ Centro de Biodiversidade da Usiminas (Cebus) ­ Ipatinga/MG
background image
102
A Companhia, em suas operações, adota
como diretriz o desenvolvimento de
atividades em harmonia com o meio
ambiente através de práticas integradas
sustentáveis para a diminuição dos
impactos ambientais das suas operações.
Assim, preocupa-se preventivamente com
a geração de resíduos sólidos, emissões
atmosféricas e ruídos, uso racional de
água, energia e insumos e o descarte
dos efluentes hídricos. Em 2011, os
investimentos e gastos ambientais, tanto
em ações de preservação do meio ambiente
quanto em despesas ambientais de
operação, representaram R$ 174 milhões.
A Usiminas foi a primeira empresa no
setor siderúrgico brasileiro ­ e a segunda
no mundo ­ a obter a certificação ISO
14001. Todos os produtos comercializados
cumpriram as rigorosas exigências das
diretivas europeias ROHS e ELV, "selos
verdes" referências mundiais.
Ainda em 2011, a Companhia deu
continuidade aos projetos socioambientais
nas regiões onde mantém unidades, além
de ações de reciclagem de materiais e
resíduos, preservação e recuperação de
áreas verdes.
oportunidades
climáticas
As questões sobre as mudanças climáticas
são monitoradas e discutidas pela
Usiminas em fóruns estabelecidos para a
regulamentação das políticas e, ainda, na
identificação de situações de risco que esse
tema desperta, em sintonia com as ações
do Instituto Aço Brasil.
A Companhia deu continuidade, em 2011,
ao processo iniciado em 2010, quando
promoveu o primeiro inventário corporativo
de emissões de dióxido de carbono (CO
2
)
e estabeleceu os procedimentos para o
monitoramento. Com ele, a Usiminas
aperfeiçoou a estratégia corporativa
para a redução do volume de GEE, os
gases causadores do efeito estufa e,
paralelamente, tentou desenvolver
oportunidades de negócios.
Da mesma forma, as oportunidades
financeiras também são identificadas,
especialmente no contexto do
desenvolvimento de projetos de
Mecanismo de Desenvolvimento Limpo
(MDL), da ONU, as quais foram levantadas
A Usiminas investiu R$ 174 milhões em ações de proteção ambiental
e fortaleceu as práticas integradas para a diminuição dos impactos
das suas operações.
"Em 2011, os investimentos
e gastos ambientais, tanto
em ações de preservação
do meio ambiente quanto
em despesas ambientais de
operação, representaram
R$ 174 milhões."
background image
103
DIMeNSão AMBIeNtAl
| RELATÓRIO ANUAL 2011 USIMINAS
pelo inventário de gases da Companhia. A
possível viabilidade econômico-financeira
dos projetos da Usiminas passou a incluir
o potencial benéfico do crédito de carbono,
de acordo com o princípio da adicionalidade
proposto pelo Protocolo de Kyoto.
resíduos sólidos
e reciclagem
Em 2011, as Usinas de Cubatão e Ipatinga
usaram 1.667.032 toneladas de materiais
provenientes de reciclagem no processo
produtivo. Em Ipatinga, foram recicladas
55.736,44 toneladas de lama de Aciaria
(lama grossa LDG). Em Cubatão, o volume
de lama de Aciaria reciclado chegou a
90.123,86 toneladas, tendo sido registrado
um aumento no percentual dos materiais
usados provenientes de reciclagem.
controle de emissões
atmosféricas, efluentes
e ruídos
A Companhia atua preventivamente
para reduzir emissões atmosféricas, de
efluentes e de ruídos. Entre os resultados
de 2011, estão: a redução de 23,5% do
total de emissões diretas e indiretas de
gases agravantes de efeito estufa, no
negócio Siderurgia, em comparação ao ano
anterior (12.634.024 t contra 16.519.037 t,
respectivamente), devido ao menor nível
de produção de aço bruto (8% menor) e a
melhorias no processo, como a introdução
do gás natural na matriz energética,
especialmente na laminação a frio; o
maior aproveitamento energético interno
dos gases siderúrgicos, em Ipatinga; e os
esforços internos de melhoria da gestão e
controle diários dos processos em Cubatão.
Raimundo Moreira Filho ­ Centro de Biodiversidade da Usiminas (Cebus) ­ Ipatinga/MG
background image
104
A Automotiva Usiminas tratou em 2011
aproximadamente 65 mil m
3
de seus
efluentes. Estes, após o tratamento, são
lançados na rede coletora da concessionária
local Copasa, onde se juntam aos efluentes
das demais empresas do distrito industrial de
Pouso Alegre, que são lançados no Rio Sapucaí
Mirim, integrante da sub-bacia do Sapucaí,
que, por sua vez, é integrante da bacia
hidrográfica do Rio Grande.
eficiência energética
Em 2011, foram identificadas 88 iniciativas/
projetos de economia de energia
executados e/ou em execução com recursos
próprios. Desse total, 30 iniciativas tiveram
suas atividades concluídas, totalizando
uma recuperação de 3,6 MW médios
nas unidades da Usiminas. Essa energia
equivale ao consumo de uma cidade com
63.000 habitantes.
Adicionalmente aos projetos/iniciativas
mencionados acima, a Usiminas está
executando e/ou buscando parcerias para
23 outros projetos visando reduzir o
consumo de energia em suas unidades.
O parceiro deve realizar um diagnóstico
energético na área selecionada, assumir
o risco pelo desempenho e entrar com o
recurso financeiro para a implantação de
cada projeto. Atualmente dois projetos
estão em fase de implantação, sete com
diagnósticos em andamento e 14 em fase de
formatação e negociação com parceiros.
Existem alguns projetos que propiciam
economia no consumo de outras fontes de
energia e/ou substituição de energéticos de
custos mais altos por outros de menor custo.
A Usiminas criou ainda o grupo de diagnose
de consumos específicos com o objetivo
de identificar também as oportunidades
de melhoria da eficiência energética nos
aspectos comportamentais e de processos
e propor as ações necessárias para que a
energia seja recuperada.
compromisso ambiental
As certificações ambientais, os selos verdes
e os constantes investimentos tecnológicos
para a promoção do eficiente uso dos
recursos naturais atestam o compromisso
Mario Custódio Sousa ­ Projeto Xerimbabo
Mineração Usiminas ­ Itatiaiuçu/MG
background image
105
da Companhia com o meio ambiente. Esse
compromisso se destaca em alguns projetos
socioambientais mantidos pela Usiminas.
xerimbabo:
criado em 1984, o Projeto
Xerimbabo de Educação Ambiental
apresenta ações para a promoção da
conservação ambiental, o lazer consciente
e a educação ambiental. Oferece
seminários preparatórios aos educadores
de todos os níveis de ensino, concursos
aos alunos e exposições de educação
ambiental, distribui material pedagógico
aos participantes, promove atividades
lúdicas e visitas orientadas, além de
monitoramentos oferecidos às escolas
para complementação pedagógica. O
projeto faz parte do calendário escolar
de diversas escolas e outras instituições
dos Estados de Minas Gerais (maioria),
Espírito Santo e Bahia. Desde 2010, o
projeto acontece também na região
de Serra Azul, onde está localizada a
Mineração Usiminas. Ao longo dos 27
anos de existência, o Xerimbabo recebeu
um público de mais de dois milhões de
participantes de diferentes locais do Brasil.
Programa de Apoio à Pesca:
auxilia, desde
2006, cerca de 1.500 pessoas de três
comunidades próximas à Usina de Cubatão,
com o patrocínio de materiais, equipamentos
e a oferta de treinamentos aos pescadores
artesanais da região para a geração de renda
por meio da pesca. Em 2011, a Usiminas
doou três jogos de ferramentas, com 150
peças cada, para a manutenção dos barcos e
equipamentos da região.
Áreas preservadas
APP:
a Usina de Ipatinga ocupa cerca
de 8 km
2
e localiza-se ao lado do Parque
Estadual do Rio Doce, uma zona-núcleo
da Reserva da Biosfera da Mata Atlântica
reconhecida pela Unesco. Já a Usina de
Cubatão ocupa uma área de 12,5 km
2
adjacente a manguezais e ao Parque
Estadual da Serra do Mar, cujo plano de
manejo leva em conta a existência de
um polo industrial na região. O complexo
industrial de Cubatão se encontra em
Área de Proteção Permanente (APP),
abrangendo margens de rios, topos,
morros e todo o patrimônio arqueológico
dos Sambaquis do Morro do Casqueirinho.
Programa Mata Ciliar:
na conservação de
recursos hídricos, a Usiminas incluiu no
programa de áreas verdes a restauração da
faixa de mata ciliar na margem esquerda
dos Rios Piracicaba e Doce, desenvolvido
em parceria com a Fundação Relictos,
uma ONG local, e o Instituto Estadual de
Florestas (IEF), em uma extensão de 22 km,
constituindo uma área de 186 hectares,
que abrange os municípios de Coronel
Fabriciano, Ipatinga e Santana do Paraíso,
em Minas Gerais. Entre 1996 e 2011,
foram inseridas aproximadamente 400 mil
mudas de espécies nativas características
da mata ciliar primária original, para a
reabilitação da qualidade das águas desses
rios, manutenção da estabilidade dos leitos
e eliminação de uma das principais causas
de assoreamento. Os resultados obtidos
com a implantação do Programa Mata Ciliar
"Ao longo dos 27 anos de
existência, o Xerimbabo
recebeu um público de
mais de dois milhões de
participantes de diferentes
locais do Brasil."
DIMeNSão AMBIeNtAl
| RELATÓRIO ANUAL 2011 USIMINAS
background image
106
indicam a melhoria das condições locais dos
Rios Piracicaba e Doce, além de fomentar
o desenvolvimento de ações que visam
preservar esses importantes mananciais
hídricos para a região do Vale do Aço.
recuperação
de áreas verdes
Programa Recuperação de Áreas Verdes:
desde a sua fundação, a Usiminas
desenvolve ações de implantação,
recomposição e preservação das
áreas verdes da Companhia, com o
cultivo e o fornecimento de mudas.
Em 2011, foram cultivadas 117.217
mudas e 77.484 mudas de espécies
arbóreas e frutíferas em áreas verdes da
Companhia. Também foram processados
3.507 quilos de húmus para atender
ao cultivo de mudas e aos plantios de
reflorestamento. Desde 2010, a unidade
de mineração, em Serra Azul (MG),
também integra o projeto.
Área de Itaguaí:
em 2011, a Usiminas
deu início à recuperação ambiental da
área que possui no município de Itaguaí
(RJ). O terreno de 850 mil m
2
concentra
um dos maiores passivos ambientais do
Brasil e servirá como alternativa para
futuras instalações portuárias
da Empresa.
Apicultura:
para favorecer a polinização
das árvores e a obtenção de sementes para
o Programa de Áreas Verdes, a Usiminas
iniciou, em 1985, o Programa de Apicultura.
São seis núcleos apícolas com 150 caixas
que, juntos, podem produzir cinco toneladas
de mel por ano. Parte da produção é
aproveitada pela Usiminas como brinde
institucional. O restante é distribuído a 37
entidades assistenciais no Vale do Aço.
outras ações
Plano de Manejo do Parque Cotia-Pará:
a Usiminas patrocinou, em Cubatão,
a elaboração de estudo técnico, com
fundamento nos objetivos gerais de uma
Unidade de Conservação, para estabelecer
o seu zoneamento e as normas que
devem presidir o uso da área do Parque e
o manejo dos recursos naturais, inclusive
a implantação das estruturas físicas
necessárias à gestão da Unidade.
Agente Socioambiental:
cooperação
firmada entre a Usina de Cubatão e a
Prefeitura para o desenvolvimento do
programa municipal denominado "Agente
Socioambiental", através do repasse
financeiro para custeio da remuneração
dos agentes do programa. Esse destina-se
à promoção do saneamento ambiental,
da educação ambiental, da melhoria do
paisagismo e do resgate da identidade
Produção
Principais destinações (quilos)
Ano
Quantidade
(quilos)
Instituições
assistenciais
Eventos internos
Eventos externos
Visitas
2010
4.165,68
1.656
(47%)
402
(11%)
689
(19%)
802
(23%)
2011
2.144,00
412
(11%)
642
(17%)
1.666
(45%)
1.025
(27%)
background image
107
do cidadão cubatense. A atuação dos
agentes se dá no esclarecimento da
comunidade sobre a importância da
reciclagem, de modo a criar na população
a consciência ambiental sobre a
redução do lixo doméstico e o descarte
inadequado deles.
centro de Biodiversidade
da Usiminas (cebus)
Constituído por um centro de
recuperação de animais, viveiro de mudas
e áreas com florestas nativas, o Cebus
é uma instituição gerida pela Usina de
Ipatinga dedicada ao desenvolvimento
de programas de cunho socioambiental
para a perpetuação e repovoamento de
espécies animais, produção de mudas e
conservação ambiental, lazer consciente
e educação ambiental. Em 2011, foram
plantadas mais de 110 mil mudas, sendo
quase 76 mil de espécies arbóreas.
O Cebus dá apoio ao Projeto Xerimbabo
de Educação Ambiental na promoção
de seminários preparatórios,
oficina de mudas e exposição
de educação ambiental.
Centro de Biodiversidade da Usiminas (Cebus) ­ Ipatinga/MG
DIMeNSão AMBIeNtAl
| RELATÓRIO ANUAL 2011 USIMINAS
background image
de Desempenho
Ambiental
10.
Indicadores
Viveiro de mudas ­ Centro de Biodiversidade
da Usiminas (Cebus) ­ Ipatinga/MG
background image
109
background image
110
Materiais
A fabricação e o beneficiamento do
aço exigem a utilização de muitas
matérias-primas e insumos. Em 2011,
a Usiminas consumiu 17,6 milhões de
toneladas, consideradas as principais
matérias-primas e insumos não renováveis
necessários à produção, contra um total de
28,8 milhões de toneladas em 2010.
Em 2011, a Usiminas reduziu o consumo de materiais, ampliou a
gestão do tema energia e atuou com responsabilidade na gestão de
emissões de gases, efluentes e de resíduos.
Materiais usados por peso ou volume
por negócio e consolidado
­ 2011
Principais matérias-primas
e insumos não renováveis
Consumo de materiais
por tipo (em t)
Siderurgia
Aço e alumínio
12.203
Antracito
380.299
Argônio, gás natural e GLP
69.273
Cales e fundentes
1.818.381
Carvão
3.771.458
Coque
70.381
Coque de petróleo
845.874
Minérios
9.919.910
Total
16.887.779
Transformação do Aço
Aço e alumínio
41.426
Argônio, gás natural e GLP
1.720
Laminados planos
697.489
Tintas, solventes e massas
1.448
Total
742.082
Bens de Capital
Argônio, gás natural e GLP
2.590
Consumível de solda
653
Laminados não planos
8
Laminados planos
62
Tintas, solventes e massas
323
Total
3.636
Consolidado
Aço e alumínio
53.629
Argônio, gás natural e GLP
73.583
Laminados planos
697.551
Tintas, solventes e massas
1.770
Total Usiminas
17633497
background image
111
INDIcADoreS De DeSeMpeNho AMBIeNtAl
| RELATÓRIO ANUAL 2011 USIMINAS
Percentual de materiais provenientes de reciclagem
Siderurgia
Materiais usados provenientes de reciclagem
Tonelagem
Porcentagem
Sucata de cascão de aço
540.435
32,41
Sucata de cascão de boca
2.602
0,15
Sucata de cascão de gusa
97.709
5,86
Ferro fundido ­ adquirido externamente
1.511
0,09
Sucata leve
184.782
11,08
Sucata pesada
78.825
4,72
Sucata planta
32.088
1,92
Carepa
31.888
1,91
Reciclado
214.306
12,85
Lamas
145.860
8,74
Pós
337.026
20,21
Total
1.667.032
100%
Para o cálculo do percentual de material reciclado, utilizou-se o valor de sucata total, lamas e pós, comparados com a
quantidade de minério, carvão e coque para o negócio considerado.
Usiminas Mecânica ­ Ipatinga/MG
background image
112
Consumo de energia direta por fonte de energia primária por negócio ­ 2011
Mineração
Siderurgia
Transformação
do Aço
Bens de Capital
Total
Fontes não renováveis (GJoules)
Carvão
-
112.489.421
-
-
112.489.421
Gasolina
3.900
2.834
-
-
6.734
Diesel
424.952
173.046
14
-
598.013
Óleo combustível
-
3.474.851
-
-
3.474.851
Gás natural
-
7.646.082
1.474
-
7.647.556
GLP
553
150.009
6.851.954
34.067.412
41.069.928
Coque comprado
-
2.032.843
-
-
2.032.843
Total
429.405
125.969.087
6.853.442
34.067.412
167.319.346
Fontes renováveis (GJoules)
Álcool hidratado
-
84
0
-
84
Oxigênio
-
6.306.172
557
-
6.306.729
Nitrogênio
-
4.983.746
5
-
4.983.751
Argônio
-
70.518
8
-
70.526
Total
-
11.360.520
570
-
11.361.090
Total Usiminas
429.405
137.329.607
6.854.012
34.067.412
178.680.436
energia
Eficiência energética e
melhorias significativas
No negócio de Siderurgia, 108 iniciativas
contribuíram para reduzir em 0,1% o
consumo de energia em 2011, equivalente
a 112.026 gigajoules (GJoules). Em
Transformação do Aço, estuda-se a troca
de lâmpadas convencionais por modelos
LED para reduzir o consumo em 2012. No
negócio Bens de Capital, há em curso um
estudo para uso de gerador no horário de
ponta, em que a energia é mais cara.
background image
113
Consumo de energia indireta por fonte de energia primária por negócio ­ 2011
Consumo de energia
elétrica (GJoules)
Mineração
Siderurgia
Transformação
do Aço
Bens de
Capital
Total
Energia elétrica adquirida
108.127
10.190.514
92.448
76.292
10.467.381
Energia elétrica gerada
-
2.492.982
-
-
2.492.982
Total
108.127
12.683.496
92.448
76.292
12.960.363
recursos hídricos
As operações da Usiminas também exigem
o consumo de grandes volumes de água,
utilizada como solvente, catalisador, agente
de limpeza e de resfriamento e na dispersão
de poluentes. A maior parte da água utilizada
circula novamente nas instalações, e parte
dela é devolvida aos rios depois de processada.
A Companhia capta água de rios próximos
às suas Usinas. Autorizada por órgãos
legais, capta água dos Rios Quilombo
(apenas para consumo humano) e Mogi
(uso industrial), ambos em São Paulo, e do
Rio Piracicaba, em Minas Gerais. Em 2011,
a planta de Ipatinga captou 2% da vazão
média anual do Rio Piracicaba, enquanto a
unidade de Cubatão captou o equivalente
a 11,55% da vazão média anual do Rio
Quilombo e contribuintes (Brites e Morrão).
A Siderurgia reciclou, no ano, 95,7% de
seu consumo de água, o equivalente a 1,4
bilhão de m
3
. A Automotiva Usiminas, do
negócio Transformação do Aço, reutilizou
internamente 28% da água captada.
emissões atmosféricas
A Usiminas contabilizou as emissões de Gases
de Efeito Estufa (GEE) para o negócio Siderurgia
e teve como foco as fontes geradoras nos
Usiminas Mecânica ­ Ipatinga/MG
INDIcADoreS De DeSeMpeNho AMBIeNtAl
| RELATÓRIO ANUAL 2011 USIMINAS
background image
114
Total de água retirada por fonte por negócio ­ 2011
Consumo total
por fonte (m
³)
Mineração
Siderurgia
Transformação
do Aço
Total
Água de superfície,
incluindo áreas
úmidas, rios, lagos e
oceanos
-
170.418.349
0
170.418.34
Água doce de
superfície
3.626.574
-
-
3.626.574
Água subterrânea
7.676.388
-
34.392
7.710.780
Abastecimento
municipal ou
outras empresas de
abastecimento
-
-
216.671
216.671
Total
10.938.962
170.418.349
251.063
181.608.374
NOx , SOx e outras emissões
atmosféricas significativas
Emissões (t)
2010
2011
NOx
20.913
18.179
SOx
16.346
23.303
Compostos orgânicos
voláteis (VOC)
338
406
Emissões de chaminé
e fugitivas
150
150
Material particulado
(PM)
13.175
11.795
Total
50.922
53.833
processos produtivos e de logística. Dentre as
iniciativas para reduzir as emissões, destaca-se
o projeto Sinergia, em Ipatinga, que promoveu
ações como: uso de gás natural no Alto-Forno
nº 3 e na escarfagem da Aciaria; redução
do consumo de óleo combustível e energia
elétrica na laminação a quente; além das
iniciativas para aumentar o aproveitamento
interno do gás de Aciaria (LDG).
Pilhas de minério ­ Mineração Usiminas
Itatiaiuçu/MG
background image
115
emissões diretas e indiretas
de gases agravantes de
efeito estufa, por peso
Em 2011, os dados apresentados a seguir
referem-se à Siderurgia.
Emissões diretas (em toneladas de CO²)
Geração de eletricidade, calor ou vapor*
543.051
Beneficiamento físico-químico
11.483.079
Transporte de materiais, produtos e
resíduos
-177.588
Emissões diretas (em toneladas de CO²)
Geração de eletricidade, calor ou vapor
comprados*
785.482
Total de emissões diretas e indiretas
12.634.024
* No negócio Transformação do Aço, a Soluções Usiminas emitiu
11,5 toneladas diretamente e aproximadamente 1.280,45 toneladas
indiretamente pela geração de eletricidade, calor ou vapor.
Emissões de substâncias destruidoras da camada de ozônio por peso*
Tipo de gás
Consumo (t)
ODP (potencial de esgotamento de ozônio)
Toneladas equivalentes de CFC 11
FREON 22
0,84
0,055
0,046
ISCEON MO29
0,01
0
0
ISCEON MO59
0,69
0
0
R-22
8,3
0,05
0,415
R-124
2,924
0,02
0,058
R-134
4,23
0
0
R-407
0,05
0
0
R-410 A(MP39)
0,11
0
0
SUVA 124
0,39
0
0
SUVA 134a
0,86
0
0
SUVA 407c
0,35
0
0
(*) O indicador foi reportado pelos negócios Siderurgia e Bens de Capital.
INDIcADoreS De DeSeMpeNho AMBIeNtAl
| RELATÓRIO ANUAL 2011 USIMINAS
Antonio Marcos de Oliveira ­ Usiminas Mecânica
Ipatinga/MG
background image
116
resíduos sólidos
Na Usiminas, esse volume manteve-se
na ordem de 6,2 milhões de toneladas
em 2011, assim como ocorrido em 2010.
Desses, cerca de 2,1 milhões de toneladas
são de resíduos perigosos, que receberam
procedimento específico de tratamento
com o coprocessamento ou a disposição em
aterros industriais adequados e licenciados.
Produtos carboquímicos estão listados
como resíduos comercializados.
A Companhia atua, por meio do setor
de Vendas Especiais e de forma integrada
ao sistema de Gestão Ambiental, na venda
dos resíduos gerados, exceto aqueles
utilizados no processo. A oferta de resíduos
no mercado estimula parcerias com
investidores, universidades e empresas, ao
possibilitar a aplicação de um rejeito
de determinado negócio como insumo de
outra organização e estimular estudos
de aproveitamento e mitigação de
impactos ambientais.
efluentes
O descarte de água da Usiminas foi
novamente menor em 2011, apontando
a melhoria contínua da Companhia nesse
quesito, que já havia apresentado redução
de 2009 para 2010. Todos os efluentes
das empresas do grupo passam por um
rigoroso tratamento antes de serem
devolvidos ao meio ambiente, em um
processo que inclui etapas de decantação,
floculação e filtragem. Dessa forma, a
Companhia atende às normas reguladoras
federais, estaduais e municipais onde atua.
Em 2011, foram descartados 136,9 milhões
de m
3
de água das estações de tratamento
de efluentes das Usinas de Ipatinga e de
Cubatão. O volume foi descartado no Rio
Piracicaba (Ipatinga) e no Estuário (Cubatão).
Em 2010, o volume de descarte correspondeu
a 139,2 milhões de m
3
de água.
Já no negócio Transformação do Aço, foram
emitidos 86,4 mil m
3
de efluentes.
Área de Redução ­ Usina de Ipatinga /MG
background image
117
Peso total de resíduos por tipo e método de disposição ­ Negócios
Resíduos não
perigosos
(peso ­ toneladas)
Mineração
Siderurgia
Transformação
do Aço
Bens de Capital
Consolidado
Aterro sanitário
306,79
32.786
351,87
270
33.715
Reutilização/
Reciclagem
936,470
1.113.781
40190,36
-
1.154.908
Recuperação
420,39
-
-
-
420
Aterro industrial
próprio
138.555
0
-
138.555
Reciclagem
interna
1.306.763
-
-
1.306.763
Comercialização
1.487.778
-
-
1.487.778
Total
1663,65
4.079.663
40.542
270
4.122.139
Resíduos
perigosos
(peso ­ toneladas)
Mineração
Siderurgia
Transformação
do Aço
Bens de Capital
Consolidado
Coprocessamento
98,0088
8.181
878,85022
82
9.240
Reciclagem
interna
-
106.949
-
-
106.949
Tratamento
1.625
1.625
Comercializado
0
1.986.553
101,695
-
1.986.655
Total
98
2.103.308
981
82
2.104.469
*Para a transformação do aço, foi considerada apenas a Unidade Soluções.
INDIcADoreS De DeSeMpeNho AMBIeNtAl
| RELATÓRIO ANUAL 2011 USIMINAS
background image
118
Multas ambientais
Unidade
Quantidade
Ocorrências
Processos movidos por meio
de mecanismos de arbitragem
Valor (R$)
Siderurgia/
Cubatão
7
Emissão de material particulado;
lançamento de efluentes líquidos
fora do padrão; disposição
inadequada de resíduos.
Multas ­ CETESB
584.679,70
Siderurgia/
Ipatinga*
1
Auto de infração por dispor resíduos
sólidos industriais em Área de
Proteção Ambiental.
Superintendência Regional
de Meio Ambiente e
Desenvolvimento Sustentável
do Leste Mineiro ­ SUPRAM LM
12.502,00
Mineração
1
Auto de infração por degradação
ambiental em função do vertimento
de sedimentos do dique Vai e Volta 3.
Multa simples
350.000,00
Total
9
947.181,70
* O Auto de Infração nº 1681/2011 é considerado incoerente pela Usiminas, tendo em vista que a área em questão não é considerada APP e que houve a
disposição de terra e a não disposição de resíduos industriais no local. Tal atividade foi devidamente autorizada pelos órgãos competentes. Dessa forma, a
Companhia protocolou, conforme prazo legal, documento de defesa solicitando cancelamento do referido AI. A multa não foi paga, e a Usiminas aguarda
parecer do órgão ambiental quanto à defesa apresentada.
Mitigação de impactos
ambientais e iniciativas
A gestão da ecoeficiência é uma das
premissas de atuação da Usiminas e, nesse
sentido, a busca incessante pela mitigação
de impactos ambientais se torna parte das
atividades de gestão da Companhia.
Multas ambientais
Durante o ano de 2011, a Soluções Usiminas,
a Automotiva Usiminas e a Usiminas
Mecânica não receberam autuações
dos órgãos ambientais. A seguir, estão
relacionadas as multas ambientais recebidas
pela Siderurgia.
Investimentos ambientais
O total de investimentos e gastos da Usiminas
com proteção ambiental foi menor em 2011
na comparação com 2010, passando de
R$ 42 milhões para aproximadamente
R$ 19 milhões (desconsiderando os
investimentos da área de Engenharia).
Na Usiminas Mecânica, foram investidos
R$ 383 mil, com destaques para a
customização do Sistema Âmbito (Consultoria
Ambiental) em R$ 119 mil e os novos
dispositivos para a coleta e destinação final do
efluente hídrico da fábrica II, em R$ 125 mil.
Na Automotiva Usiminas, os investimentos
com proteção ambiental totalizaram
R$ 1,74 milhão. A Soluções Usiminas investiu
background image
119
Iniciativas para mitigar impactos ambientais de produtos
e serviços e a extensão da redução desses impactos
Uso de água
Siderurgia
Iniciativa
Ipatinga
Conclusão da adequação dos efluentes da Estação de Tratamento
Biológico das Coquerias com a operação do tratamento físico-químico.
Extensão dos impactos
Ipatinga
Melhora da qualidade do efluente hídrico.
Emissões
Siderurgia
Iniciativa
Ipatinga
Instalação de aspersores de água nas pilhas de quartzo; introdução do
consumo de gás natural nos fornos de laminação a quente; e finalização do
projeto de adequação das emissões na área de corrida do Alto-Forno nº 3.
Extensão dos impactos
Ipatinga
Redução das emissões atmosféricas de particulados e gases e melhoria
da qualidade do ar.
Efluentes
Mineração
Iniciativa
Sistema de tratamento de efluentes (fossas sépticas).
Extensão dos impactos
Área de influência do complexo minerário.
Siderurgia
Iniciativa
Cubatão
Recirculação de efluente do sistema de tratamento de águas ácidas (STAA).
Extensão dos impactos
Redução de lançamento de efluente industrial no corpo receptor.
Poluição sonora
Mineração
Iniciativa
Manutenções periódicas e preventivas nos equipamentos e máquinas,
utilização de linhas silenciosas de explosivo.
Extensão dos impactos
Área de influência do complexo minerário.
Resíduos
Mineração
Iniciativa
Coleta seletiva e educação ambiental.
Extensão dos impactos
Área de influência do complexo minerário.
INDIcADoreS De DeSeMpeNho AMBIeNtAl
| RELATÓRIO ANUAL 2011 USIMINAS
background image
120
R$ 1,81 milhão, com destaque para as ações
de gestão ambiental (R$ 1,08 milhão).
Na Usina de Ipatinga, os investimentos
com tratamento e disposição de resíduos,
emissões e compra e uso de certificados de
emissão incluíram despesas com Engenharia
(R$ 85,4 milhões), disposição de resíduos
(R$ 3,06 milhões) e preservação / recuperação
ambiental (R$ 3,86 milhões). Em ações de
educação e treinamento, serviços externos de
gestão ambiental, certificação externa de
sistemas de gestão, pessoal para atividades
gerais de gestão ambiental, pesquisa e
desenvolvimento, foram investidos R$ 857,2
mil. Um total de R$ 7,78 milhões.
Na Usina de Cubatão, os custos ambientais
de monitoramento, preservação e
recuperação chegaram a R$ 5,80 milhões,
além de R$ 1,32 milhão em taxas
administrativas, o que totalizou R$ 7,12 milhões.
A Mineração Usiminas não apurou esses
dados no período, mas estabeleceu as
metas de investimentos para 2012:
retaludamento e revegetação da Pilha
Mazano; desmobilização e recuperação da
área do canteiro de obras; resgate de fauna
e flora em áreas a serem eventualmente
suprimidas; criação de corredores ecológicos
nas áreas de entorno; e monitoramento da
fauna na área de entorno das três minas.
Luis Paulo da Silva Faustino e João Paulo Paz ­ Automotiva Usiminas ­ Pouso Alegre/MG
background image
121
Bruno César de Paula e Rômulo César de Carvalho ­ Mineração Usiminas ­ Itatiaiuçu/MG
INDIcADoreS De DeSeMpeNho AMBIeNtAl
| RELATÓRIO ANUAL 2011 USIMINAS
background image
este Relatório, Pactos
e Compromissos
11.
Sobre
background image
123
Gilmar Lopes do Divino e Jucilano Costa
da Silva ­ Automotiva Usiminas
Pouso Alegre/MG
background image
124
O Relatório Anual Usiminas 2011 foi
preparado de acordo com as diretrizes para
relatórios de sustentabilidade do Global
Reporting Initiative (GRI-G3) para o Nível de
Aplicação A+ autodeclarado (self declared), a
exemplo da edição anterior (2010). Seguindo
essas diretrizes, a Companhia reportou
71 indicadores de desempenho entre
essenciais e adicionais. As informações de
desempenho que consolidam as operações
no Brasil referem-se ao período de 1º de
janeiro a 31 de dezembro de 2011, com a
asseguração das informações realizadas pela
PricewaterhouseCoopers (PwC).
O exercício de limite, previsto nas diretrizes
da GRI ­ Definição de Conteúdo, Qualidade
e Limite do Relatório (Abrangência), foi
promovido em 2010. Seguindo as melhores
práticas indicadas, a Companhia promove a
cada dois anos o processo de materialidade
para identificar os temas relevantes a serem
priorizados na elaboração do conteúdo dos
relatórios anuais.
Matriz de materialidade
Usiminas: 10 temas mais
relevantes
A tendência apontada pelo processo de
materialidade, de buscar como prioridade
de gestão o desenvolvimento dos
negócios e a necessidade de aprofundar
o relacionamento com o público interno,
representa a evolução das práticas descritas
no relatório anterior (de 2010) e projeta as
perspectivas para 2012 e anos seguintes,
todos apresentados em seções específicas
deste Relatório Anual. Eventuais limitações
de abrangência de alguns indicadores
estão apontadas nas notas explicativas
que acompanham os gráficos, tabelas e o
rodapé das páginas.
Com base nas melhores práticas de
prestação de contas e relato, esta
publicação segue ainda as orientações da
Associação Brasileira das Companhias de
Capital Aberto (Abrasca) para a divulgação
de informações de interesse dos acionistas.
Os dez princípios do Pacto Global estão
correlacionados ao conteúdo deste
Relatório, na seção final, o que permite sua
utilização como Comunicado de Progresso
do Desempenho da Companhia.
O Relatório Anual da Usiminas 2011 é
fruto do trabalho coletivo de centenas de
empregados da Companhia e diversos
stakeholders que forneceram informações e
indicadores sobre a atuação da Companhia
ao longo do ano. Reflete um processo de
melhoria contínua e de aprofundamento
das práticas de gestão, operação e
sustentabilidade. Assim, todos os
comentários, críticas, sugestões e pedidos
de informações adicionais são importantes
e devem ser encaminhados para
www.usiminas.com, canal "Fale Conosco".
São apresentadas as ações estratégicas e os desempenhos econômico,
social e ambiental da Companhia, no período entre 1º de janeiro e
31 de dezembro de 2011. A publicação segue as diretrizes da Global
Report Initiative (GRI-G3) e alcançou o nível de aplicação A+, com
asseguração das informações pela PricewaterhouseCoopers (PwC).
background image
125
SoBre eSte relAtórIo, pActoS e coMproMISSoS
| RELATÓRIO ANUAL 2011 USIMINAS
MAIOR RELEVÂNCIA
M
AIOR R
ELE
V
ÂNC
IA
EMPRESA
SOCI
ED
ADE
B
A
1
2
1
2
3
4
5
6
7
8
9
0
1
2
3
4
5
6
7
8
9
0
1
2
5
6 7
8 9
10
3
pactos e compromissos
A Usiminas assume o compromisso
com o desenvolvimento sustentável e
é signatária de pactos e compromissos
relacionados a seguir:
Pacto Global:
signatária desde 2004,
a Usiminas promove ações efetivas no
combate à corrupção e na defesa dos
direitos humanos, das condições dignas
de trabalho e do meio ambiente.
Pacto pelo Emprego:
iniciativa da
Prefeitura de Cubatão lançada em 2009
com o objetivo de fomentar a geração
de empregos e o desenvolvimento de
ações para qualificação profissional.
Agenda 21:
diretriz da Organização
das Nações Unidas para promover o
desenvolvimento sustentável, com o apoio
da Usiminas, no município de Cubatão.
Ética nos negócios e práticas comerciais
Desempenho nos negócios
Segurança e acidentes de trabalho
Pesquisa e inovação
Treinamento e aprendizagem contínua
Uso eficiente de recursos naturais
(água, energia, matéria-prima)
Gestão focada no desenvolvimento sustentável
Saúde e qualidade de vida
Remuneração e benefícios
Gestão de riscos
background image
Remissivo GRI-3
12.
Índice
background image
127
Luiz Henrique Sartorio, Rafael Fabiano e
Jorge Elias Cipriano ­ Usina de Cubatão/SP
background image
128
Indicadores de perfil
1 Estratégia e Análise
Página
Observação
1.1
Declaração do detentor do cargo com maior
poder de decisão na organização sobre a relevância
da sustentabilidade para a organização
e sua estratégia.
6-8
1.2
Descrição dos principais impactos,
riscos e oportunidades.
32, 33,
34, 38,
68, 94,
95 e
102
2 Perfil Organizacional
Página
Observação
2.1
Nome da Organização.
20-21
Usinas Siderúrgicas de Minas
Gerais ­ Usiminas.
2.2
Principais marcas, produtos e/ou serviços.
20-23
2.3
Estrutura operacional da organização, incluindo
principais divisões, unidades operacionais,
subsidiárias e joint ventures.
20-24
2.4
Localização da sede da organização.
150
Veja seção "Informações
Corporativas".
2.5
Número de países em que a organização opera e
nome dos países em que suas principais operações
estão localizadas ou são especialmente relevantes
para as questões de sustentabilidade cobertas
pelo relatório.
24
2.6
Tipo e natureza jurídica da propriedade.
28
2.7
Mercados atendidos (incluindo discriminação
geográfica, setores atendidos e tipos de clientes/
beneficiários).
15
Além do Brasil, a Usiminas exporta
produtos para países da América
do Sul, América do Norte, Europa
e Ásia.
2.8
Porte da Organização
20
A Federação das Indústrias do
Estado de São Paulo (FIESP)
estabelece o seguinte critério
para a definição do porte de
uma empresa: Microempresa
(até 9 funcionários); Pequena
Empresa (de 10 a 99 funcionários);
Média Empresa (de 100 a 499
funcionários) e Grande Empresa
(acima de 500 funcionários).
2.9
Principais mudanças durante o período coberto
pelo relatório referentes a porte, estrutura ou
participação acionária.
28
2.10
Prêmios recebidos no período coberto pelo relatório.
50
3 Parâmetros para o Relatório
Página
Observação
3.1
Período coberto pelo relatório (como ano contábil/
civil) para as informações apresentadas.
124
3.2
Data do relatório anterior mais recente (se houver).
-
O Relatório Anual 2010 foi
publicado em abril de 2011.
3.3
Ciclo de emissão de relatórios (anual, bienal etc.).
-
A Usiminas publica o relatório da
Companhia anualmente.
3.4
Dados para contato em caso de perguntas relativas
ao relatório ou seu conteúdo.
124
background image
129
ÍNDIce reMISSIVo GrI-3
| RELATÓRIO ANUAL 2011 USIMINAS
3.5
Processo para a definição do conteúdo do relatório,
incluindo: a) determinação da materialidade;
b) priorização de temas dentro do relatório; c)
identificação de quais stakeholders a organização
espera que usem o relatório.
124-125
3.6
Limite do relatório (como países, divisões,
subsidiárias, instalações arrendadas, joint ventures,
fornecedores).
124-125
3.7
Declaração sobre quaisquer limitações específicas
quanto ao escopo ou ao limite do relatório.
-
Nesta edição, não foram registradas
limitações específicas quanto ao
escopo ou ao limite do relatório.
3.8
Base para a elaboração do relatório no que se
refere a joint ventures, subsidiárias, instalações
arrendadas, operações terceirizadas e outras
organizações que possam afetar significativamente
a comparabilidade entre períodos e/ou entre
organizações.
20-24
3.9
Técnicas de medição de dados e as bases de
cálculos, incluindo hipóteses e técnicas, que
sustentam as estimativas aplicadas à compilação
dos indicadores e outras informações do relatório.
124-125
3.10
Explicação das consequências de quaisquer
reformulações de informações fornecidas
em relatórios anteriores e as razões para tais
reformulações (como fusões ou aquisições,
mudança no período ou ano-base, na natureza do
negócio, em métodos de medição).
-
As mudanças ocorridas estão
informadas ao longo do texto do
relatório.
3.11
Mudanças significativas em comparação com
anos anteriores no que se refere a escopo, limite ou
métodos de medição aplicados no relatório.
-
As eventuais limitações de
abrangência de alguns indicadores
estão apontadas em notas
explicativas que acompanham
gráficos e tabelas.
3.12
Tabela que identifica a localização das informações
no relatório.
128
3.13
Política e prática atual relativa à busca de verificação
externa para o relatório.
148-149
4 Governança, Compromissos e Engajamento
Página
Observação
4.1
Estrutura de governança da organização, incluindo
comitês sob o mais alto órgão de governança
responsável por tarefas específicas, tais como
estabelecimento de estratégia ou supervisão da
organização.
28-35
4.2
Indicação caso o presidente do mais alto órgão de
governança também seja um diretor executivo (e, se
for o caso, suas funções dentro da administração da
organização e as razões para tal composição).
28-35
O Presidente da Usiminas
não participa do Conselho de
Administração.
4.3
Para organizações com uma estrutura de
administração unitária, declaração do número de
membros independentes ou não executivos do mais
alto órgão de governança.
N/A
4.4
Mecanismos para que acionistas e empregados
façam recomendações ou deem orientações ao
mais alto órgão de governança.
28-35
Os acionistas minoritários elegem
um representante, através de
votação, o qual fará parte do
Conselho e irá representá-los. Não
existem mecanismos para que os
empregados façam recomendações
ou deem orientações ao mais alto
órgão de governança.
background image
130
4.5
Relação entre remuneração para membros do mais
alto órgão de governança, diretoria executiva e
demais executivos (incluindo acordos rescisórios)
e o desempenho da organização (incluindo
desempenho social e ambiental).
28-35
4.6
Processos em vigor no mais alto órgão de
governança para assegurar que conflitos de
interesse sejam evitados.
28-35
Existe um mecanismo no Estatuto
Social que regulamenta a relação
com Partes Relacionadas (Estatuto
Social art. 13, inciso y e parágrafo
1º).
4.7
Processo para determinação das qualificações e
conhecimento dos membros do mais alto órgão de
governança para definir a estratégia da organização
para questões relacionadas a temas econômicos,
ambientais e sociais.
N/D
4.8
Declarações de missão e valores, códigos de conduta
e princípios internos relevantes para o desempenho
econômico, ambiental e social, assim como o
estágio de sua implementação.
25
4.9
Procedimentos do mais alto órgão de governança
para supervisionar a identificação e gestão por
parte da organização do desempenho econômico,
ambiental e social, incluindo riscos e oportunidades
relevantes, assim como a adesão ou conformidade
com normas acordadas internacionalmente,
códigos de conduta e princípios.
28-35
Relatório Gerencial: relatório
mensal que aborda o desempenho
ambiental, social e econômico de
cada unidade de negócio e que fica
disponível no Portal do Conselho
para que os conselheiros tenham
acesso.
4.10
Processos para a autoavaliação do desempenho do
mais alto órgão de governança, especialmente com
respeito ao desempenho econômico, ambiental e
social.
N/D
4.11
Explicação de se e como a organização aplica o
princípio da precaução.
N/D
4.12
Cartas, princípios ou outras iniciativas desenvolvidas
externamente de caráter econômico, ambiental e
social que a organização subscreve ou endossa.
125
4.13
Participação em associações (como federações
de indústrias) e/ou organismos nacionais/
internacionais de defesa em que a organização:
a) possui assento em grupos responsáveis pela
governança corporativa; b) integra projetos e
comitês; c) contribui com recursos de monta além
da taxa básica como organização associada; d)
considera estratégica sua atuação como associada.
68
4.14
Relação de grupos de stakeholders engajados pela
organização.
124-125
4.15
Base para a identificação e seleção de stakeholders
com os quais se engajar.
124-125
4.16
Abordagens para o engajamento dos stakeholders,
incluindo a frequência do engajamento por tipo e
grupo de stakeholders.
124-125
4.17
Principais temas e preocupações que foram
levantados por meio do engajamento dos
stakeholders e que medidas a organização tem
adotado para tratá-los.
124-125
background image
ÍNDIce reMISSIVo GrI-3
| RELATÓRIO ANUAL 2011 USIMINAS
Indicadores de Desempenho econômico
ASPECTO: DESEMPENHO ECONÔMICO
Página
Observação
Essencial
EC1
Valor econômico direto gerado
e distribuído, incluindo receitas,
custos operacionais, remuneração
de empregados, doações e outros
investimentos na comunidade, lucros
acumulados e pagamentos para
provedores de capital e governos.
16, 42,
56-57,
58, 70,
74, 142,
144
Pág. 142, item "Base de
Cálculo".
Pág. 144, item "Outras
Informações".
Essencial
EC2
Implicações financeiras e outros riscos
e oportunidades para as atividades
da organização devido a mudanças
climáticas.
102
Essencial
EC3
Cobertura das obrigações do plano de
pensão de benefício definido que a
organização oferece.
96, 142
Pág. 142, item
"Indicadores Sociais
Internos".
Essencial
EC4
Ajuda financeira significativa recebida do
governo.
69, 77
ASPECTO: PRESENçA NO MERCADO
Página
Adicional
EC5
Variação da proporção do salário mais
baixo comparado ao salário mínimo local
em unidades operacionais importantes.
84
Essencial
EC6
Políticas, práticas e proporção de gastos
com fornecedores locais em unidades
operacionais importantes.
66
Essencial
EC7
Procedimentos para contratação local e
proporção de membros de alta gerência
recrutados na comunidade local em
unidades operacionais importantes.
86
ASPECTO: IMPACTOS ECONÔMICOS INDIRETOS
Página
Observação
Essencial
EC8
Desenvolvimento e impacto de
investimentos em infraestrutura e
serviços oferecidos, principalmente
para benefício público, por meio de
engajamento comercial, em espécie ou
atividades pro bono.
70
Adicional
EC9
Identificação e descrição de impactos
econômicos indiretos significativos,
incluindo a extensão dos impactos.
66
Os negócios das empresas
Usiminas tiveram impacto
econômico indireto sobre
a economia das cidades
de Ipatinga, Santana do
Paraíso, Timóteo e Coronel
Fabriciano e outros
localizados a um raio
de 100 km de Ipatinga
e de Pouso Alegre, além
de Itatiaiuçu, Mateus
Leme, Itaúna, Igarapé e
Brumadinho. Na Baixada
Santista, as cidades de
Cubatão, Santos, São
Vicente, Guarujá e Praia
Grande.
131
background image
132
Indicadores de Desempenho Ambiental
ASPECTO: MATERIAIS
Página
Observação
Essencial
EN1
Materiais usados, por peso ou volume.
110
Essencial
EN2
Percentual dos materiais usados
provenientes de reciclagem.
111
ASPECTO: ENERGIA
Página
Observação
Essencial
EN3
Consumo de energia direta, discriminado
por fonte de energia primária.
112
Essencial
EN4
Consumo de energia indireta,
discriminado por fonte primária.
113
Adicional
EN5
Energia economizada devido a melhorias
em conservação e eficiência.
104,
112
Adicional
EN6
Iniciativas para fornecer produtos e
serviços com baixo consumo de energia
ou que usem energia gerada por recursos
renováveis e a redução na necessidade de
energia resultante dessas iniciativas.
N/D
Adicional
EN7
Iniciativas para reduzir o consumo de
energia indireta e as reduções obtidas.
N/D
ASPECTO: ÁGUA
Página
Observação
Essencial
EN8
Total de retirada de água, por fonte.
114
Adicional
EN9
Fontes hídricas significativamente
afetadas por retirada de água.
113
Adicional
EN10
Percentual e volume total de água
reciclada e reutilizada.
113
ASPECTO: BIODIVERSIDADE
Página
Observação
Essencial
EN11
Localização e tamanho da área possuída,
arrendada ou administrada dentro de
áreas protegidas, ou adjacentes a elas, e
áreas de alto índice de biodiversidade fora
das áreas protegidas.
105,
106
Essencial
EN12
Descrição de impactos significativos na
biodiversidade de atividades, produtos e
serviços em áreas protegidas e em áreas
com alto índice de biodiversidade fora das
áreas protegidas.
-
Apesar de, em 2010, ter
assumido o compromisso
de desenvolver uma
metodologia para avaliar
esse tipo de impacto,
em 2011 a Companhia
continuou a não
monitorar os impactos
significativos que as
atividades e as operações
da Usiminas causam à
biodiversidade.
background image
Adicional
EN13
Habitats protegidos ou restaurados.
106,
107
Adicional
EN14
Estratégias, medidas em vigor e planos
futuros para a gestão de impactos na
biodiversidade.
N/D
Adicional
EN15
Número de espécies na Lista Vermelha da
IUCN e em listas nacionais de conservação
com habitats em áreas afetadas por
operações, discriminadas pelo nível de
risco de extinção.
N/D
ASPECTO: EMISSÕES, EFLUENTES E RESÍDUOS
Página
Observação
Essencial
EN16
Total de emissões diretas e indiretas de
gases de efeito estufa, por peso.
115
Essencial
EN17
Outras emissões indiretas relevantes de
gases de efeito estufa, por peso.
114
Adicional
EN18
Iniciativas para reduzir as emissões de
gases de efeito estufa e as reduções
obtidas.
119
Essencial
EN19
Emissões de substâncias destruidoras da
camada de ozônio, por peso.
115
Essencial
EN20
NOx, SOx e outras emissões atmosféricas
significativas, por tipo e peso.
114
Essencial
EN21
Descarte total de água, por qualidade e
destinação.
116
Essencial
EN22
Peso total de resíduos, por tipo e método
de disposição.
117
Essencial
EN23
Número e volume total de
derramamentos significativos.
-
Não foram registradas
ocorrências significativas
de derramamentos em
2011.
Adicional
EN24
Peso de resíduos transportados,
importados, exportados ou tratados
considerados perigosos nos termos
da Convenção da Basileia 13 ­
Anexos I, II, III e VIII e percentual de
carregamentos de resíduos transportados
internacionalmente.
N/D
Adicional
EN25
Identificação, tamanho, status de
proteção e índice de biodiversidade de
corpos d'água e habitats relacionados
significativamente afetados por descartes
de água e drenagem realizados pela
organização relatora.
N/D
ÍNDIce reMISSIVo GrI-3
| RELATÓRIO ANUAL 2011 USIMINAS
133
background image
134
ASPECTO: PRODUTOS E SERVIçOS
Página
Observação
Essencial
EN26
Iniciativas para mitigar os impactos
ambientais de produtos e serviços e a
extensão da redução desses impactos.
118
Essencial
EN27
Percentual de produtos e suas
embalagens recuperados em relação ao
total de produtos vendidos, por categoria
de produto.
N/D
ASPECTO: CONFORMIDADE
Página
Observação
Essencial
EN28
Valor monetário de multas significativas e
número total de sanções não monetárias
resultantes da não conformidade com leis
e regulamentos ambientais.
118
ASPECTO: TRANSPORTE
Página
Observação
Adicional
EN29
Impactos ambientais significativos do
transporte de produtos e outros bens e
materiais utilizados nas operações da
organização, bem como do transporte de
trabalhadores.
-
O indicador não foi
monitorado em 2011.
ASPECTO: GERAL
Página
Observação
Adicional
EN30
Total de investimentos e gastos em
proteção ambiental, por tipo.
118
Indicadores de Desempenho referentes
a práticas trabalhistas e trabalho Decente
ASPECTO: EMPREGO
Página
Observação
Essencial
LA1
Total de trabalhadores, por tipo de
emprego, contrato de trabalho e região.
80
Essencial
LA2
Número total e taxa de rotatividade de
empregados, por faixa etária, gênero e
região.
85
Adicional
LA3
Benefícios oferecidos a empregados de
tempo integral que não são oferecidos a
empregados temporários ou em regime
de meio período, discriminados pelas
principais operações.
N/D
ASPECTO: RELAçÕES ENTRE OS TRABALHADORES E A
GOVERNANçA
Página
Observação
Essencial
LA4
Percentual de empregados abrangidos por
acordos de negociação coletiva.
93
background image
Essencial
LA5
Prazo mínimo para notificação com
antecedência referente a mudanças
operacionais, incluindo se esse
procedimento está especificado em
acordos de negociação coletiva.
-
A definição de um
prazo mínimo para
notificação de mudanças
operacionais na
Empresa não tem sido
especificada nos acordos
de negociação coletiva.
Na eventualidade de
se ter de promover
mudanças operacionais,
cada situação é analisada
segundo a sua amplitude
e profundidade e define-se
um prazo razoável
para notificação.
ASPECTO: SAÚDE E SEGURANçA NO TRABALHO
Página
Observação
Adicional
LA6
Percentual dos empregados representados
em comitês formais de segurança
e saúde, compostos por gestores e
por trabalhadores, que ajudam no
monitoramento e aconselhamento
sobre programas de segurança e saúde
ocupacional.
94
Essencial
LA7
Taxas de lesões, doenças ocupacionais,
dias perdidos, absenteísmo e óbitos
relacionados ao trabalho, por região.
96
Essencial
LA8
Programas de educação, treinamento,
aconselhamento, prevenção e controle de
risco em andamento para dar assistência
a empregados, seus familiares ou
membros da comunidade com relação a
doenças graves.
97, 98
Adicional
LA9
Temas relativos a segurança e saúde
cobertos por acordos formais com
sindicatos.
-
Foram considerados
durante os Acordos
Coletivos, em 2011:
Comissão paritária (Estudo
de Periculosidade), CIPA
- Acompanhamento
de Fiscalização, CAT
- Comunicação de
Acidente do Trabalho,
SIPAT - Semana Interna de
Prevenção de Acidentes
do Trabalho, comunicação
ao sindicato de retorno ao
trabalho e readaptação
profissional, participação
do sindicato na comissão
de inspeção aleatória de
segurança, SESMT Comum
de contratadas, Medicina,
Higiene e Segurança do
trabalhador, Fornecimento
de Uniformes e Roupas de
Trabalho, Equipamentos
de Proteção Individual e
Indumentária de Trabalho,
Participação na Comissão
de Apuração de Acidentes,
Medidas de Proteção à
Saude e Integridade Física,
Avaliação de Condições
Ergonômicas de Postos
de Trabalho.
ÍNDIce reMISSIVo GrI-3
| RELATÓRIO ANUAL 2011 USIMINAS
135
background image
136
Indicadores de Desempenho referentes a Direitos humanos
ASPECTO: PRÁTICAS DE INVESTIMENTO E DE PROCESSOS DE COMPRA
Página
Observação
Essencial
HR1
Percentual e número total de contratos de
investimentos significativos que incluam
cláusulas referentes a direitos humanos
ou que foram submetidos a avaliações
referentes a direitos humanos.
-
Em 2011, foram incluídas
cláusulas de direitos
humanos nos contratos
da Usiminas a partir da
implantação do Código de
Conduta.
Essencial
HR2
Percentual de empresas contratadas e
fornecedores críticos que foram submetidos
a avaliações referentes a direitos humanos e
às medidas tomadas.
66
Adicional
HR3
Total de horas de treinamento para
empregados em políticas e procedimentos
relativos a aspectos de direitos humanos
relevantes para as operações, incluindo o
percentual de empregados que recebeu
treinamento.
-
Houve treinamento do
Código de Conduta para os
funcionários. Do total de
30.591 empregados, 11.513
receberam treinamento
durante o ano, o que
representa 37,63% do
efetivo de dezembro/2011.
ASPECTO: NãO DISCRIMINAçãO
Página
Observação
Essencial
HR4
Número total de casos de discriminação e
as medidas tomadas.
83
Não foram registrados
casos de discriminação em
2011.
ASPECTO: LIBERDADE DE ASSOCIAçãO E NEGOCIAçãO COLETIVA
Página
Observação
Essencial
HR5
Operações identificadas em que o direito
de exercer a liberdade de associação e a
negociação coletiva pode estar correndo
risco significativo e as medidas tomadas
para apoiar esse direito.
94
ASPECTO: TREINAMENTO E EDUCAçãO
Página
Observação
Essencial
LA10
Média de horas de treinamento por
ano, por funcionário, discriminadas por
categoria funcional.
87-92
Adicional
LA11
Programas para gestão de competências
e aprendizagem contínua que apoiam
a continuidade da empregabilidade dos
funcionários e para gerenciar o fim da
carreira.
92
Adicional
LA12
Percentual de empregados que recebem
regularmente análises de desempenho e
de desenvolvimento de carreira.
92
ASPECTO: DIVERSIDADE E IGUALDADE DE OPORTUNIDADES
Página
Observação
Essencial
LA13
Composição dos grupos responsáveis pela
governança corporativa e discriminação
de empregados por categoria, de acordo
com gênero, faixa etária, minorias e
outros indicadores de diversidade.
81-83
Essencial
LA14
Proporção de salário-base entre homens e
mulheres, por categoria funcional.
84
background image
Indicadores de Desempenho Social referente à Sociedade
ASPECTO: COMUNIDADE
Página
Observação
ESSENCIAL
SO1
Natureza, escopo e eficácia de quaisquer
programas e práticas para avaliar e gerir os
impactos das operações nas comunidades,
incluindo a entrada, operação e saída.
-
A Usiminas não possui um
programa estruturado que
avalie os impactos de suas
operações nas comunidades
do entorno das unidades e
plantas industriais.
ASPECTO: CORRUPçãO
Página
Observação
ESSENCIAL
SO2
Percentual e número total de unidades de
negócios submetidas a avaliações de riscos
relacionados a corrupção.
69
ESSENCIAL
SO3
Percentual de empregados treinados nas
políticas e procedimentos anticorrupção da
organização.
69, 90
ESSENCIAL
SO4
Medidas tomadas em resposta a casos de
corrupção.
33
ASPECTO: POLÍTICAS PÚBLICAS
Página
Observação
ESSENCIAL
SO5
Posições quanto a políticas públicas e
participação na elaboração de políticas
públicas e lobbies.
68
ADICIONAL
SO6
Valor total de contribuições financeiras e
em espécie para partidos políticos, políticos
ou instituições relacionadas, discriminadas
por país.
-
Em 2011, a Usiminas não
promoveu contribuições
financeiras para partidos
políticos.
ASPECTO: TRABALHO INFANTIL
Página
Observação
Essencial
HR6
Operações identificadas como de risco
significativo de ocorrência de trabalho
infantil e as medidas tomadas para
contribuir para a abolição do trabalho
infantil.
67
ASPECTO: TRABALHO FORçADO OU ANÁLOGO AO ESCRAVO
Página
Observação
Essencial
HR7
Operações identificadas como de risco
significativo de ocorrência de trabalho
forçado ou análogo ao escravo e as medidas
tomadas para contribuir para a erradicação
do trabalho forçado ou análogo ao escravo.
67
ASPECTO: PRÁTICAS DE SEGURANçA
Página
Observação
Adicional
HR8
Percentual do pessoal de segurança
submetido a treinamento nas políticas ou
procedimentos da organização relativos a
aspectos de direitos humanos que sejam
relevantes às operações.
-
Não foram promovidos
treinamentos específicos
para o tema em 2011.
ASPECTO: DIREITOS INDÍGENAS
Página
Observação
Adicional
HR9
Número total de casos de violação de
direitos dos povos indígenas e medidas
tomadas.
67
ÍNDIce reMISSIVo GrI-3
| RELATÓRIO ANUAL 2011 USIMINAS
137
background image
138
Indicadores de Desempenho referentes
à responsabilidade pelo produto
ASPECTO: SAÚDE E SEGURANçA DO CLIENTE
Página
Observação
Essencial
PR1
Fases do ciclo de vida de produtos e serviços
em que os impactos na saúde e segurança
são avaliados visando a melhoria, e o
percentual de produtos e serviços sujeitos a
esses procedimentos.
49
Adicional
PR2
Número total de casos de não conformidade
com regulamentos e códigos voluntários
relacionados aos impactos causados por
produtos e serviços na saúde e segurança
durante o ciclo de vida, discriminados por
tipo de resultado.
-
Em 2011, não foi registrada
qualquer ocorrência de
não conformidade nas
unidades da Usiminas.
ASPECTO: ROTULAGEM DE PRODUTOS E SERVIçOS
Página
Observação
Essencial
PR3
Tipo de informação sobre produtos e
serviços exigida por procedimentos de
rotulagem, e o percentual de produtos e
serviços sujeitos a tais exigências.
49
Adicional
PR4
Número total de casos de não conformidade
com regulamentos e códigos voluntários
relacionados a informações e rotulagem de
produtos e serviços, discriminados por tipo
de resultado.
-
Em 2011, não houve o
registro de reclamação de
clientes quanto à falta de
rotulagem de produtos e
serviços comercializados
pela Usiminas.
ASPECTO: CONCORRÊNCIA DESLEAL
Página
Observação
ADICIONAL
SO7
Número total de ações judiciais por
concorrência desleal, práticas de truste e
monopólio e seus resultados.
-
Há somente um caso
judicial pendente, que trata
de aplicação de multas pelo
Conselho Administrativo de
Defesa Econômica (CADE),
em 1997, pela acusação de
formação de cartel entre
Usiminas, Cosipa e CSN.
O processo ainda aguarda
julgamento.
ASPECTO: CONFORMIDADE
Página
Observação
ESSENCIAL
SO8
Valor monetário de multas significativas e
número total de sanções não monetárias
resultantes da não conformidade com leis e
regulamentos.
-
A Companhia não recebeu
qualquer multa ou
sanção em virtude de não
conformidade com leis e
regulamentos em 2011.
background image
Adicional
PR5
Práticas relacionadas à satisfação do cliente,
incluindo resultados de pesquisas que
medem essa satisfação.
47
ASPECTO: COMUNICAçÕES DE MARKETING
Página
Observação
Essencial
PR6
Programas de adesão às leis, normas
e códigos voluntários relacionados a
comunicações de marketing, incluindo
publicidade, promoção e patrocínio.
-
A Usiminas é signatária
do Código Brasileiro de
Autorregulamentação
Publicitária, que segue
as recomendações do
International Code of
Adverstising Practice (ICC).
Adicional
PR7
Número total de casos de não
conformidade com regulamentos e códigos
voluntários relativos a comunicações de
marketing, incluindo publicidade, promoção
e patrocínio, discriminados por tipo de
resultado.
-
No ano de 2011, não
foram registrados casos
de não conformidade com
regulamentos e códigos
voluntários relativos à
comunicação de marketing.
ASPECTO: CONFORMIDADE
Página
Observação
Adicional
PR8
Número total de reclamações comprovadas
relativas a violação de privacidade e perda
de dados de clientes.
-
Não foram registrados
casos de violação de
privacidade de clientes em
2011.
ASPECTO: CoMPlianCe
Página
Observação
Essencial
PR9
Valor monetário de multas (significativas)
por não conformidade com leis e
regulamentos relativos ao fornecimento e
uso de produtos e serviços.
-
A Empresa não recebeu
nenhuma multa ou sanção
dessa natureza ao longo
de 2011.
ÍNDIce reMISSIVo GrI-3
| RELATÓRIO ANUAL 2011 USIMINAS
139
background image
Ibase + NBCT-15
13.
Tabela
background image
Paulo Sérgio de Jesus, Otaviano Assis Mendes, Jorge Horta da Silveira, Marciney Martins de
Oliveira e Felipe Marques Damasceno ­ Teatro do Centro Cultural Usiminas ­ Ipatinga /MG
141
background image
142
2
Indicadores Sociais Internos
USIMINAS
CONSOLIDADO
2.1 Alimentação
51.001
102.473
2.2 Encargos sociais compulsórios
274.844
484.925
2.3 Previdência privada
27.709
39.196
2.4 Saúde
38.325
76.138
2.5 Segurança e saúde no trabalho
90.326
128.504
2.6 Educação
4.563
6.057
2.7 Cultura
-
-
2.8 Capacitação e desenvolvimento profissional
13.861
17.444
2.9 Creches ou auxílio-creche
-
3
2.10 Participação nos lucros ou resultados
69.468
108.660
2.11 Outros:
-
-
Seguros
1.895
4.032
Transporte
12.723
55.493
Abono/ Auxílios
26.525
31.903
Total 2 - Indicadores Sociais Internos
611.240
1.054.828
1
Base de Cálculo
USIMINAS
CONSOLIDADO
1.1 Receita Líquida (RL)
10.517.522
11.901.959
1.2 Resultado Operacional (RO)
(179.892)
625.852
1.3 Folha de Pagamento Bruta (FPB)
1.032.308
2.099.296
Balanço Social Anual / 2011
background image
143
tABelA IBASe + NBct-15
| RELATÓRIO ANUAL 2011 USIMINAS
3
Indicadores Sociais Externos
USIMINAS
CONSOLIDADO
3.1 Educação
-
-
3.2 Cultura
9.611
16.734
3.3 Saúde e saneamento
-
-
3.4 Esportes
453
593
3.5 Combate à fome e segurança alimentar
-
140
3.6 Outros
27.448
29.316
Total das contribuições para a sociedade
37.512
46.783
3.7 Tributos (excluídos encargos sociais)
(499.533)
(545.431)
Total 3 - Indicadores Sociais Externos
(462.021)
(498.648)
Mineração Usiminas ­ Itatiaiuçu/MG
background image
144
4
Indicadores Ambientais
Usiminas
Consolidado
4.1 Investimentos relacionados com a produção/operação da empresa
Relacionado ao controle da contaminação do AR
pela Produção
84.391
84.444
Relacionado ao controle da contaminação do ÁGUA
pela Produção
62.170
62.223
Relacionado ao controle da contaminação do SOLO
pela Produção
25.924
25.977
Outros
-
_
4.2 Investimentos em programas e/ou projetos externos
_
Doações a ONGs ambientalistas
118
118
Outros
921
1.316
Total 4 - Total dos Investimentos em meio ambiente
173.524
174.078
Outras Informações
Usiminas
Consolidado
INSS (Vr. Apropriado no Resultado, informado na DVA)
145.155
301.194
Vr. Destinados ao Fundo Infância / Adoles. ­ FIA alocados
-
2.435
Valor adicionado total a distribuir (DVA em mil R$)
1.799.645
2.830.905
Distribuição do Valor Adicionado (DVA) em percentual:
-
-
% governo
(19,20)
(8,00)
% colaboradores(as)
49,30
63,52
% acionistas
4,50
2,88
% terceiros
45,50
22,91
% retido
19,90
18,69
background image
145
tABelA IBASe + NBct-15
| RELATÓRIO ANUAL 2011 USIMINAS
5
Indicadores do Corpo Funcional
(em unidades)
2011
2010
Nº de empregados(as) ao final do período
30.591
34.886
Nº de empregados(as) terceirizados(as)
20.297
25.246
Nº de estagiários(as)
294
369
Nº de empregados(as) acima de 45 anos
5.081
5.861
Nº de mulheres que trabalham na Companhia
1.958
1.906
% de cargos de chefia ocupados por mulheres
0,15%
0,07%
Nº de negros(as) que trabalham na Companhia
1.383
1.365
% de cargos de chefia ocupados por negros(as)
0,12%
0,01%
Nº de portadores(as) de deficiência ou necessidades especiais
800
696
6
Distribuição de Valor Adicionado (DVA)
Usiminas
Consolidado
Valor adicionado total a distribuir (em mil R$):
1.799.645
2.830.905
Distribuição do valor adicionado:
em %
em %
Governo
(19,2)
(8,00)
Empregados(as)
49,3
63,52
Acionistas
4,5
2,88
Terceiros
45,5
22,91
Retido
19,9
18,69
7
Outras Informações
Usiminas
Consolidado
Valor adicionado total a distribuir (DVA em mil R$)
1.799.645
2.830.905
Distribuição do Valor Adicionado (DVA) em percentual
­
­
Investimentos em Aumento da Capacidade Produtividade
284.567
359.849
background image
de Asseguração
Limitada dos Auditores
Independentes sobre
o Relatório Anual 2011
da Usinas Siderúrgicas
de Minas Gerais ­
Usiminas
14.
Relatório
background image
Alexandre Menezes Xavier e Marcio Viana Alves
Usiminas Mecânica ­ Ipatinga/MG
147
background image
148
AOS ADMINISTRADORES
USINAS SIDERÚRGICAS DE MINAS
GERAIS SA ­ USIMINAS
Introdução
Fomos contratados para realizar um serviço
de asseguração limitada sobre o Relatório
Anual 2011 da Usinas Siderúrgicas de
Minas Gerais S.A. ­ Usiminas do exercício
social findo em 31 de dezembro de 2011.
responsabilidade da
administração sobre
o relatório Anual 2011
A administração da Usinas Siderúrgicas de
Minas Gerais S.A. ­ Usiminas é responsável
pela elaboração e apresentação do Relatório
Anual 2011. Essa responsabilidade inclui o
desenho, a implementação e a manutenção
de controles internos para a adequada
elaboração e apresentação do Relatório
Anual 2011.
responsabilidade
do profissional
Nossa responsabilidade é de emitir uma
asseguração limitada das informações
divulgadas no Relatório Anual 2011 da Usinas
Siderúrgicas de Minas Gerais S.A. ­ Usiminas
do exercício social findo em 31 de dezembro
de 2011 com base no trabalho realizado.
procedimentos aplicados
Conduzimos nosso trabalho de acordo
com a Norma Brasileira de Contabilidade
para Trabalho de Asseguração Diferente de
Auditoria e Revisão NBC TO 3000, emitida
pelo Conselho Federal de Contabilidade.
Essa norma exige o cumprimento com
os padrões éticos, o planejamento e a
realização do serviço para obtermos
asseguração limitada de que nenhuma
questão tenha chegado ao nosso
conhecimento que nos leve a acreditar
que o Relatório Anual 2011 da Usinas
Siderúrgicas de Minas Gerais S.A. ­ Usiminas
não esteja adequado de acordo com os
critérios e as diretrizes para relatórios
de sustentabilidade do Global Reporting
Initiative (GRI-G3), em todos os seus
aspectos relevantes.
Em um serviço de asseguração limitada, os
procedimentos de obtenção de evidências
são mais limitados do que em um serviço
de asseguração razoável; portanto,
obtém-se um nível de asseguração menor
do que seria obtido em um serviço de
asseguração razoável. Os procedimentos
selecionados dependem do julgamento
do auditor independente, incluindo a
avaliação dos riscos do Relatório Anual
não cumprir significativamente com os
critérios e as diretrizes para relatórios
de sustentabilidade do Global Reporting
Initiative (GRI-G3). Dentro do escopo do
Relatório de asseguração limitada dos auditores independentes
sobre o Relatório Anual 2011
background image
149
relAtórIo De ASSeGUrAção lIMItADA DoS AUDItoreS
| RELATÓRIO ANUAL 2011 USIMINAS
nosso trabalho, realizamos os seguintes
procedimentos, entre outros: (i) o
planejamento dos trabalhos considerando
a relevância e o volume das informações
apresentadas no Relatório Anual 2011;
(ii) a obtenção do entendimento dos
controles internos; (iii) a constatação,
com base em testes, das evidências
que suportam os dados quantitativos e
qualitativos do Relatório Anual 2011; (iv)
entrevistas com os gestores responsáveis
pelas informações; e (v) confronto das
informações de natureza financeira com
os registros contábeis. Dessa forma,
os procedimentos aplicados foram
considerados suficientes para permitir
um nível de segurança limitada e, por
conseguinte, não contemplam aqueles
requeridos para emissão de um relatório
de asseguração mais ampla, como
conceituado na referida norma.
escopo e limitações
Nosso trabalho teve como objetivo verificar
se os dados incluídos no Relatório Anual
2011 da Usinas Siderúrgicas de Minas
Gerais S.A. ­ Usiminas no que tange à
obtenção de informações qualitativas, à
medição e aos cálculos de informações
quantitativas, se apresentam em
conformidade com os critérios e as diretrizes
para relatórios de sustentabilidade do
Global Reporting Initiative (GRI-G3).
As opiniões, informações históricas e
informações descritivas e sujeitas a
avaliações subjetivas e a avaliação de
conformidade legal das informações
contidas no Relatório de Anual 2011
não foram contempladas no escopo dos
trabalhos desenvolvidos.
conclusão
Com base em nosso serviço de asseguração
limitada, nada chegou ao nosso
conhecimento que nos faça crer que o
Relatório Anual 2011 da Usinas Siderúrgicas
de Minas Gerais S.A. ­ Usiminas, relativo ao
exercício social findo em 31 de dezembro
de 2011, não atenda, em todos os aspectos
relevantes, aos critérios descritos acima
(Escopo e limitações).
Belo Horizonte, 19 de março de 2012.
PricewaterhouseCoopers
Auditores Independentes
CRC 2SP000160/O-5 "F" MG
Carlos Augusto da Silva
Contador CRC 1SP197007/O-2 "S" MG
background image
150
créditos
COORDENAçãO GERAL
Gerência Corporativa de Meio Ambiente e Sustentabilidade
Gerência-Geral de Comunicação Corporativa
EQUIPE DE TRABALHO
Vice-Presidência Industrial
Vice-Presidência Comercial
Vice-Presidência de Finanças e Relações com Investidores
Vice-Presidência de Planejamento Corporativo
Vice-Presidência de Tecnologia e Qualidade
Vice-Presidência de Subsidiárias
Vice-Presidência de Recursos Humanos e Desenvolvimento Organizacional
Diretoria Executiva da Mineração Usiminas
Diretoria Executiva da Soluções Usiminas
Diretoria Executiva da Usiminas Mecânica
Diretoria Executiva da Automotiva Usiminas
COORDENAçãO E CONTEÚDO
TheMediaGroup
CONSULTORIA PARA COMUNICAçãO
DE DADOS ECONÔMICO-FINANCEIROS
TheMediaGroup
PROJETO GRÁFICO
Lápis Raro Agência de Comunicação
VERSãO DIGITAL
TheMediaGroup
FOTOS
Marcelo Coelho
IMPRESSãO
Gráfica Tamoios
Informações corporativas
USIMINAS
Usinas Siderúrgicas de Minas Gerais S.A.
Rua Professor José Vieira de Mendonça, 3.011 ­ Engenho Nogueira
CEP 31310-260 ­ Belo Horizonte ­ Minas Gerais
www.usiminas.com
background image
151
PERFIL CORPORATIVO
| RELATÓRIO ANUAL 2011 USIMINAS
background image
USINAS SIDerúrGIcAS De MINAS GerAIS S.A.
Rua Professor José Vieira de Mendonça, 3.011
Engenho Nogueira ­ CEP 31310-260
Belo Horizonte ­ Minas Gerais
www.usiminas.com